Homilia para o III Domingo da Quaresma – Ano C

Dom Henrique Soares da Costa
Ex 3,1-18a.13-15
Sl 102
1Cor 10,1-6.10-12

O tempo da Quaresma recorda muitas vezes o tempo da travessia do deserto por parte de Israel: tempo de peregrinação, de provação e de purificação. O livro do Deuteronômio recorda isto com palavras muito fortes:

“Lembra-te de todo o caminho que o Senhor teu Deus te fez percorrer durante quarenta anos no deserto, a fim de humilhar-te, tentar-te e conhecer o que tinhas no coração. Portanto, reconhece hoje no teu coração que o Senhor teu Deus te educava, como um homem educa seu filho” (Dt 8,2.5)

Continue reading

Recaída em Culpa

Meditação para o Terceiro Domingo da Quaresma. Recaída em Culpa

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo São Lucas 11, 14-28

14Jesus estava a expulsar um demónio mudo. Quando o demónio saiu, o mudo falou e a multidão ficou admirada. 15Mas alguns dentre eles disseram: «É por Belzebu, chefe dos demónios, que Ele expulsa os demónios.» 16Outros, para o experimentarem, reclamavam um sinal do Céu. 17Mas Jesus, que conhecia os seus pensamentos, disse-lhes:

«Todo o reino, dividido contra si mesmo, será devastado e cairá casa sobre casa. 18Se Satanás também está dividido contra si mesmo, como há-de manter-se o seu reino? Pois vós dizeis que é por Belzebu que Eu expulso os demónios. 19Se é por Belzebu que Eu expulso os demónios, por quem os expulsam os vossos discípulos? Por isso, eles mesmos serão os vossos juízes. 20Mas se Eu expulso os demónios pela mão de Deus, então o Reino de Deus já chegou até vós.

21Quando um homem forte e bem armado guarda a sua casa, os seus bens estão em segurança; 22mas se aparece um mais forte e o vence, tira-lhe as armas em que confiava e distribui os seus despojos. 23Quem não está comigo está contra mim, e quem não junta comigo, dispersa.»

Perigo da recaída (Mt 12,43-45) – 24«Quando um espírito maligno sai de um homem, vagueia por lugares áridos em busca de repouso; e, não o encontrando, diz: ‘Vou voltar para minha casa, de onde saí.’ 25Ao chegar, encontra-a varrida e arrumada. 26Vai, então, e toma consigo outros sete espíritos piores do que ele; e, entrando, instalam-se ali. E o estado final daquele homem torna-se pior do que o primeiro.»

A verdadeira bem-aventurança – 27Enquanto Ele falava, uma mulher, levantando a voz do meio da multidão, disse: «Felizes as entranhas que te trouxeram e os seios que te amamentaram!»

28Ele, porém, retorquiu: «Felizes, antes, os que escutam a Palavra de Deus e a põem em prática.»

Continue reading

A Promessa de Deus

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XV – sábado da II semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o 118/119, 113-120:

113Odeio a hipocrisia,
mas tenho afeição à tua lei.
114Tu és o meu amparo e a minha proteção;
na tua palavra pus a minha esperança.
115Afastai-vos de mim, pecadores,
pois quero cumprir os mandamentos do meu Deus.
116Ampara-me, segundo a tua promessa, e viverei;
não desiludas a minha esperança.
117Ajuda-me e estarei salvo;
assim observarei sempre os teus decretos.
118Repudias todos os que se afastam das tuas leis,
porque os seus pensamentos são enganadores.
119Consideras como escória os malvados da terra;
por isso, amo os teus preceitos.
120O meu corpo estremece de temor na tua presença,
e os teus decretos inspiram-me respeito.

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas 3, 19-22:

9Porquê, então, a Lei? Por causa das transgressões é que ela foi acrescentada, até chegar a descendência a quem a promessa foi feita; foi estabelecida através de anjos pela mão de um mediador. 20Ora, o mediador não o é de um só, ao passo que Deus é único.

