Meditação para o Dia 15 de Setembro

Diz o canto litúrgico que aos pés da cruz estava a MÃE DOLOROSA. Lágrimas benditas de Maria! Lágrimas redentoras, que, com o sangue de Jesus, livraram-nos da culpa e nos abriram as portas do Céu! Quanto é bela a suave invocação de NOSSA SENHORA DAS DORES! Consola saber que Jesus e Maria choraram como choramos nós, pobres mortais, neste mundo de exilados. Hoje nos convida a Santa Igreja a honrar as dores de Maria, Mãe querida, aos pés da cruz, lacrimosa. Jesus sofreu no corpo, e Maria, no coração. Enquanto das feridas abertas do Redentor corria o sangue que nos remiu, dos angustiosos olhos de Maria jorravam lágrimas, sangue do coração, essas pérolas riquíssimas e preciosas que nos foram dadas como penhor de salvação eterna. Sangue de Jesus e lágrimas de Maria, sois nosso tesouro, nossa vida, nossa redenção!

Digamos as jaculatórias que são mais caras a Nossa Senhora:

“Jesus, ouvi nossas preces! Pelas lágrimas de Vossa Mãe Santíssima!”

Que nos poderá negar o mais Santo e Amoroso dos Filhos quando lhe apresentamos a nossa súplica invocando o que há de mais precioso e santo, as lágrimas de Sua Mãe Maria Santíssima? Quando nos fizer chorar a vida triste, amarga e penosa, olhemos para o Céu ou, melhor, dirijamo-nos ao Calvário e, aos pés de Jesus Crucificado, digamos, cheios de amor, desabafando o coração:

“Vede Jesus, que são as lágrimas Daquela que mais Vos amou na terra e mais Vos ama no Céu! Sangue de Jesus, lavai-nos da culpa! Lágrimas de Maria, alcançai-nos perdão e misericórdia!”

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 278)