Meditações Diárias, de Mons. Hamon

Para uso dos Sacerdotes,
Religiosos e dos Fiéis

Monsenhor André Jean Marie Hamon
(1795-1874)

Salve Maria, nossa Dulcíssima Esperança!

Quando deparei-me com este livro, pensei imediatamente em trazê-lo ao apostolado. Foi uma jornada até reunir e preparar todos os volumes desta obra de meditações diárias escritas pelo Mons. Hamon, pároco de Saint-Suplice na França, cujo título original é Méditations à l’usage du clergé et des fidèles pour tous les jours de l’année, publicado em Paris, Victor Lecoffre, em 1881 (Meditações para o uso do clero e dos fiéis para todos os dias do ano).

Espero que esta publicação renda bons frutos ao reino de Deus e para o bem das almas que acompanham o Apostolado, principalmente no tocante ao crescimento da vida interior e o amor a Nosso Senhor Jesus Cristo pelas mãos da Virgem Santíssima!

Como de costume, o índice vai ser atualizado conforme as publicações diárias das meditações.
E, para bem aproveitar as piedosas reflexões, recomenda-se a leitura do prefácio abaixo.

PREFÁCIO
DA TERCEIRA EDIÇÃO FRANCESA

Compondo esta obra, propusemo-nos ajudar as almas santas a ter de Deus, das suas infinitas perfeições e dos seus adoráveis mistérios uma compreensão mais profunda para melhor o poderem amar e servir, a conhecer-se melhor a elas mesmas com os seus defeitos e os seus deveres, a fim de mais facilmente se emendarem e progredirem nas virtudes. Neste século frívolo e leviano, em que cada um se ocupa somente dos fatos exteriores, raras são as almas que reflitam seriamente nestas grandes e santas coisas, muito poucas que meditem cada manhã quando Deus merece ser amado e servido, como O servirão no dia seguinte; e o que farão para Sua glória, para sua própria salvação ou pessoal santificação. Como remédio a este mal, julgamos útil facilitar às almas de boa vontade o exercício tão importante da oração, pondo-lhes nas mãos, não uma obra literária, que se dirija ao seu espírito, mas um curso de meditações que se dirija ao seu coração, para ser lido pausada e atentamente, com uma alma refletida, a fim de entrar em si mesma e se converter a melhor vida. Oxalá que o leitor compreenda bem o nosso desígnio, medite profundamente cada frase, se assim posso dizer, se penetre dela e a aplique a si, comparando o que somos com o que devemos ser, e deduzindo consequências práticas para a reforma da vida, não em um futuro remoto, mas no mesmo dia!

Na composição desta obra seguimos passo a passo, se assim podemos exprimir-nos, a liturgia romana, que tão admiravelmente tem disposto o conjunto da religião durante o ano eclesiástico, e na direção de tão seguro guia, meditamos:

1.º Os mistérios, que são a base das virtudes cristãs;

2.° Aquelas mesmas que são o edifício que se deve construir sobre esta base;

3.° As festas dos santos mais celebres, cuja virtude é a própria virtude em ação.

E tivemos o cuidado de apresentar estes três grandes assuntos de um modo que possa convir tanto ao clero como aos fiéis, a fim de que o nosso trabalho utilize a um maior número. Não se admirem de encontrar algumas vezes a mesma verdade ou a mesma virtude apresentada à meditação sob diferentes aspectos. A alma precisa de repetir a si própria muitas vezes a mesma verdade; doutra sorte se extinguiria a impressão que lhe havia causado; precisa de se acusar muitas vezes de certos defeitos, doutra sorte os perderia de vista e não cuidaria mais em se emendar; precisa, finalmente, de ser muitas vezes erguida, porque recai muitas vezes; é esta a razão porque as nossas repetições nada têm de inúteis. Não se admirem tão pouco de encontrar na véspera à tarde o sumário da meditação do dia seguinte. É importantíssimo, para ser bem sucedido na oração, fixar o seu objeto desde a véspera e não chegar à meditação senão já penetrado do que nela deve ocupar-nos. É esta a razão porque na frente de cada meditação pusemos:

1.° A indicação dos pontos da oração;

2.° A enunciação das resoluções que devem ter a sua consequência prática.

Acrescentamos depois o que São Francisco de Sales chama ramalhete espiritual, isto é, um bom pensamento, que seja como o resumo da oração, e cujo perfume, embalsamando o nosso coração durante todo o dia, nos recorde a meditação da manhã.

Pusemos ainda na frente de cada volume as orações da manhã e da tarde, a fim de que não se tenha precisão de recorrer a outro volume para cumprir estes deveres quotidianos de todo o bom cristão.

Finalmente, acrescentamos a esta terceira edição:

1.° algumas meditações novas;

2.° um índice das matérias mais completo;

3.° um plano de meditações para uma missão de oito dias;

4.° considerações sobre nós mesmos na maior parte das meditações;

5.º diversos desenvolvimentos a respeito de alguns objetos de oração.

Digne-se Deus, em seu amor para com as almas, abençoar este novo trabalho e destiná-lo para a Sua glória e para a santificação dos escolhidos.

