Corpus Christi

Compilação de Orações Eucarísticas

“A Eucaristia dá-nos uma grande inclinação para a virtude, uma grande paz e torna mais fácil o caminho para a santificação” (São João Crisóstomo)

“Ficai certos de que todos os instantes da vossa vida, o tempo que passardes diante do Divino Sacramento será o que vos dará mais força durante a vida, mais consolação na hora da morte e durante a eternidade”
(Santo Afonso Maria de Ligório)

Seguindo a recomendação e conselho destes grandes Santos Doutores da nossa Igreja e com o intuito de criar em cada um de nós o ardente desejo de amor à Nosso Senhor Jesus Cristo presente na Santíssima Eucaristia, eis que compilei uma série de piedosas Orações Eucarísticas para se realizar diante do Santíssimo Sacramento.

Dediquemos, portanto, em nossas Visitas Eucarísticas, um pouco mais de tempo realizando estas orações ou parte delas, fazendo assim uma agradável companhia a Nosso Senhor.

Além de poder fazer as Orações diretamente pelo site – às quais pretendo ir adicionando novas conforme o tempo -, você pode efetuar o download no formato em PDF e levar para todo lugar em seu celular.

Baixar as Orações Eucaristicas

Índice de Orações à Jesus Sacramentado

  1. Bênção Eucarística
  2. Tantum Ergo
  3. Salve, ó Corpo Verdadeiro
  4. Jesus eu Vos amo
  5. Jaculatórias ao Santíssimo Sacramento
  6. Sabeis que eu Vos amo
  7. Suspiros a Cristo
  8. Aclamações de Adoração
  9. Estás Conosco
  10. Que meu coração Vos ame
  11. Ó Jesus Misericordioso
  12. Aspirações Fervorosas
  13. Súplicas ao Coração de Jesus
  14. Desagravo ao Coração de Jesus
  15. Ato de Reparação ao Santíssimo Sacramento
  16. Oração Reparadora ao Santíssimo Sacramento
  17. Ladainha de Reparação à Nosso Senhor na Eucaristia
  18. Oração de Santo Afonso
  19. Terço do Santíssimo Sacramento
  20. Visita ao Santíssimo Sacramento
  21. Visita à Jesus Hóstia
  22. Visita a Jesus Sacramentado
  23. Louvores ao Santíssimo Sacramento
  24. Oração de São Luíz Maria Grignon de Montfort
  25. Louvores a Jesus Cristo, nosso Senhor
  26. Quinze minutos diante do Santíssimo Sacramento
  27. Ama-me, assim como tu és!
  28. Roteiro de Adoração ao Santíssimo, por São Pedro Julião Eymard

Comunhão Espiritual, por Santo Afonso

Creio, meu Jesus, que estais presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-Vos sobre todas as coisas e desejo-Vos possuir em minha alma. Mas como agora não posso receber-Vos sacramentalmente, vinde ao menos espiritualmente ao meu coração. E, como se já Vos tivesse recebido, uno-me inteiramente a Vós; não consintais, Senhor, que de Vós jamais me aparte.

1. Bênção Eucarística

S: Oremos pelo nosso Papa…
T: O Senhor o guarde e conforte, faça-o feliz nesta terra, e não o abandone à maldade de seus inimigos.

S: Tu és Pedro.
T: E sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja.

Oremos
Ó Deus, Pastor e Guia de todos os fiéis, olhai com bondade para o Vosso servo o Papa Francisco, a quem pusestes como pastor da Vossa Igreja. Concedei-lhe que guie seus súditos com a palavra e o exemplo, e assim, ele e o rebanho alcancem a vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.
T: Amém.

S: Oremos pelo nosso Bispo…
T: Vigilante ele apascente, Senhor, o rebanho com a Vossa força e na grandeza de Vosso Nome.

S: Tu és sacerdote para sempre.
T: Segundo a ordem de Melquesedeque.

Oremos

Ó Deus que cuidais de Vosso povo com carinho e o governais com amor, concedei o espírito de sabedoria a Vosso servo Dom Odilo, a quem confiastes este rebanho, e resulte o proveito das ovelhas na alegria eterna do pastor. Por Cristo, Senhor nosso.
T: Amém.

2. Tantum Ergo (Tão Sublime Sacramento)

Tão sublime Sacramento
Adoremos neste Altar,
Pois o Antigo Testamento
Deu ao Novo seu lugar.
Venha a fé por suplemento,
Os sentidos completar.

Ao Eterno Pai cantemos,
E a Jesus, o Salvador;
Ao Espírito exaltemos,
Na Trindade, eterno Amor:
Ao Deus Uno e Trino demos
A alegria do louvor. Amém.

S: Do céu lhes destes o Pão.
T: Que contém todo sabor.

Oremos

Deus, que neste admirável Sacramento, nos deixastes o memorial da Vossa Paixão, concedei-nos tal veneração pelos sagrados mistérios do Vosso Corpo e Vosso Sangue, que experimentamos sempre em nós a Sua eficácia redentora. Vós que viveis e reinais pelos séculos dos séculos. Amém.

Bendito seja Deus.
Bendito seja o Seu Santo Nome.
Bendito seja Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem.
Bendito seja o Nome de Jesus.
Bendito seja o Seu Sacratíssimo Coração.
Bendito seja o Seu Preciosíssimo Sangue.
Bendito seja Jesus no Santíssimo Sacramento do Altar.
Bendito seja o Espírito Santo Paráclito.
Bendita seja a grande Mãe de Deus, Maria Santíssima.
Bendita seja a sua santa e Imaculada Conceição.
Bendita seja a sua gloriosa Assunção.
Bendito seja o Nome de Maria, Virgem e Mãe.
Bendito seja São José, seu castíssimo esposo.
Bendito seja Deus nos Seus Anjos e nos Seus Santos.

Deus e Senhor nosso, protegei a Vossa Igreja, dai-lhe santos pastores e dignos ministros. Derramai as Vossas bênçãos sobre o nosso Santo Padre, o Papa; sobre o nosso (Arce)Bispo, sobre o nosso Pároco, sobre todo o clero, sobre o chefe da Nação e do Estado, e sobre todas as pessoas constituídas em dignidade, para que governem com justiça. Dai ao povo brasileiro paz constante e prosperidade completa. Favorecei, com os efeitos contínuos de Vossa bondade, o Brasil, este (arce)bispado, a paróquia em que habitamos, a cada um de nós em particular e a todas as pessoas por quem somos obrigados a orar, ou que se recomendaram às nossas orações. Tende misericórdia das almas dos fiéis que padecem no purgatório; dai-lhes, Senhor, o descanso e a luz eterna.

3. Salve, ó Corpo Verdadeiro

Salve, ó Corpo Verdadeiro,
Que da Virgem Mãe nascestes e,
Salvando o mundo inteiro,
Sobre a Cruz Te oferecestes.

Do Teu lado transpassado,
Sangue e Água derramastes;
Seja na morte provado
Por aqueles que salvastes!

Jesus, fonte de alegria,
Alimento de unidade;
Jesus, Filho de Maria,
Salvador da humanidade.

4. Jesus, eu Vos Amo

Jesus, eu Vos amo em meio a toda escuridão.

Jesus, eu Vos amo em meio a todas as dores.

Jesus, eu Vos amo em meio a toda tristeza.

Jesus, eu Vos amo em meio a toda angústia.

Jesus, eu Vos amo em meio a toda tentação.

Jesus, eu Vos amo por toda minha vida, e por toda a eternidade.

5. Jaculatórias ao Santíssimo Sacramento

Carne viva de Cristo, fortifica-me!

Sangue generoso do Salvador, inebria-me!

Olhar silencioso de Cristo, preenche-me!

Palavra sacratíssima do meu Mestre, instrua-me!

Braços abertos de Cristo, protege-me!

Costas abertas do Crucificado, recebe-me!

Coração transpassado de Cristo, aprisiona-me!

Mão afetuosa de Jesus, abençoa-me!

Dedo onipotente de Cristo, cura-me!

Doce ombro do Bom Pastor, reconduze-me!

Vulto amoroso de Cristo, atraí-me!

Sorriso escondido de meu Amigo, pacifica-me!

Hálito vigoroso de Cristo, dá-me a vida!

Força triunfante do Senhor, conduza-me!

Fogo ardente de Cristo, inflama-me!

Bondade do Filho de Maria, seduze-me!

Luz puríssima de Cristo, ilumina-me!

Vida que jorra do Redentor, transforma-me!

Alma sublime de Cristo, eleva-me!

Divindade do Verbo feito Carne, consagra-me!

Espírito Santo, Dom de Cristo, santifica-me!

6. Sabeis que eu Vos Amo

Senhor, Vós sabeis que eu Vos amo, porque me conheces até o fundo do meu ser.

Vós sabeis que eu Vos amo, mesmo que não o consiga exprimir na oração.

Senhor, Vós sabeis que eu Vos amo, mesmo que eu não consiga mostrar-Vos o meu amor como queria.

Senhor, Vós sabeis que eu Vos amo, mesmo que eu me pergunte se meu amor é sincero e verdadeiro.

Senhor, Vós sabeis que eu Vos amo, mesmo que eu não sinta nada deste amor que gostaria de doar-Vos.

Senhor, Vós sabeis que eu Vos amo, e que para mim viver significa amar-Vos.

Senhor, Vós sabeis muito bem como anseio entregar-me interiormente, e que estou sofrendo por não conseguir amar-Vos com mais magnanimidade.