21Estará então a Lei contra as promessas de Deus? De maneira nenhuma! Pois, se tivesse sido dada uma lei que fosse capaz de dar a vida, a justiça viria realmente pela Lei. 22Só que a Escritura tudo fechou sob o pecado, para que a promessa fosse dada aos crentes pela fé em Jesus Cristo.

Continue reading

Lições de Humildade e de Abnegação no Tabor

Meditação para o Sábado da Segunda Semana da Quaresma. Lições de Humildade e de Abnegação no Tabor

Meditação para o Sábado da Segunda Semana da Quaresma

SUMARIO

Terminaremos as nossas meditações sobre a Transfiguração, considerando:

1.° A profunda humildade que este mistério faz sobressair em Jesus Cristo;

2.° O desapego universal que este mesmo mistério revela nos Apóstolos.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos afeiçoarmos só a Deus, sem nada mais desejarmos;

2.° De nunca dizermos nem fazermos coisa alguma por amor-próprio ou em atenção à criatura.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São Paulo:

“Jesus Cristo é tudo” – Omnia… Christus (Col 3, 11)

Continue reading

O Santo Sudário

Meditação para a Sexta-feira da Segunda Semana da Quaresma. O Santo Sudário

Meditação para a Sexta-feira da Segunda Semana da Quaresma

SUMARIO

Para nos conformarmos com o espírito da Igreja, que honra o Santo Sudário, consideraremos:

1.° Quão justa é a devoção a esta insigne relíquia;

2.° Quão santificante é.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos representarmos muitas vezes o Santo Sudário, contendo impressas as chagas do Salvador, e todo impregnado do Seu sangue;

2.° De nos excitarmos com esta lembrança ao amor de Jesus crucificado, ao horror do pecado, ao zelo da salvação e das virtudes que lá conduzem.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São Pedro:

“Armai-vos do pensamento de Jesus crucificado” – Christo igitur passo in carne, et vos eadem cogitatione armamini (1Pd 4, 1)

Continue reading

Cristo é a Plenitude de tudo

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XIV – sexta-feira da II semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o 118/119, 105-112:

105A tua palavra é farol para os meus passos
e luz para os meus caminhos.
106Jurei e vou cumprir:
hei-de guardar os teus justos decretos.
107SENHOR, sinto-me angustiado;
dá-me a vida, segundo a tua promessa.
108SENHOR, aceita os louvores da minha boca
e dá-me a conhecer os teus decretos.
109A minha vida está continuamente em perigo,
mas não me esqueço da tua lei.
110Os pecadores armaram-me ciladas,
mas nunca me afastei dos teus preceitos.
111As tuas ordens são a minha herança para sempre,
porque elas alegram o meu coração.
112O meu coração decidiu cumprir as tuas leis;
seja essa para sempre a minha recompensa.

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas 3, 15-18:

15Irmãos, vou falar-vos à maneira humana: Mesmo vindo de um homem, um testamento que tenha entrado em vigor ninguém o pode anular ou aumentar. 16Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não se diz: «e às descendências», como se de muitas se tratasse; trata-se, sim, de uma só: E à tua descendência, que é Cristo.

17Ora, é exactamente isto que quero dizer: um testamento que antes tinha sido posto em vigor por Deus, não é a Lei, aparecida quatrocentos e trinta anos depois, que o vai invalidar e assim anular a promessa. 18É que, se é da Lei que vem a herança, então não é da promessa. Mas foi pela promessa que Deus concedeu a sua graça a Abraão.

Continue reading

Como Cristo nos resgatou da Lei?

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XIII – quinta-feira da II semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o 118/119, 97-104:

97Quanto amo, SENHOR, a tua lei!
Nela medito todos os dias.
98Fizeste-me mais sábio do que os meus inimigos,
porque os teus mandamentos estão sempre comigo.
99Tornei-me mais sábio do que todos os mestres,
porque medito sempre nos teus preceitos.
100Entendo mais do que os anciãos,
porque cumpro as tuas instruções.
101Desviei os meus pés de todo o mau caminho
para obedecer às tuas palavras.
102Não me tenho desviado das tuas sentenças,
pois és Tu quem me ensina.
103Como são doces, ao meu paladar, as tuas palavras!
Mais doces do que o mel para a minha boca.
104Dos teus preceitos recebi entendimento;
por isso detesto os caminhos da mentira.

