Meditação para o Dia 18 de Maio

1. Que te impede de voltar todo inteiro a Deus? Será o medo de novas obrigações? A leviandade? Queres adiar a cura até que a chaga se torne mais perigosa? Cada pecado agrava o teu estado, aumenta as tristes consequências, enfraquece ainda mais a tua vontade e aperta a corrente que te prende ao mundo e a Satanás. Querendo, podes. Deus o quer, em todo momento. Preferirás mostrar a Ele negra ingratidão e expor-te a gravíssimos perigos?

2. Em que confias? Teu leito de morte pode ser a cadeira ou o banco em que estás assentado, o assoalho ou o caminho em que andas, a cama em que te deitas, a rua pela qual passas. Que coisa é mais incerta do que a morte? que é mais incerto do que a hora, o lugar e o modo desta morte? Uns 100.000 homens, dia por dia, passam da terra para a eternidade. Um dia farás parte deste número. És forte, sadio, moço? Jovens e robustos acham-se entre esses 100.000. Tem sempre azeite em tua lâmpada, isto é, está na graça de Deus, para que o divino Esposo não te exclua de seu reino. Quanto mais tempo já passou, sem utilidade para tua vida futura, mais te deves esforçar. É incerta a data do dia das contas finais.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 153)