Senhor, Vós sabeis que eu Vos amo, e que esta certeza ilumina as minhas dúvidas e angústias e que isso me encoraja para amar-Vos ainda mais, porque sabeis da verdade do meu pobre amor e mesmo assim o estimais. Amém.

7. Suspiros a Cristo

Dulcíssimo Jesus, do fundo do meu coração suspiro a Vós, unindo-me ao louvor dos Anjos para cumprir o louvor com que todas as criaturas devem louvar-Vos.

Dulcíssimo Jesus, do fundo do meu coração suspiro a Vós, unindo-me à gratidão com a qual os Santos Vos agradecem pelos dons, que lhes concedestes.

Dulcíssimo Jesus, do fundo do meu coração suspiro a Vós por causa dos meus pecados e dos de todos os homens, unindo-me à Vossa paciência com que suportais cada crime.

Dulcíssimo Jesus, do fundo do meu coração suspiro a Vós, desejando todo bem que os homens necessitam para o louvor de Deus e para a salvação, unindo-me àquele desejo Divino que tivestes na terra pela salvação dos homens.

Dulcíssimo Jesus, do fundo do meu coração suspiro a Vós, unindo-me à oração que manou do Vosso Divino Coração e dos corações dos Vossos Santos pela salvação dos vivos e dos falecidos. Amém.

8. Aclamações de Adoração a Jesus Eucarístico

Senhor Jesus Cristo, meu Deus e Filho de Deus vivo: eu Vos adoro, louvo e bendigo, glorifico e engrandeço, de todo o meu coração. Confesso e creio, com inteira e viva fé que estais nesse Diviníssimo Sacramento, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, encerrado dum modo altíssimo e maravilhoso.

Meu Deus todo-poderoso, com aquela adoração que se deve à Vossa Divina Majestade, eu Vos adoro.

Pão vivo, que descestes do Céu para dar a vida ao mundo, eu Vos adoro.

Venerável Sacramento, que sois tesouro de todas as virtudes e graças, eu Vos adoro.

Sacrifício Santíssimo, que aplacais a Deus e santificais as almas, eu Vos adoro.

Verdadeiro Corpo e Sangue do meu Senhor Jesus Cristo, nascido as puríssimas entranhas da Virgem Maria, eu Vos adoro.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, eu Vos adoro.

Maravilhoso Sacramento de amor, que sois vida dos espíritos e precioso manjar dos Anjos, eu Vos adoro.

Altíssimo Mistério da fé católica, eu Vos adoro.

Deus escondido e Salvador nosso, eu Vos adoro.

Hóstia Santa e Cálice de bênçãos, eu Vos adoro.

Diviníssimo Sacramento, que sois memorial e compêndio das maravilhas de Deus, eu Vos adoro.

Divino Viático dos enfermos, que sois remédio imortal saudável, eu Vos adoro.

Ó meu Jesus, esplendor da glória do Pai, eu Vos adoro.

Divino Verbo e Sabedoria eterna, eu Vos adoro.

Divino Alimento, pelo qual os filhos dos homens se tornam filhos de Deus, eu Vos adoro.

Pão vivo, por virtude do qual o Criador se une à criatura e o homem mortal se eleva para o Céu, eu Vos adoro.

Fonte perene de celestiais delícias, eu Vos adoro.

Refeição espiritual das almas castas e devotas, eu Vos adoro.

9. Estás Conosco

Estás conosco todos os dias até o fim do mundo. Estás conosco, Onipotência Divina, com nossa fragilidade.

Estás conosco, amor infinito, que nos acompanhas em todos os nossos passos.

Estás conosco, proteção soberana e garantia de êxito nas tentações.

Estás conosco, energia que sustenta nossa generosidade vacilante.

Estás conosco, em nossas dificuldades e provações.

Estás conosco em nossas decepções e ansiedades para devolver-nos a coragem.

Estás conosco nas tristezas para comunicar-nos o entusiasmo de Tua alegria.

Estás conosco na solidão, como companheiro que nunca falha.

Estás conosco em nossa missão apostólica para guiar-nos e ser nosso arrimo.

Estás conosco para conduzir-nos ao Pai pelo caminho da sabedoria e da eternidade. Amém.

10. Que meu coração Vos Ame

Ó Coração de meu Jesus – que meu coração Vos ame,

Ó Coração de meu Jesus – que meu coração Vos agrade,

Ó Coração de meu Jesus – que meu coração suspire por Vós,

Ó Coração de meu Jesus – que meu coração Vos adore,

Ó Coração de meu Jesus – que meu coração Vos admire,

Ó Coração de meu Jesus – que meu coração seja Vosso,

Ó Coração de meu Jesus – que meu coração esteja em Vós,

Ó Coração de meu Jesus – que meu coração seja algo para Vós e, por mais desprezível que seja, ache graça diante de Vós, e seja aceito ao oferecer-Vos, o sacrifício que mais Vos agrade. Amém.

11. Ó Jesus Misericordioso

Ó Jesus Misericordioso – ouvi-me.

Que a graça de Vosso Coração – me converta.

Que o Sangue de Vosso Coração – me reconcilie.

Que a água de Vosso Coração – me purifique.

Que o mérito de Vosso Coração – me santifique.

Que a Cruz de Vosso Coração – me fortifique.

Que a coroa de espinhos de Vosso Coração – me adorne.

Que a contemplação de Vosso Coração – me transforme.

Que a posse de Vosso Coração – me sacie.

Que a doçura de Vosso Coração – me deleite aqui no tempo e ali eternamente. Amém.

Afetos

Achei a Quem minha alma quer, atenho-me a Ele e não O largarei mais.

Abraça-me com Vosso amor, ó meu Jesus, tesouro infinito de meu coração.

Sinta minha alma a força de Vossa presença Divina.

Sinta como sois doce, ó Senhor, para que ela empolgada por Vosso amor, nada mais procure fora de Vós, não ame outra coisa senão só Vós.

Sois meu Rei. Não vos esqueçais de minha pobreza e miséria.

Sois meu Juiz. Tende piedade de mim

Sois o Esposo de minha alma, esposai-a convosco por todo o sempre.

Sois meu Guia e Defensor. Colocai-me a Vosso lado e defendei-me.

Sois meu Redentor. Guardai minha alma do inferno e salvai-me.

Sois meu Deus. E por isso meu Tudo. Amém.

12. Aspirações Fervorosas

Ó Coração ardente de Jesus, abrasai nosso pobre coração.

Ó Chagas de Jesus, penetrai-nos com uma seta de amor para com Jesus.

Ó Sangue de Jesus, inebriai-nos de amor para com Jesus.

Ó Agonia de Jesus, ajudai-nos suportar com resignação nossa última agonia.

Ó Sofrimentos de Jesus, dai-nos paciência nas contrariedades.

Ó Açoites de Jesus, preservai-nos do desespero eterno.

Ó Morte de Jesus, fazei-nos morrer para todo amor que não seja por Jesus.

Ó Lágrimas de Maria, obtende-nos a graça de chorar nossos pecados.

13. Súplicas ao Coração de Jesus

Coração misericordioso de Jesus, tende compaixão de nós.

Coração penetradíssimo de dor na Cruz, por causa dos pecados do mundo, dai-nos verdadeira dor dos nossos pecados.

Coração puríssimo, purificai nosso coração de todo apego às criaturas.

Coração aberto para ser refúgio das almas, recebei-nos.

Coração cheio de mansidão, comunicai-nos Vossa ternura.

Coração humildíssimo, ensinai-nos Vossa humildade.

Coração amantíssimo, fogo abrasador, consumi-nos inteiramente, e dai-nos uma nova vida de amor e de graça.

Coração santíssimo, gravai em nosso coração as penas amargas que sofrestes por nosso amor, a fim de que, tendo-as continuamente diante dos olhos, suportemos com paciência por Vosso amor todas as penas desta vida.

Coração adorável, esclarecei aqueles que não Vos conhecem.

Coração compadecidíssimo, livrai, ou ao menos consolai as almas do Purgatório, que são Vossas esposas para sempre. Amém.

14. Desagravo ao Coração de Jesus

Ó Coração de Jesus, esmagado por causa dos nossos pecados; Coração entristecido e martirizado por tantos crimes e faltas; Coração, vítima de todas as iniquidades: eu Vos amo com toda a minha alma e acima de todas as coisas;

eu Vos amo por aqueles que Vos desprezam e Vos abandonam;

eu Vos amo por aqueles que Vos ultrajam e Vos impedem de reinar;

eu Vos amo por aqueles que Vos deixam sozinho na Santa Eucaristia;

eu Vos amo pelas almas ingratas que ousam profanar o Vosso Sacramento de amor com os seus insultos e sacrilégios.

Coração de Jesus, perdoai aos pecadores: eles não sabem o que fazem!

Coração de Jesus, ajudai os que propagam o Vosso santo nome!

Coração de Jesus, ajudai todos os que sofrem e lutam!

Coração de Jesus, fazei que a sociedade se inspire em tudo no Vosso Evangelho, única salvaguarda da justiça e da paz!

Coração de Jesus, que as famílias e as nações proclamam os Vossos direitos!

Coração de Jesus, reinai na minha pátria!

Coração de Jesus, venha a nós o Vosso reino, pelo Imaculado Coração de Maria! Amém.

15. Ato de Reparação ao Santíssimo Sacramento

Senhor Jesus, humildemente prostrados em Vossa presença, vimos renovar a nossa consagração ao Vosso Sagrado Coração, tomando a resolução de reparar os ultrajes dos homens por um aumento de fidelidade e amor para conVosco! Sim, vo-lo prometemos!