Índice do Tomo I: Desde o Primeiro Domingo do Advento até ao Domingo da Septuagésima

Primeira Semana do Advento

Segunda Semana do Advento

Terceira Semana do Advento

  • 3º Domingo do Advento. Estudar o Verbo Encarnado
  • Segunda-feira. Amar o Verbo Encarnado
  • Terça-feira. Imitar o Verbo Encarnado
  • Quarta-feira. Vida de clausura, de solidão e de silêncio do Verbo Encarnado
  • Quinta-feira. Sua vida humilde e pobre no seio de sua Mãe
  • Sexta-feira. Sua vida mortificada no seio de sua Mãe
  • Sábado. Sua vida recolhida no seio de sua Mãe

Quarta Semana do Advento e Natal

  • 4º Domingo do Advento. Preparação próxima ao Natal
  • Segunda-feira. Vida cheia de zelo do Verbo Encarnado em Maria
  • Terça-feira. Sua vida de oração
  • Quarta-feira. Sua vida de vítima
  • Quinta-feira. Sua vida de méritos
  • Sexta-feira. Vida de Maria unida a Jesus
  • 25 de Dezembro. Natal
  • 26 de Dezembro. Santo Estevão
  • 27 de Dezembro. São João Evangelista
  • 28 de Dezembro. Santos Inocentes
  • 29 de Dezembro. Os anjos no presépio
  • 30 de Dezembro. Os pastores no presépio
  • 31 de Dezembro. Maria no presépio
  • 01 de Janeiro. A circuncisão
  • 02 de Janeiro. O santo nome de Jesus
  • 03 de Janeiro. Santa Genoveva
  • 04 de Janeiro. Motivos e meios de passar santamente o ano
  • 05 de Janeiro. O habito e a irreflexão
  • 06 de Janeiro. A Epifania — Vocação dos magos
  • 07 de Janeiro. A fé dos magos
  • 08 de Janeiro. A fidelidade dos magos é graça
  • 09 de Janeiro. Ofertas dos magos
  • 10 de Janeiro. Vida santa dos magos em Belém
  • 11 de Janeiro. Volta dos magos

Primeira Semana depois da Epifania

  • 1º Domingo depois da Epifania. Procedimento de Herodes
  • Segunda-feira. Jesus Cristo nosso Redentor
  • Terça-feira. Jesus Cristo nossa cabeça
  • Quarta-feira. Jesus Cristo nosso rei
  • Quinta-feira. Jesus Cristo nosso mestre
  • Sexta-feira. Jesus Cristo ensina-nos com as suas obras e palavras
  • Sábado. Jesus Cristo ensina-nos a que aplicarmos o nosso espírito

Segunda Semana depois da Epifania

  • 2º Domingo depois da Epifania. União da alma com Jesus Cristo e Maria
  • Segunda-feira. Jesus Cristo ensina-nos a que apegarmos o nosso coração
  • Terça-feira. Jesus Cristo ensina-nos o princípio divino que deve dirigir-nos
  • Quarta-feira. Jesus é para nós tudo
  • Quinta-feira. Devemos ver Jesus em tudo
  • Sexta-feira. Admiração e amor para com o Menino Jesus
  • Sábado. Reconhecimento e confiança para com Ele

Terceira Semana depois da Epifania

  • 3º Domingo depois da Epifania. Jesus medico das almas
  • Segunda-feira. O berço do Salvador: escola de humildade
  • Terça-feira. Escola do primeiro grau de humildade
  • Quarta-feira. Escola do segundo grau
  • Quinta-feira. Escola do terceiro grau
  • Sexta-feira. Escola do quarto grau
  • Sábado. Escola de mansidão

Quarta Semana depois da Epifania

  • 4º Domingo depois da Epifania. Jesus acalma a tempestade
  • Segunda-feira. O berço do Salvador: escola de pureza
  • Terça-feira. Escola de simplicidade
  • Quarta-feira. Apresentação de Jesus no templo
  • Quinta-feira. Espírito de obediência
  • Sexta-feira. Maria no templo
  • Sábado. O velho Simeão no templo

Quinta Semana depois da Epifania

  • 5º Domingo depois da Epifania. Mistura dos bons e dos maus
  • Segunda-feira. Fugida para o Egito
  • Terça-feira. Peregrinação de Jesus a Jerusalém
  • Quarta-feira. Jesus perdido e achado
  • Quinta-feira. Jesus no meio dos doutores
  • Sexta-feira. Jesus adolescente
  • Sábado. Vida laboriosa de Jesus em Nazaré

Sexta Semana depois da Epifania

  • 6º Domingo depois da Epifania. A misericórdia de Deus
  • Segunda-feira. Vida pobre de Jesus em Nazaré
  • Terça-feira. Vida obediente de Jesus em Nazaré
  • Quarta-feira. Vida retirada de Jesus em Nazaré
  • Quinta-feira. Batismo de Nosso Senhor
  • Sexta-feira. Necessidade e felicidade do padecimento
  • Sábado. Santidade do tempo da Septuagésima

Índice do Tomo II: Desde o Primeiro Domingo da Septuagésima até o Segundo Domingo depois da Páscoa

Índice do Tomo III: Desde o Segundo Domingo depois da Páscoa até o Sexto Domingo depois de Pentecostes

Índice do Tomo IV: Desde o Sexto Domingo depois de Pentecostes até o Décimo-Sétimo Domingo depois de Pentecostes

Índice do Tomo V: o Décimo-Sétimo Domingo depois de Pentecostes até o Primeiro Domingo do Advento