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas 3, 8-14:

8E como a Escritura previu que é pela fé que Deus justifica os gentios, anunciou previamente como evangelho a Abraão: Serão abençoados em ti todos os povos. 9Assim, os que dependem da fé são abençoados com o crente Abraão.

10É que todos os que estão dependentes das obras da Lei estão sob maldição, pois está escrito: Maldito seja todo aquele que não persevera em tudo o que está escrito no livro da Lei, em ordem a cumpri-lo. 11E que, pela Lei, ninguém é justificado diante de Deus, é coisa evidente, pois aquele que é justo pela fé é que viverá. 12E a Lei não está dependente da fé; pelo contrário: Quem cumprir as suas prescrições viverá por elas.

13Cristo resgatou-nos da maldição da Lei, ao fazer-se maldição por nós, pois está escrito: Maldito seja todo aquele que é suspenso no madeiro. 14Isto, para que a bênção de Abraão chegasse até aos gentios, em Cristo Jesus, para recebermos a promessa do Espírito, por meio da fé.

Continue reading

Amor do Sofrimento

Meditação para a Quinta-feira da Segunda Semana da Quaresma. Amor do Sofrimento

Meditação para a Quinta-feira da Segunda Semana da Quaresma

SUMARIO

Consideraremos:

1.° No mistério da transfiguração um grande ensino acerca do amor do sofrimento;

2.° No mesmo sofrimento a fonte dos maiores benefícios.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De sofrermos sem descontentamento ou queixume todas as contrariedades e tribulações que sobrevierem;

2.° De não ouvirmos a delicadeza que, por cuidados excessivos, busca subtrair-se a tudo o que molesta ou incomoda.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São Paulo aos hebreus:

“Ponhamos os olhos no autor e consumador da fé, Jesus, que, havendo-lhe sido proposto gozo, sofreu a cruz, desprezando a ignominia” – Aspicientes in auctorem fidei et consummatorem Jesum, qui, proposito sibi gaudio, sustinuit crucem, confusione contempta (Hb 12, 31)

Continue reading

Cristo, nossa fé, razão da nossa esperança

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XII – Quarta-feira da II semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o 118/119, 81-88:

89SENHOR, a tua palavra permanece para sempre,
mais estável do que os céus.
90A tua fidelidade atravessa as gerações;
formaste a terra e ela continua firme.
91Pelos teus decretos, tudo se mantém até hoje,
porque tudo está ao teu serviço.
92Se a tua lei não fizesse as minhas delícias,
já teria sucumbido na minha aflição.
93Jamais esquecerei os teus preceitos,
pois é por eles que me dás a vida.
94Eu sou teu: salva-me,
pois sempre tenho seguido os teus preceitos!
95Os ímpios procuram a minha perdição,
mas eu estou atento às tuas ordens.
96Descubro limites em tudo o que parece perfeito,
mas os teus mandamentos são infinitos.

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas 3, 8-9:

8E como a Escritura previu que é pela fé que Deus justifica os gentios, anunciou previamente como evangelho a Abraão: Serão abençoados em ti todos os povos. 9Assim, os que dependem da fé são abençoados com o crente Abraão.

Continue reading

Santos desejos do Céu

Meditação para a Quarta-feira da Segunda Semana da Quaresma. Santos desejos do Céu

Meditação para a Quarta-feira da Segunda Semana da Quaresma

SUMARIO

Consideraremos na nossa meditação:

1.° Que o mistério da transfiguração deve incutir-nos santos desejos do céu;

2.° Que estes santos desejos são muito úteis à alma.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos desapegarmos da terra, e de não amarmos senão as coisas do céu;

2.° De concebermos multas vezes santos desejos por forma de orações jaculatórias.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São Bernardo:

“Quão formosa és, pátria minha! Quão formosa és!” – Quam pulchra es, patria mea, quam pulchra es!

Continue reading

« Older posts

© 2019 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