Quanto mais blasfemam Vossos mistérios, tanto mais acreditaremos neles, ó Coração Sagrado de Jesus!

Quanto mais a impiedade se esforçar por nos tirar nossas imortais esperanças, tanto mais esperaremos em Vós, ó Coração, esperança única dos mortais!

Quanto mais os corações ingratos resistirem aos Vossos atrativos, tanto mais Vos amaremos, ó Coração infinitamente amável de Jesus!

Quanto mais atacarem Vossa Divindade, tanto mais a adoraremos, ó Coração Divino de Jesus!

Quanto mais Vossas leis forem esquecidas e transgredidas, tanto mais as observaremos, ó Coração Santíssimo de Jesus!

Quanto mais os Vossos Sacramentos forem desprezados e abandonados, tanto mais os receberemos com amor e respeito, ó Coração liberal de Jesus!

Quanto mais as Vossas adoráveis virtudes forem desconhecidas, tanto mais nos esforçaremos por praticá-las, ó Coração modelo de todas as virtudes!

Quanto mais o inferno trabalhar na perda das almas, tanto mais nos abrasaremos no desejo de sua salvação, ó Coração de Jesus, zelador das almas!

Quanto mais o sensualismo e o orgulho tenderem a destruir a abnegação e o amor do dever, tanto mais nos aplicaremos a nos renunciar e a viver em espírito de sacrifício, ó Coração de Jesus, repleto de opróbios.

Coração de nosso Deus, dai-nos uma graça tão grande e eficaz que possamos ser Vossos discípulos e apóstolos no reino do mundo e que sejais nossa coroa na bem-aventurada eternidade. Amém.

16. Oração Reparadora ao Santíssimo Sacramento

Divino Salvador Jesus!

Dignai-vos baixar um olhar de misericórdia sobre vossos filhos, que reunidos em um mesmo pensamento de Fé, Reparação e Amor, vêm chorar a vossos pés suas infidelidades e a de seus irmãos, os pobres pecadores!

Possamos nós, pelas promessas unânimes e solenes que vamos fazer, tocar o vosso divino Coração, e dele alcançar misericórdia para o mundo infeliz e criminoso e para todos aqueles que não têm a felicidade de vos amar!

Daqui por diante, sim, todos nós vo-lo prometemos:

Do esquecimento e da ingratidão dos homens, Nós vos consolaremos, Senhor!
Do abandono em que sois deixado no santo Tabernáculo, Nós vos consolaremos, Senhor!
Dos crimes dos pecadores, Nós vos consolaremos, Senhor!
Do ódio dos ímpios, Nós vos consolaremos, Senhor!
Das blasfêmias que se vomitam contra vós, Nós vos consolaremos, Senhor!
Das injúrias feitas à vossa divindade, Nós vos consolaremos, Senhor!
Dos sacrilégios com que se profana o vosso Sacramento de amor, Nós vos consolaremos, Senhor!
Das imodéstias e irreverências cometidas em vossa presença adorável, Nós vos consolaremos, Senhor!
Da tibieza do maior número de vossos filhos, Nós vos consolaremos, Senhor!
Do desprezo que se faz de vossos convites cheios de amor, Nós vos consolaremos, Senhor!
Das infidelidades daqueles que se dizem vossos amigos, Nós vos consolaremos, Senhor!
Do abuso de vossas graças, Nós vos consolaremos, Senhor!
De nossas próprias infidelidades, Nós vos consolaremos, Senhor!
Da incompreensível dureza de nossos corações, Nós vos consolaremos, Senhor!
De nossa longa demora em vos amar, Nós vos consolaremos, Senhor!
De nossa frouxidão em vosso santo serviço, Nós vos consolaremos, Senhor!
Da amarga tristeza em que sois abismado pela perda das almas, Nós vos consolaremos, Senhor!
Do vosso longo esperar às portas de nossos corações, Nós vos consolaremos, Senhor!
Das amargas repulsas de que sois saciado, Nós vos consolaremos, Senhor!
De vossos suspiros de amor, Nós vos consolaremos, Senhor!
De vossas lágrimas de amor, Nós vos consolaremos, Senhor!
De vosso cativeiro de amor, Nós vos consolaremos, Senhor!
De vosso martírio de amor, Nós vos consolaremos, Senhor!

Oração:

Divino Salvador Jesus, que de vosso Coração deixastes escapar esta queixa dolorosa: “Eu procurei consoladores e não os achei”, dignai-vos aceitar o pequeno tributo de nossas consolações e assistir-nos tão poderosamente com o socorro de vossa graça que, para o futuro, fugindo cada vez mais de tudo o que vos poderia desagradar, nos mostremos em tudo, por toda a parte e sempre, vossos filhos, os mais fiéis e devotados.

Nós vo-lo pedimos por vós mesmo, que sendo Deus, com o Pai e o Espírito Santo, viveis e reinais nos séculos dos séculos. Amém.

17. Ladainha de Reparação à Nosso Senhor na Eucaristia

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, ouvi-nos.
Cristo, Benignamente ouvi-nos.
Deus Filho, Redentor do mundo,tende piedade de nós.
Santa Trindade, um só Deus,tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, oferecida pela salvação dos pecadores, tende piedade de nós.
Sagrada Hóstia, adornada no altar para nós e por nós, tende piedade de nós.
Sagrada Hóstia, depreciada pelos cristãos tíbios, tende piedade de nós.
Sagrada Hóstia, sinal de contradição, tende piedade de nós.
Sagrada Hóstia, entregada aos judeu e hereges, tende piedade de nós.
Sagrada Hóstia, insultada pelos blasfemadores, tende piedade de nós.
Sagrada Hóstia, Pão dos Anjos, dado aos animais, tende piedade de nós.
Sagrada Hóstia, atirada no lodo e pisoteada, tende piedade de nós.
Sagrada Hóstia, desonrada pelos sacerdotes infiéis, tende piedade de nós.
Sagrada Hóstia, abandonada em tuas Igrejas. Tende piedade de nós.
Sede misericordioso com nós, Perdoai-nos, Oh! Senhor.
Sede misericordioso o com nós, escutai-nos, Oh! Senhor.

Pelo ultrajante desapreço deste maravilhoso Sacramento, te oferecemos nossa reparação
Por tua extrema humilhação em teu admirável Sacramento, te oferecemos nossa reparação
Por todas as comunhões indignas, te oferecemos nossa reparação
Pelas irreverências dos maus cristãos, te oferecemos nossa reparação
Pela profanação de teus santuários, te oferecemos nossa reparação
Pelas comunhões roubadas e levadas a força, te oferecemos nossa reparação
Pelas continuas blasfêmias dos homens ímpios, te oferecemos nossa reparação
Pela impertinência e traição dos hereges, te oferecemos nossa reparação
Pelas conversas indignas em teus santos templos, te oferecemos nossa reparação
Pelos profanadores de tuas Igrejas, e os que as tem profanado com seus sacrilégios, te oferecemos nossa reparação

Para aumentar em todos os cristãos a reverência devida a este adorável mistério, te oferecemos nossa reparação Te suplicamos, ouvi-nos.
Para manifestar o Sacramento de teu amor a os hereges, Te suplicamos, ouvi-nos.
Para que os insultos daqueles que te ultrajam sejam mais dirigidos até nós, Te suplicamos, ouvi-nos.
Para que misericordiosamente receba esta nossa humilde reparação, Te suplicamos, ouvi-nos.
Para conceder que nossa adoração seja aceitável a Vós, Te suplicamos, ouvi-nos.

Hóstia Pura, escutai nossa oração.
Hóstia Santa, escutai nossa oração.
Hóstia Imaculada, escutai nossa oração.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Oh! Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, benignamente ouvi-nos, Oh! Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tem misericórdia de nós.

Senhor, tem piedade de nós.
Cristo, tem piedade de nós.
Olhai, Oh! Senhor, nossa aflição,
R. E sejam dadas Glória a teu Santo Nome.

Oremos:

Senhor Jesus Cristo, que te dignas permanecer com nós em teu maravilhoso Sacramento até o final do mundo, para dar-vos a teu Pai, pela memória de tua paixão, Glória eterna, e para dar-Vos a nós, o Pão da vida eterna: Concedei-nos a graça de chorar, com corações cheios de dor, pelas as injúrias que Vós tem recebido neste mistério adorável, e pelos muitos sacrilégios que cometem os ímpios, os hereges e os católicos. Inflamai-nos com desejo ardente de reparar todos estes insultos aos que, em tua infinita misericórdia, tens preferido expor-vos antes que privar-nos de tua Presença em nossos altares.

Vós, que com Deus Pai e o Espírito Santo Vives e Reinas, um só Deus, pelos séculos dos séculos. Amém

18. Oração a Jesus Sacramentado, por Santo Afonso

Senhor meu Jesus Cristo, que, pelo amor que tendes aos homens, estais de noite e de dia neste Sacramento, todo cheio de piedade e de amor, esperando, chamando e recebendo todos os que vêm visitar-vos; eu creio que estais presente no Santíssimo Sacramento do altar. Eu vos adoro do abismo do meu nada e vos dou graças por todos os benefícios que me tendes feito; especialmente por vós mesmo dardes a mim  neste sacramento, por me terdes concedido como advogada vossa Mãe santíssima, e por me terdes chamado a visitar-vos nesta igreja.

Eu vós saúdo, pois hoje, o vosso amantíssimo Coração e a minha intenção é fazê-lo por três motivos: primeiro, em ação de garças por esta grande dádiva; segundo, para compensar-vos de todas as injúrias que tendes recebido, neste Sacramento, de todos os vossos inimigos; terceiro, com intenção de adora-vos, nesta visita, em todos os lugares da terra onde vossa presença sacramental estais menos reverenciado e em maior abandono.

Meu Jesus, eu vos amo de todo o meu coração; pesa-me de ter, no passado, tantas vezes ofendido a vossa divina bondade. Proponho, com o auxílio de vossa graça, nunca mais ofender-vos para o futuro. E, no presente, miserável qual sou, eu me consagro todo a vós e renuncio a toda a própria vontade, a todos os afetos e desejos, e a tudo o que é meu, para vo-lo oferecer . De hoje em diante fazei vós de mim e de tudo o que me pertence aquilo o que for de vosso agrado.

Só procuro e só peço o vosso santo amor, a perseverança final e o perfeito cumprimento de vossa vontade.

Recomendo-vos as almas do purgatório, especialmente as mais devotas do santíssimo sacramento e da Bem-aventurada Virgem Maria.

Recomendo-vos também todos os pobres pecadores.

Finalmente, desejo unir, meu querido Salvador, todos os meus afetos com os de vosso amorosíssimo Coração; e, assim unidos, os ofereço a vosso Eterno Pai e lhe peço em vosso nome que por vosso amor os queira aceitar e atende.

19. Terço do Santíssimo Sacramento

Contas grandes: Anuncia-se o Mistério.

Reza-se nas dez contas pequenas: Bendito e louvado seja o Santíssimo Sacramento da Eucaristia, o fruto do ventre sagrado da Virgem puríssima.

Segue-se a Jaculatória e a Oração.

Primeiro Mistério: Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo desceu do seio de Seu eterno Pai para vir ao mundo e livrar-nos com Sua morte santíssima da escravidão do pecado, e abrir-nos as portas do céu.

Jaculatória: Oh! Jesus, Deus de bondade, da paz e Autor da vida, enchei nossos corações de divino amor!

Oração: Santíssimo Jesus, pela infinita caridade com que quisestes sofrer a fraqueza humana para o nosso bem e nossa felicidade, nós Vos pedimos o perdão de nossas culpas e um amor para Convosco que abrase nosso coração de tal sorte que só procuremos a Vossa honra e a Vossa glória.

Segundo Mistério: Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo nasceu no presépio de Belém, desprezado, pobre e desconhecido para nos merecer o céu e ensinar-nos a desprezar as riquezas da terra e procurar só as do céu.

Jaculatória: Oh! Jesus Divino, nossa vida, nosso amor, enchei o nosso espírito de um verdadeiro fervor.

Oração: Oh! Bondade infinita do meu Jesus, de infinita caridade e sabedoria, com que quisestes nascer sobre a terra, experimentando logo as tiranias do cego mundo para assim ensinardes aos Vossos escolhidos e lhes conseguirdes a felicidade eterna, nós Vos pedimos que purifiqueis nossos corações do vil interesse por honras e riquezas caducas e os orneis dos puros sentimentos de que é dotado o Vosso, para que assim, desprezando tudo o que é terreno, só a Vós louvemos e amemos. Amém.

Terceiro Mistério: Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo na noite da Ceia instituiu este Sacramento de amor, repartindo entre seus discípulos, com Suas próprias mãos, o Seu Santíssimo Corpo, para os confortar e encher de amor e santidade.

Jaculatória: Bom Jesus, nós Vos louvamos no sacramento do Amor; sede sempre para nós um compassivo Senhor!

Oração: Santíssimo Jesus e Bom Pastor de nossas almas, pela infinita caridade com que Vos quisestes deixar sacramentado para nosso socorro, amparo e consolação, nós vos pedimos que não consintais que nossos corações tenham amor e interesse mais do que a Vossa honra e a Vossa glória. Amém.

Quarto Mistério: Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo, justamente no dia em que instituiu o sacramento augusto de Seu Santíssimo Corpo, foi ofendido pelo pérfido Judas, que não temeu recebê-lo indignamente.

Jaculatória: Bom Jesus, sejais Bendito, pois sois nossa Redenção; sois toda a nossa ventura, nosso amparo e nossa consolação.

Oração: Santíssimo Jesus, Mestre de paciência e bondade, pela mansidão e pelo sofrimento consentistes que Vosso indigno discípulo Vos recebesse sacrilegamente.

Pedimos que não permitais que nós, pecadores, sem a cândida estola da graça Vos recebamos, mas antes, enchei-nos de uma grande pureza e perfeita caridade, para termos o prazer de muitas vezes comungar e louvar-Vos. Amém.

Quinto Mistério: Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo, depois de Sua Ressurreição, apareceu a Seus discípulos confirmando-os na fé e nas verdades do Reino eterno, prometendo-lhes mandar sobre eles o Divino Espírito Santo, para os encher de todas as virtudes.

Jaculatória: Coração misericordioso de Jesus, tende misericórdia de nós!

Oração: Oh! Bom Jesus, pelo inefável mistério da vinda do Espírito Santo sobre Vossos apóstolos e discípulos, nós Vos pedimos que sejam cheias as nossas almas de Vossas santíssimas luzes, para acertarmos o caminho reto de Vos servir e amar, a fim de termos a felicidade de sempre Vos louvar sobre a terra, e reinar Convosco no céu, por todos os séculos. Amém.

20. Visita ao Santíssimo Sacramento

V. Vinde, adoremos a Jesus Cristo, Nosso Senhor, Sacerdote por todo o sempre, segundo a ordem de Melquisedec!
R. Vinde, adoremos a Jesus Cristo, Nosso Senhor, Sacerdote por todo o sempre, segundo a ordem de Melquisedec!

V. Vinde, alegremo-nos em nosso Redentor! Apresentemo-nos ante a Sua face com louvores e celebremo-lO com salmos!
R. Vinde, adoremos a Jesus Cristo, Nosso Senhor, Sacerdote por todo o sempre, segundo a ordem de Melquisedec!

V. Grande é o nosso Deus e Rei, grande sobre todos os deuses. Porque na Sua mão estão todos os limites da terra, e as alturas dos montes são Suas.
R. Vinde, adoremos a Jesus Cristo, Nosso Senhor, Sacerdote por todo o sempre, segundo a ordem de Melquisedec!

V. Ele, o resplendor da glória de Deus, está sentado à mão direita de Deus Pai. É chefe de Sua Igreja e nós somos ovelhas do Seu rebanho.
R. Vinde, adoremos a Jesus Cristo, Nosso Senhor, Sacerdote por todo o sempre, segundo a ordem de Melquisedec!

V. Salvos por Ele, fomos das trevas chamados à luz do Seu reino. Remidos pelo Seu Sangue, recebidos no reino dos filhos de Deus. Um monumento de Suas maravilhas fundou aquele que é bom e misericordioso. Alimento deu aos que O temem.
R. Vinde, adoremos a Jesus Cristo, Nosso Senhor, Sacerdote por todo o sempre, segundo a ordem de Melquisedec!

V. Amantíssimo Jesus! Oculto sob as espécies de pão e vinho, com o máximo respeito Vos adoramos por nosso Deus e Senhor.

Imenso é o Vosso amor, que tendes a nós, ó dulcíssimo Jesus. Não satisfeito de terdes vivido entre os homens, semeando benefícios e terdes morrido na cruz, quisestes deixar um documento perene do Vosso amor; e quando Vossos inimigos tramaram contra Vossa vida, fizestes o testamento admirável que Vos obriga a ficar no meio de nós. Quereis estar conosco para atrair a Vós nossos corações e enriquecê-los com a plenitude de Vossa bênção. Neste altar, como em um trono de misericórdia, ouvir as nossas súplicas; quereis ser o nosso refúgio em nossas necessidades, nosso abrigo nos perigos, nosso conforto nas adversidades da vida.
R. Aberta está para todos a entrada do Vosso Coração, para que venham todos os que estão sobrecarregados e em Vós achem alívio e paz.

V. Estais entre nós, ó Jesus. Muitos ainda não Vos conhecem. Habitais entre nós e o mundo Vos ignora. Convidais a todos, para que Vos procurem, e muitos recusam o Vosso convite. Como no patíbulo da cruz, também neste Sacramento de amor sofreis o abandono daqueles que são Vossos, e o escárnio e o desrespeito daqueles, que não Vos conhecem ou Vos odeiam. E nós, ó Jesus, quantas vezes damos preferência a fúteis conversações, quando nos convidais para os Vossos doces colóquios. Quantas vezes a tibieza, a negligência, quantas vezes ocupações inúteis nos detêm e impedem que Vos demos o tributo do nosso amor, da nossa gratidão e adoração! Quantas vezes Vos ofendemos por distrações voluntárias, falta de respeito e talvez por pensamentos e desejos no próprio lugar, onde nos distinguis com Vossa real presença!
R. Pesa-nos, Senhor, de ter-Vos ofendido no Vosso Santíssimo Sacramento de Amor. Fazei, ó dulcíssimo Jesus, que de hoje em diante compareçamos em Vossa santa presença com a maior devoção, para nos tornarmos dignos da bênção da Vossa benéfica presença.

Fazer a Comunhão Espiritual

21. Visita a Jesus Hóstia

V. Jesus, nosso intercessor e sumo sacerdote! Quando a humanidade toda se tinha afastado de Deus e caíra em pecado e miséria, fostes Vós que viestes como nosso Salvador oferecendo-Vos a Vosso eterno Pai como vítima pelos nossos crimes. Era este o único sacrifício em condições de restabelecer a paz e conciliação entre Deus e os homens. Para que este sacrifício Vosso entre nós se perpetuasse, e dos frutos do mesmo pudéssemos participar continuamente, antes de Vos entregar aos Vossos inimigos, ordenastes que o mesmo Vosso sacrifício se renovasse, dum modo incruento na Vossa Santa Igreja.

Sendo Vós o Sumo Sacerdote, segundo a ordem de Melquisedec, oferecestes ao eterno Pai Vosso corpo e sangue velados sob as espécies de pão e vinho e, dando-Vos como alimento aos apóstolos, lhes ordenastes, e neles aos Seus sucessores no sacerdócio, que fizessem até ao fim dos séculos, o que Vós acabáveis de fazer.
R. Cumpristes a palavra do profeta: “Desde o Oriente até ao Ocidente será grande o meu nome entre as nações, e em todo lugar se sacrifica e se oferece a meu nome uma oblação pura – diz o Senhor dos exércitos” (Mal 1, 11).

V. Pelos olhos da fé, reconhecemos na Santa Missa o sacrifício da Vossa expiação; vemos a santidade da Vossa lei e nossa iniquidade, mas também o Vosso amor e misericórdia sem limites.
R. Excitai, Senhor, em nossos corações os sentimentos mais vivos de arrependimento, esperança e gratidão!

V. Temos um sacrifício, digno da Vossa divina majestade, Senhor; um sacrifício, que em a Vossa complacência. Com este sacrifício comparecemos diante de Vós para dar-Vos o tributo da nossa gratidão e adoração, para pedir o perdão dos nossos pecados e as graças de que necessitamos.

Ainda que pobres e indignos de estar na presença de Vossa divina majestade, Vos apresentamos uma oblação pura e imaculada, esperando de Vossa misericórdia, que atendais ao valor infinito do Sangue de Vosso Filho Unigênito, o qual clama a Vós, não por vingança, mas por perdão e misericórdia.
R. Concedei-nos, Senhor, a graça de assistirmos sempre ao sacrifício incruento com respeito, devoção e confiança, para que sejamos dignos de participar dos frutos preciosíssimos da Vossa sagrada Paixão e Morte.

V. Não satisfeito, ó Jesus, com esta prova de amor de quererdes habitar entre nós, e Vos oferecerdes todos os dias a Vosso eterno Pai na Santa Missa, quereis fazer ainda mais e tornar-Vos alimento da nossa alma na sagrada comunhão.

No Santíssimo Sacramento chegou a seu termo a Vossa onipotência, a Vossa sabedoria ao seu limite, porque nele nos dais o que há de mais santo, mais augusto nos céus e na terra: Vós mesmo com divindade e humanidade, em corpo e alma.
R. Eis aqui o celeste manjar, consolação dos tristes, alívio dos aflitos, fortaleza dos fracos. Eis o pão que desceu do céu, o pão vivo, alimento da alma e penhor da vida eterna! Ó pão de vida! Ó manjar dos anjos! Ó doce maná!

V. Nutridas com este pão, milhares de santas virgens conservaram intacta sua pureza no meio das ciladas do mundo; fortalecidos com este alimento, os exércitos dos mártires, intrépidos, encararam seus perseguidores, sujeitando-se aos mais atrozes tormentos. Foi este pão, que deu aos penitentes perseverança e aos Santos força e coragem na imitação do seu divino Mestre.
R. Bendito e eternamente louvado sejais, ó amabilíssimo Jesus, por nos terdes preparado este banquete celestial! Anjos do céu e vós, todos os Santos, uni Vossos cânticos ao nosso fraco louvor! Graças e louvores sejam dados ao Senhor, porque Sua misericórdia é sem limites e Sua bondade sem fim.

V. Fazei, Senhor, que, revestidos da veste nupcial e adornados de virtudes, nos aproximemos do Vosso divino banquete.
R. Fortalecei-nos na hora da morte com este celeste viático, para que, unidos conVosco aqui na sagrada comunhão, sejamos dignos da Vossa união na glória eterna. Assim seja.

22. Visita a Jesus Sacramentado

V. Prostrado na Vossa Presença, humildemente Vos adoro, Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus Pai. Creio que estais presente no Santíssimo Sacramento com Corpo e Alma, Divindade e Humanidade, tão real e verdadeiramente como estais no céu. Adoro-Vos com respeito e devoção de que é capaz minha alma. Agradeço-Vos os benefícios que tenho até hoje recebido das Vossas mãos, e em particular as graças que me vieram do Santíssimo Sacramento. Do fundo da alma arrependo-me de Vos ter ofendido tantas vezes. De Vossa bondade e misericórdia espero que não rejeitareis um coração contrito e humilhado. Animado por esta confiança, eis-me aqui diante do Vosso sacrário, onde Vos dignais de permanecer dia e noite. Ofereço-Vos esta minha visita para honra e glória Vossa, em reparação dos meus pecados e para alcançar a graça da perseverança.
R. Uno esta minha intenção com os louvores dos Anjos e Santos, com os louvores e sacrifícios, que oferecestes ao Vosso Pai enquanto estivestes aqui na terra, e que oferecestes no Santíssimo Sacramento do Altar.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

V. Bendito sejais, Jesus Cristo, meu Deus e Salvador! Verbo eterno do Pai, Filho da bem-aventurada Virgem Maria, Cordeiro de Deus, Salvação do mundo, Alegria dos corações, Vida das almas, Fonte de todas graças, meu Sumo Bem, bendito sejais!
R. Bendito sejais, Hóstia Imaculada que foste imolada por nós no lenho da cruz. Bendito sejais! Pois Vós sois o Pão dos Anjos, o Alimento para os homens, a Fortaleza dos fracos, o Consolo dos aflitos, a Esperança dos pecadores, o Viático dos moribundos, o Penhor da eterna bem-aventurança.

V. Adoro-Vos, ó Jesus, Verdade eterna! Creio firmemente, que estais presente no Santíssimo Sacramento, real e verdadeiramente, com Corpo e Alma, com tudo que Sois e possuís, eu Vos amo de todo o coração. Amo-Vos por amor de Vós, que Sois infinitamente perfeito.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

V. Ó misericordiosíssimo Jesus! De todo o coração arrependo-me de Vos ter ofendido a Vós, que Sois meu Deus e Senhor, e por Vossa bondade e majestade digno de todo o amor e louvor. Proponho firmemente não mais pecar e Vos servir com toda a fidelidade.
R. Ó adorável Jesus! Bendito e louvado sejais de todos os homens na terra, e de todos os Anjos e Santos no céu, porque Sois digno de todo o louvor. Bendito e adorado sejais no Santíssimo Sacramento, porque Sois o princípio e o fim de todas as coisas.

V. Liberalíssimo Jesus! No Santíssimo Sacramento Vos entregais a pobres homens em divindade e humanidade. Em retribuição a tamanha generosidade entrego-me a Vós de corpo e alma, com tudo que sou e que possuo. Só para Vós, ó Jesus, quero viver; por Vosso amor trabalhar e sofrer, e em Vosso Nome morrer e me salvar.
R. Ó amabilíssimo Jesus! À Vossa divina vontade entrego-me sem reserva porque sei que me amais com um amor infinito. Disponde de mim e de tudo que é meu do modo que Vos aprouver, e que mais contribuir para a Vossa glória e nossa salvação.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

V. Ó clementíssimo Jesus! Vossa verdade governe-me, Vossa misericórdia console-me, Vossa caridade vivifique-me, Vossa graça conserve-me, Vossa onipotência defenda-me, Vossa presença no Santíssimo Sacramento santifique-me.
R. Ó Santíssimo Jesus! Fazei que Vossa santa Encarnação seja minha alegria, Vossa doutrina meu caminho, Vossa conduta meu exemplo, Vossa humildade meu modelo, Vossa paciência minha fortaleza, Vossa justiça minha salvação, Vosso amor no Santíssimo Sacramento meu consolo e auxílio.

V. Ó misericordioso Jesus! Fazei-me achar em Vossa Santa Cruz o meu doce repouso; em Vossas Chagas minha morada; em Vossos braços meu abrigo, Vossa sagrada Paixão opere o perdão dos meus pecados; Vossa Morte faça-me despertar para uma vida santa; Vossa gloriosa Ressurreição e Ascensão encham minha alma de esperança e consolação; Vossa vinda no dia de juízo abra-me as portas do céu,
R. Onde Vós, ó Jesus, sereis minha glória e recompensa. Assim seja.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

Fazer a Comunhão Espiritual

23. Louvores ao Santíssimo Sacramento

V. Louvamos e exaltemos o Santíssimo Sacramento do altar!
R. Louvado e bendito seja o Santíssimo Sacramento, porque aqui está o pão de que Jesus Cristo disse: “Este é o meu Corpo, que será entregue por Vós”. Louvado e bendito seja o Santíssimo Sacramento! Porque aqui está a bebida, de que Jesus Cristo disse: “Este é o meu Sangue, o Sangue do novo e eterno testamento, que será derramado por muitos para remissão dos pecados”.

V. Senhor Jesus Cristo! Verdadeiro Deus e homem, oculto sob as espécies sacramentais! Neste grande mistério de amor nos ofereceis Vosso Corpo e Sangue para serem o alimento de nossa alma. Fazei, ó bom Jesus, que jamais nos aproximemos indignamente da Vossa sagrada mesa, comendo e bebendo a nossa própria condenação, por não distinguirmos o Vosso Sagrado Corpo (I Cor.).

Dai-nos a graça de examinar-nos a nós mesmos, a fim de que dignamente Vos possamos receber na sagrada comunhão.
R. Assim seja.

V. Louvemos e bendito seja o Santíssimo Sacramento, porque “aqui está o santíssimo, o imaculado, Sumo Sacerdote, segregado dos pecadores, Filho de Deus infinitamente perfeito, que se sacrificou para nos remir de toda iniquidade, escolheu e purificou para si um povo que lhe fosse agradável e assíduo nas boas obras” (Hb 7).

Senhor Jesus Cristo, dos Santos o mais Santo, que instituístes esse admirável Sacramento para a nossa santificação, nós Vos pedimos: santificai-nos na Vossa verdade, fazei-nos odiar o pecado e amar a Vossa lei, servir-Vos em santidade e justiça todos os dias da nossa vida, para que, chegados ao termo da nossa peregrinação, com os Serafins possamos cantar: Santo, Santo, Santo é o Senhor, Deus dos exércitos.
R. Assim seja.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

V. Louvemos e exaltemos o Santíssimo Sacramento do altar!
R. Louvado e bendito seja o Santíssimo Sacramento, porque “aqui está o Rei da glória, o forte e poderoso Senhor, que vive pelos séculos, e em cujas mãos estão as chaves da morte e do inferno” (Ap 1, 18).

V. Senhor Jesus Cristo! Deus forte, Deus santo e imortal, sem cuja anuência nada podemos, nada valemos: concedei-nos o poderoso auxílio da Vossa graça contra os assaltos do inimigo, para que, “em todo tempo e onde quer que estejamos, possamos pelejar boa peleja, chegar ao fim da carreira, guardar a fé e no dia da vossa vinda, ó Juiz justo, receber a coroa da justiça” (2 Tm 4).
R. Assim seja.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

V. Louvemos e exaltemos o Santíssimo Sacramento do altar!
R. Louvado e bendito seja o Santíssimo Sacramento, porque aqui está presente Jesus Cristo, nosso Senhor, nosso Deus e Pai, “que nos amou, e por sua graça nos deu eterna consolação e boa esperança” (2 Ts 2, 15).

V. Senhor Jesus Cristo! Deus de toda a consolação, que não nos quisestes deixar órfãos, quando tivestes de voltar a Vosso Pai, e por este motivo permaneceis entre nós até ao fim dos séculos; consolai-nos nas tribulações, animai os nossos corações, e fortificai-nos na prática do bem, para quem tendo sofrido convosco aqui na terra, sejamos conVosco glorificados no céu.
R. Assim seja.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

V. Louvemos e exaltemos o Santíssimo Sacramento do altar!
R. Louvado e bendito seja o Santíssimo Sacramento! Porque aqui está o divino banquete, em que Cristo é recebido por alimento, é renovada a memória de Sua Paixão, inundada a nossa alma de graças, e dado o penhor da nossa futura glória.

V. Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus vivo! Vós, a quem foi dado todo o poder no céu e na terra; Vós, a quem foi dado todo o poder no céu e na terra; Vós, que tendes contado os dias da nossa vida, cujo termo não nos é dado ultrapassar, compadecei-Vos de nós, quando houver chegado o momento do nosso trânsito. Não nos desampareis naquela hora tremenda, e fortalecei-nos com o viático do Vosso Corpo e Sangue, para que, fechando os olhos para esta vida, possamos abri-los no dia da Vossa vinda para ver-Vos face a face na glória eterna.
R. Assim seja.

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

Fazer a Comunhão Espiritual

24. Oração de São Luíz Maria Grignon de Montfort

Ó Jesus, que viveis em Maria, vinde e vivei em Vossos servos com Vosso Espírito de santidade, plenitude de Vosso poder, realidade Vossas virtudes e perfeição de Vossos caminhos, na comunhão de Vossos mistérios e, para glória de Vosso Pai, dominai por Vosso Espírito todo o poder inimigo. Amém.

25. Louvores a Jesus Cristo, nosso Senhor

V. Ó Jesus, só Vós sois digno de todo o louvor, só Vós belo e glorioso, só Vós amável e cheio de doçura. Vós Sois o redentor do gênero humano, Vós o descanso e a alegria do meu coração, o desejo único da minha alma.
R. Vós Sois a sabedoria eterna, o Filho Unigênito do Eterno Pai, e esplendor da Sua glória.

V. Da Vossa união com o Pai procedeu desde a eternidade o Espírito Santo, e no-lo enviastes qual doce fonte abundante, em cujas águas nos refrigeramos agora e na eternidade.
R. Por isso Vos saudamos em união com o Pai e o espírito Santo, Deus como Vós, bendito por toda a eternidade. Amém.

26. Quinze minutos diante do Santíssimo

(Palavras de JESUS a tua alma)

Tens algum pedido em favor de alguém? Menciona-me o seu nome e diz-me o que desejas que Eu lhe faça. Pede muito. Não receies pedir. Conversa comigo, simples e francamente, sobre os pobres que gostarias de consolar, sobre os doentes que vês sofrer, sobre os desencaminhados que tanto desejas ver novamente no caminho certo. Diz-me a favor deles ao menos uma palavra.

E tu, não precisas de alguma graça?
Diz-me abertamente que te reconheces orgulhoso, egoísta, inconstante, negligente… e pede-me, então, que Eu venha em teu auxílio nos poucos ou muitos esforços que fazes para te livrares dessas faltas. Não te envergonhes! Há muitos justos, muitos santos no céu, que tinham exatamente os mesmos defeitos. Mas pediram com humildade, e… pouco a pouco se viram livres deles. Tampouco deixes de me pedir saúde, bem como bons resultados nos teus trabalhos, nos teus negócios ou estudos. Posso dar-te e realmente te darei tudo isso, contanto que não se oponha à tua santificação, mas antes a favoreça. Mas quero que o peças. O que é que necessitas precisamente hoje? Que posso fazer por ti? Ah!, se soubesses quanto Eu desejo ajudar-te!

Andas preocupado com algum projeto?
Conta-me. O que é que te preocupa? Que pensas? Que desejas? Que posso Eu fazer por teu irmão, por tua irmã, pelos teus amigos, pela tua família, pelos teus superiores? Que gostarias tu de lhes fazer? E no que se refere a mim, não sentes o desejo de me ver glorificado? E não queres fazer um favor aos amigos que amas, mas que talvez vivam sem jamais pensar em mim? Dize-me, em que se detém hoje, de maneira especial a tua atenção? Que desejas mais vivamente? Quais os meios que tens para o alcançar? Conta-me se não consegues fazer o que desejas e Eu te indicarei as causas do insucesso. Não gostarias de conquistar os meus favores?

Por acaso estás triste ou mal humorado?
Conta-me com todos os pormenores o que te entristece. Quem te feriu? Quem ofendeu o teu amor próprio? Quem te desprezou? Conta-me tudo. Então, em breve, chegarás ao ponto de me dizer que, imitando-me, queres perdoar tudo e de tudo te esqueceres. Como recompensa hás de receber a minha bênção consoladora. Acaso tens medo? Sentes na tua lama melancolia e incerteza que, embora não justificadas, não deixam de ser dolorosas? Lança-te nos braços da minha amorosa providência. Estou contigo, a teu lado. Vejo tudo, ouço tudo e, em momento algum te desamparo. Sentes frieza da parte das pessoas que antes te queriam bem e que agora, esquecidas, afastam-se de ti apesar de não encontrares em ti motivo algum para isso? Roga por elas, pois, se não forem obstáculo à tua santificação, Eu as trarei de volta a teu lado.

Não tens alguma alegria que possas partilhar Comigo? Por que não me deixas tomar parte nela com a força de um bom amigo? Conta-me o que desde ontem, desde tua última visita, consolou e agradou teu coração. Talvez fossem surpresas agradáveis; talvez se tenham recebido boas notícias, uma carta, uma demonstração de carinho; talvez tenhas conseguido vencer alguma dificuldade ou sair de algum apuro. Tudo é obra minha. Dize-me simplesmente, como um filho ao seu pai: Obrigado, meu Pai, obrigado!

E não queres prometer-me alguma coisa?
Bem sabes que Eu leio o que está no fundo do teu coração. E fácil enganar os homens, mas a Deus não podes enganar. Fala- -me, pois, com toda a sinceridade. Fizeste o propósito firme de, no futuro, não mais te expores àquela ocasião de pecado, de te privares do objeto que te seduz, não mais leres o livro que exalta a tua imaginação, de não procurares a companhia das pessoas que perturbam a paz da tua alma? Serás novamente amável e condescendente para agradar àquela outra, a quem, por ter te ofendido, consideraste até hoje como inimiga? Ora, meu filho, volta agora às tuas ocupações habituais: ao teu trabalho, à tua família, aos teus estudos; mas não esqueças os quinze minutos desta agradável conversa que tiveste aqui, a sós comigo, no silêncio do santuário.

Pratica tanto quanto possível o silêncio, a modéstia, o recolhimento, a serenidade e a caridade para com o próximo. Ama e honra minha mãe que é também tua. E volta amanhã, com o coração mais amoroso, mais entregue a mim. No meu coração hás de encontrar, em cada dia, um amor totalmente novo, novos benefícios e novas consolações. Vem, que Eu aqui te espero.

27. Ama-me, assim como tu és!

“Ama-me, assim como tu és!” Eu conheço tua miséria, as lutas, as aflições de tua alma, as fraquezas do teu corpo. Conheço também tua covardia, teus pecados e, apesar disso, Eu te digo:

“Dá-me o teu coração. Amo-te como tu és!”

Se tu esperas nisso: tornar-te um anjo para te entregares ao amor, tu nunca me amarás. Mesmo se também fores covarde no cumprimento de tuas obrigações e nos exercícios das virtudes, mesmo se caíres frequentemente naqueles pecados que não desejas mais cometer, Eu não te permito não Me amares! Ama-Me, como tu és!

Em cada momento e em qualquer situação em que te encontrares no zelo ou na aridez, na fidelidade ou infidelidade; “Ama-Me, como tu és!” Eu quero o amor do teu pobre coração; pois se esperas até que sejas perfeito, tu nunca me amarás! Não poderia Eu talvez de cada grão de areia criar um Serafim, irradiante de pureza, de nobreza, e de amor? Não sou Eu o todo-poderoso? E se Me agradou deixar aqueles maravilhosos seres no céu, para preferir o teu amor miserável – Não sou Eu o Senhor do Meu amor? Meu filho, deixa-Me te amar. Eu quero o teu coração.

Certamente Eu te transformarei com o tempo, contudo, hoje Eu te amo assim como tu és e Eu desejo, que também tu Me ames assim como tu és. Eu quero do abismo da tua miséria ver o teu amor se elevar. Eu amo em ti também as tuas fraquezas, Eu amo o amor dos pobres e miseráveis. Eu quero que do miserável suba ininterruptamente o grande grito:

“Pai, eu te amo!”

Eu quero única e somente o canto do teu coração; Eu não preciso da tua sabedoria e dos teus talentos. Uma só coisa é importante para Mim:

“Ver-te SER amor!”

Não são as tuas virtudes que Eu desejo. Se Eu tivesse que te dar tais virtudes – tu és tão fraco, isto só nutriria o teu amor próprio. Porém, não te preocupes com isso. Eu poderia determinar grandes coisas para ti – não, tu serás o servo inútil, e Eu tomarei de ti até mesmo o pouco que tens, porque Eu te criei só para o amor.

Hoje me ponho mendigo na porta do teu coração – EU SEU PAI! Eu bato e espero! Apressa-te para abrir-te para Mim! Não te desculpes com a tua miséria. Se conhecesses a plenitude da tua miséria, morrerias de dor. O que feriria o Meu coração seria ver que duvidas de Mim e deixas de confiar em Mim. Eu quero, que tu também faças, só por amor a Mim, o mais insignificante ato. Eu conto contigo para que Me proporciones alegria. Não te preocupes se tu não possuis nenhuma virtude – Eu te darei as minhas. Quando tiveres que sofrer, Eu te darei forças para isso. Se tu Me deres o teu amor, dar-te-ei tanto para que entendas o amar muito mais do que possas imaginar. Pensa porém nisso: “Ama-Me como tu és!”

Eu te dei a MARIA. Deixa tudo sim, tudo, para passares através do Seu coração tão puro! Aconteça o que acontecer, não esperes tornar-te santo para te entregares ao amor; talvez tu nunca Me amarias.

“E agora Eis-Me: Ama-Me”!

28. Roteiro de Adoração ao Santíssimo, por São Pedro Julião Eymard

I. Jesus No Santíssimo Sacramento

Perante quem estou eu?

1. ° – A santa Igreja responde-me: estais em Presença de Jesus Cristo, vosso Rei, vosso Salvador e vosso Deus.

Adora-O, ó minha alma, com a fé do cego de nascença, quando, reconhecendo seu benfeitor, prostrou-se diante de Jesus e O adorou tão humildemente.

Adora-O com a fé de Tomé, e dize com ele:

“Vós sois meu Senhor e meu Deus!”

Eu, porém, não vejo a Jesus como o discípulo do Cenáculo. É verdade, mas, diz o Salvador, “felizes daqueles que creem sem ver com os olhos”, sem tocar com as mãos!

A Igreja mostra-me meu Salvador e meu Deus velado sob a forma de uma Hóstia, como o precursor O mostrava sob a forma de um Homem simples, perdido no meio do povo, como Maria O mostrava aos Magos sob a forma de um Menino, de um Infante.

Adora-O, pois, ó minha alma, com a fé dos reis de Belém, e oferece-Lhe o incenso de tua adoração, como a teu Deus; a mirra de tua mortificação, como a teu Salvador; o ouro de teu amor e o tributo de tua dependência, como a teu Rei!

2. ° – Mas por que não se revela Jesus a mim em todo o Seu esplendor, por que não se mostra abertamente aos meus olhos?

Para provar a minha Fé, para torná-la humilde e dócil, submissa à autoridade da Santa Igreja, Sua esposa e minha mãe, que me fala em seu Nome.

Que necessidade tenho eu, aliás, de ouvir, de tocar, para crer na Presença Real de Jesus na Hóstia Santa? Será que Sua Palavra divina não me basta? Ninguém exige mais de outrem para crer nele. E pode Sua promessa iludir-me? Pode Sua Igreja mentir? Podem os santos que creem, adoram e amam a Jesus em seu divino Sacramento, estar todos no erro e na ilusão?

Ah! Fosse eu mais humilde, mais puro, mais fervoroso, e Jesus se manifestaria mais ainda a meu coração. Eu havia de sentir como João Batista a vizinhança desse fogo divino; havia de senti-lO em mim, como Maria, quando O trazia no seio. A luz da Fé penetraria minha alma como raios do sol a iluminar o cristal transparente!

Creio, ó meu Senhor e meu Deus, creio e adoro, com a Santa Igreja, Vosso Corpo, Vosso Sangue, Vossa Alma e Vossa Divindade substancial, real e verdadeiramente presentes na Hóstia Santa!

Creio, mas aumentai a minha Fé. Dai-me uma Fé simples, tal a da criança; viva, tal a chama de amor; forte, tal a dos Mártires; dedicada, tal a dos Apóstolos!

Para quem está Jesus no Santíssimo Sacramento?

1.° – Para mim! Porque me ama!

Seu amor O levou a entregar-Se por mim aos sofri­mentos e à morte da Cruz, e fê-lO também instituir esse memorial de Sua Paixão e Morte, pelo qual quer alimen­tar a minha alma.

2.° – É todo meu no divino Sacramento! Tenho-O todo inteiro, assim como está no Céu, com todas as ri­quezas de sua Glória, assim como estava na terra, com todas as virtudes de Sua Morte. Nada tenho, portanto, a invejar aos Apóstolos que viveram ao Seu lado, nem aos Santos que triunfam com Ele, senão o Seu amor.

3.° – Está no Santíssimo Sacramento só para mim. Recebo-O, adoro-O como se eu estivesse só no mundo. Pertence-me, como se não tivesse mais em quem pensar, não tivesse senão a mim para ouvir, para amar — ouso quase dizer, para servir!

Como poderei eu reconhecer tamanha Bondade, ta­manho Amor por uma criatura tão pobre, tão indigna! Mas, ó meu Jesus, Vosso Amor vos perturba e vos ilude! Esqueceis o que fui, o que ainda sou!

E pela Santa Igreja, pelos Santos e Anjos que Vos ofereço meus agradecimentos; é com Maria, minha Mãe, que quero celebrar Vossa Misericórdia e cantar o Magnificat, cântico sublime da gratidão!

Por que está Jesus no Santíssimo Sacramento?

1.º – Jesus esta no Santíssimo Sacramento para me curar. Estou com a febre do pecado, coberto de chagas, e minha alma está atacada da lepra – eis o meu médico!

Ele vem, esse bom samaritano, para me purificar, me fortificar, me restituir a saúde da alma.

Como me é necessário! Há tanto tempo que sofro! As chagas de meus pecados são tão antigas; o hábito do mal está tão inveterado em mim; as tentações de cada instante irritam acerbamente essas chagas, e mantêm em atividade esse foco de pecado!

Mas dizei, ó Jesus, uma palavra, uma só palavra, à minha alma, como à sogra de Pedro ardendo em febre, como ao centurião para o filho agonizante, como ao leproso da estrada, e minha alma ficará sarada!

2.° – Jesus está no Santíssimo Sacramento para ser meu Mestre, para educar-me, ornar-me com Sua Graça, dar-me seu Espírito de Verdade e de Amor, formar em mim Seus costumes e Suas virtudes, numa palavra, para fazer minha educação cristã. É o meu preceptor divino, meu modelo, minha graça.

Jesus está no Santíssimo Sacramento como meu Salvador. Chega-se a mim para comunicar-me as Graças da Redenção, aplicar-me os Seus Méritos, fazer correr o Seu Sangue divino sobre o meu corpo e minha alma.

Por isso permanece no altar do sacrifício como mi­nha Vítima de propiciação, implorando ao Pai graça e misericórdia para mim.

Mas, para que o Seu sacrifício possa produzir frutos abundantes, Jesus pede-me que eu o complete, que me una a Ele, que sofra em Seu lugar, já que, ressuscitado, não pode mais sofrer.

Dará, em troca, um preço e um valor infinitos a minhas penas, a meus sofrimentos; revesti-los-á dos pró­prios Méritos de Sua Pessoa divina, e fá-los-á seus. Será então a Redenção, a Paixão e a Morte do Calvário, re­novada e reproduzida em mim pela Eucaristia!

Que quer Jesus de mim em troca?

1.° – Quer que eu O ame como Ele me ama; que O ame pelo menos tanto quanto o filho ama aos pais; Ele, o melhor dos pais, a mais terna das mães.

Que O ame como o amigo régio, amigo fiel dedica­do, imortal, amigo dos dias bons e maus!

Nada de mais digno.

2.° – Quer que O sirva pelo menos tão bem quanto o mercenário serve ao patrão; quanto a honra e a ambição servem ao rei poderoso; quanto a piedade filial serve ao pai venerável, para que não seja dito que Jesus é menos bem servido que o homem!

Nada de mais justo.

3.° – Quer que Lhe preste a homenagem de minha vida, de minha liberdade, de meu ser integral, já que Jesus me consagra ao Sacramento e me dá Suas Graças, Sua liberdade, Sua Vida, tudo quanto tem, tudo quanto é!

Nada mais equitativo.

4.° – Quer Jesus, finalmente, reinar em mim – e nada mais ambiciona!

Eis aí Sua Realeza de Amor, o fim de Sua Encarna­ção, de Sua Paixão, de Sua Eucaristia!

Reinar em mim, reinar sobre mim, reinar em minha alma, em meu coração, sobre toda a minha vida, sobre meu amor, é o segundo céu de Sua glória!

Ah! Senhor Jesus, vinde e reinai! Seja meu corpo Vosso templo; meu coração, Vosso trono; minha vontade, Vossa serva dedicada. Seja eu todo Vosso para sempre, não vivendo senão de Vós e para Vós!

II. Jesus, Deus conosco

1.º – Adorai a Nosso Senhor Jesus Cristo instituindo e perpetuando o Seu Sacramento de Amor, para perma­necer sempre com o homem, seu amigo, e consolá-lo em seu exílio; para ser o Pão de Vida de sua viagem à eter­nidade; sua Vítima de salvação; seu Paraíso incipiente.

2.° – Agradecei-Lhe a Bondade infinita que O levou a amar de tal forma o homem; que Vos deu, a vós, o conhecimento de Seu Amor Eucarístico; que Vos chamou a Seu serviço Eucarístico, a mais sublime das vocações, apesar de vossa indignidade e de vossa miséria.

3.° – Fazei-Lhe reparação de amor por serdes tão tí­bio, tão indiferente, tão ingrato, tão culpado para com a divina Eucaristia; fazei reparação por aqueles a quem escandalizastes, pelos vossos parentes e amigos, por todos os pecadores.

4.° – Dai-vos, consagrai-vos ao Seu serviço Eucarís­tico, como servo dedicado ao serviço do Senhor, como soldado valoroso ao Rei, como adorador fiel a seu Deus.

III. Jesus, Deus de Bondade

1.º – Adorai a Nosso Senhor Jesus Cristo, que faz da Santíssima Eucaristia o Cenáculo permanente de Seu Amor, e convida todos os homens, e cada qual em particular, a vir haurir plenamente nesse tesouro universal e inesgo­tável de todas as Graças; a participar desse Banquete divino de Si mesmo; a receber a Comunhão Sacramental, pela qual dá ao homem tudo o que tem e tudo o que é, a fim de que o comungante, em troca, se dê todo a Ele e Lhe preste a homenagem de sua vida.

2.° – Agradecei o Amor imenso do Dom inefável da Eucaristia, que encerra a todos os dons; agradecei-Lhe todas as Graças recebidas pela Eucaristia.

3.° – Humilhai-vos à vista da pouca glória que ten­des rendido ao Seu Amor; chorai vossa ingratidão, implorai a Graça de Sua Misericórdia infinita.

4.° – Tomai-vos o discípulo e o apóstolo do Deus da Eucaristia, da ação de graças eucarística tão negligencia­da, tão malfeita, e que, no, entanto, é a primeira virtude do amor, a mais bela flor da Eucaristia.

IV. Jesus, Deus oculto

1.° – Adorai com Fé viva a Jesus velado por Amor ao homem no Santíssimo Sacramento.

Adorai Sua Bondade velando Sua Glória a fim de que o homem ouse aproximar-se de Seu Senhor e de Seu Deus e conversar familiarmente com Ele.

Adorai Sua Santidade velando, a fim de não desani­mar a fraqueza do homem, o brilho e a perfeição de Suas Virtudes, e lhas revelando aos poucos, e assim elevá-lo a Si.

Adorai Sua divina Misericórdia, que, para forçar o homem a recolher-se em Deus, vela Sua santa Humani­dade e a beleza de Sua Divindade, a fim de que o adorador vá a Jesus pela Fé pura, pelo puro amor, e assim O adore em espírito e em verdade.

2.° – Dai graças a Nosso Senhor por esse véu euca­rístico que vos mereceu tantos bens, e que vos tempera esse sol da eternidade.

3.° – Humilhai-vos perante o Vosso Deus, como que aniquilado sob as espécies sagradas; reparai todas as irreverências e sacrilégios de que Jesus velado é objeto por parte de tantos cristãos. Pedi perdão pela vossa falta de Fé, de recolhimento, de respeito, em Sua santa Presença.

4.° – Honrai com grande devoção externa e com grande amor o Deus oculto, desconhecido do mundo, mas visível à vossa Fé, caro ao vosso coração, e que constitui a felicidade de vossa vida.

V. Jesus Salvador

1.° – Adorai a Jesus Sacramentado como vosso Sal­vador.

Seu Amor fez da Eucaristia o calvário perpétuo da Redenção. Jesus aí está sobre o Altar em estado de Ví­tima, como na Cruz. E aí nosso mediador perpétuo junto ao Pai, mostrando-lhe Suas Chagas para merecer-nos graça. É nosso advogado poderoso, continuando sobre o altar Sua oração do Calvário. Faz correr sobre nós esse Sangue que nos remiu e que nos santifica a alma e o corpo. Adorai as cinco Chagas de Jesus, donde brotam, em abundância, Graças e Amor.

2.° – Oferecei em ação de graças a esse bom Salva­dor a homenagem de vosso corpo e de vossa alma; o amor e a gratidão de vossa santa Mãe a Igreja, a da Santíssima Virgem ao pé do Tabernáculo.

3.° – Fazei reparação de amor a Jesus, crucificado pelos Seus próprios filhos, até no Sacramento de Seu Amor e em Seu estado de Glória; fazei reparação a esse Coração que tanto amou os homens e que só recebe deles ingra­tidão e desprezo. Esses ingratos ferem-Lhe profundamente o Coração, tornando Sua Paixão estéril, e privando-se dos méritos de Seus sofrimentos e de Sua Morte.

4.° – Oferecei-vos como vítima de reparação a vosso amável Salvador, a fim de consolar-Lhe o Coração deso­lado e abandonado; oferecei-vos como mediador de mise­ricórdia entre Jesus e as almas culpadas e dizei-lhe:

Ó Jesus, Salvador de todos os homens, perdoai-lhes, que não sabem o que fazem. Estão entregues ao delírio das paixões e à loucura da razão. É Vosso inimigo, o demô­nio, que os impele à incredulidade e à impiedade, pelo ódio à Vossa glória; perdoai-lhes, como outrora perdoastes aos Vossos carrascos, a fim de que sejam a mais bela coroa de triunfo de Vossa Misericórdia.

VI. Jesus, o Emanuel

Consideração

O amor pede três coisas: sociedade de vida, comu­nhão de bens, união com a pessoa amada.

O amor de Jesus dá-nos estes três bens na sagrada Eucaristia.

1° – Sociedade de vida: Jesus escolheu Sua morada junto à do homem, até habitar frequentemente sob o mesmo teto. Que alegria para a amizade!

2.° – Comunhão de bens. Jesus, na divina Eucaristia, nos dá todos os Seus bens, bens de Sua Graça e bens de Sua Glória, todos os Seus Méritos, todo o poder de Sua media­ção junto ao Pai celeste. Quantas riquezas num só dom!

3.° – União. O amor pede união, fusão, transforma­ção de vida. Quer fazer um só de dois corações; é a união com o Corpo, com a Alma, com a Divindade de Jesus Cristo; é a extensão da Encarnação no comungante. Jesus disse:

“Aquele que come o meu Corpo e bebe o meu Sangue permanece em mim e eu nele”

Que troca ditosa! Que vida divina!

Afetos

1.° – Adorai a Jesus na Hóstia Santa pela homenagem soberana de vosso espírito, como sua Verdade suprema; de vosso coração, como seu Deus; de vossa vontade, como seu Senhor; de vosso corpo, como seu Salvador, de toda a vossa vida em holocausto de louvor e de amor.

2.° – Agradecei a esse bom Mestre ter-vos dado a sagrada Eucaristia, ter-vos chamado ao serviço de ado­ração, à Comunhão frequente, pois não há na terra maior bem, nem mais doce consolação.

3.° – Fazei reparação de amor por terdes correspon­dido tão mal às solicitações de Seu Amor; por terdes aproveitado tão pouco das Graças da santíssima Eucaristia; por terdes sido tão generoso em se tratando do amor das criaturas, e tão mesquinho e ingrato em se tratando do Amor Eucarístico de Jesus.

4.° – Consagrai-vos de novo a Seu real serviço, ao Seu soberano Amor, à Sua maior Glória.

Visitai amiúde esse bom Salvador, pelo menos em espírito de amor; dai-vos todo a Ele, como Ele se dá todo a vós; amai-vos nele, a fim de que Ele se ame em vós; oferecei-Lhe hoje o sacrifício mais penoso ao coração, e dareis prova da sinceridade de vosso amor.

Iesus Hominum Salvator (Jesus Salvador dos Homens)

Iesus Hominum Salvator (Jesus Salvador dos Homens)