Tag: meditação (page 1 of 89)

Repouso e Meditação

Capítulo 42. Repouso e Meditação - Livro Rumo à Felicidade, de Fulton Sheen
O HOMEM moderno seria muito mais feliz se reservasse um pouco de tempo para meditação. Como o profeta do Antigo Testamento dizia: «Paz, paz e não há paz, pois ninguém se concentra no seu coração», o Evangelho diz-nos que o nosso Divino Senhor se afastara das multidões para se dirigir ao deserto, onde orava. A Marta, que estava demasiado preocupada com os seus afazeres, disse o Mestre que apenas uma coisa era necessária. Uma vida de fé e de paz de alma apenas pode ser cultivada por meio de isolamento periódico dos cuidados do mundo.

Continue reading

Coração de Jesus, modelo de Humildade

Discite a me, quia… sum humilis corde — “Aprendei de mim, porque sou humilde de coração” (Mt 11, 29)

Sumário. Oh! Quanto é bela a alma ornada da virtude da humildade! O humilde de coração, diz São Paulino, torna-se o Coração de Jesus Cristo, porque a humildade nos une a este divino Coração. O Filho de Deus veio do céu para nos ensinar a humildade, não somente pelas Suas palavras, mas ainda pelo Seu exemplo. Santo Agostinho falando da humildade de Jesus, diz: Se tal remédio não nos cura do nosso orgulho, difícil será achar-se outro meio de nos livrarmos dele. Aprendamos, pois, de Jesus Cristo a ser humildes.
Continue reading

Meditação para a Ascensão do Senhor

Dom Henrique Soares da Costa

Por Dom Henrique Soares da Costa

Hoje, celebramos o mistério da Ascensão do Senhor.

É mistério porque brota do Coração de Deus, o Santo, o Infinito, o Inabarcável, o Incompreensível, o Eterno, o Inefável, o Sábio, Aquele cujas profundezas jamais poderão ser sondadas pela mente e pelo coração humanos; é mistério porque ultrapassa tudo quanto possamos imaginar ou compreender, é mistério porque nos dá a Vida eterna, Vida divina, Vida que “os olhos não viram, os ouvidos não ouviram e o coração do homem não percebeu” (1Cor 2,9), é mistério porque trata-se de uma realidade que somente pode ser compreendia no Espírito Santo de Cristo (cf. 1Cor 2,10) e jamais nos simples limites da humana razão.

A hodierna Solenidade, caríssimos, é uma só com a do Dia de Páscoa:

Aquele, feito homem igual a nós, morto como nós, que admiramos levantado dentre os mortos e constituído em Glória na Ressurreição, hoje, contemplamo-Lo à Direita de Deus, com a mesma autoridade do Pai, e O proclamamos Cabeça da Igreja, Senhor sobre toda a criação, sobre toda a humanidade, Princípio e Fim da história humana e Juiz dos vivos e dos mortos. Continue reading

Jesus o Médico das nossas Almas

Et orietur vobis, timentibus nomen meum, sol iustitiae, et sanitas in pennis eius – “Para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e estará a salvação nas suas asas” (Ml 4, 2)

Sumário. Por muito que os médicos terrestres amem os doentes, nenhum tomará sobre si as doenças a fim de as curar. Somente Jesus Menino foi o médico tão caridoso, que tomou sobre si todas as nossas enfermidades, e para delas nos livrar tomou o remédio amargoso de uma vida de trabalhos contínuos e de uma morte dolorosíssima sobre um patíbulo infame. Admiremos a grande bondade do divino Redentor, agradeçamo-la e retribuamos-Lhe com o nosso amor.
Continue reading

O Sagrado Coração, Reservatório de Graças

Haurietis aquas in gaudio de fontibus Salvatoris – “Tirareis com alegria águas das fontes do Salvador” (Is 12, 3)

Sumário. O Coração de Jesus é verdadeiramente o reservatório de todos os favores divinos. Podemos considerar quatro fontes no Coração de Jesus: a primeira de misericórdia; a segunda de paz e consolação; a terceira de devoção; e a quarta de amor. Aquele que vai haurir nestas felizes fontes que temos no Coração de Jesus terá sempre águas de alegria e de salvação. Se não recebeste, até agora, graças mais copiosas, é porque te descuidaste de vir tomá-las no Coração de Jesus.
Continue reading

Motivos para Esperar em Jesus Cristo

Pantocrator: Ícone de Nosso Senhor Jesus Cristo

Sic Deus dilexit mundum, ut Filium suum unigenitum daret – “Tanto amou Deus o mundo, que lhe deu seu Filho unigênito” (Jo 3, 16)

Sumário. O Pai Eterno, dando-nos seu Filho por Redentor, vítima e preço de nosso resgate, não pôde dar-nos motivos mais poderosos de confiança e de amor. Aproveitemo-nos de tão grande dom e recorramos a Jesus em todas as necessidades, lembrando-nos de que Ele é nossa sabedoria, para trilharmos o caminho da salvação; nossa justiça, para aspirarmos ao paraíso; nossa santificação, para obtermos a santidade; finalmente, nossa redenção, para alcançarmos a liberdade dos filhos de Deus.
Continue reading

Como se devem receber as Inspirações

Parte II
Capítulo XVIII

Por inspirações compreendemos todos os atrativos da graça, os bons movimentos do coração, os remorsos de consciência, as luzes sobrenaturais e em geral todas as bênçãos com que Deus visita o nosso coração, por Sua misericórdia amorosa e paternal, para acordar-nos da nossa sonolência ou para nos incitar à prática das virtudes ou para aumentar em nós o amor a Ele; numa palavra: para nos fazer procurar o que é de nosso interesse eterno.

É exatamente isso que o Esposo dos Cantares chama em termos místicos procurar a Esposa, bater-lhe à porta, falar-lhe ao Coração, acordá-la, fazê-la chamar por ele em sua ausência, convidá-la a comer o seu mel, a colher frutos e flores e a lhe falar. Continue reading

“Os Crucificados”

Meditação para o Dia 06 de Fevereiro

Crucificados são os que, como São Paulo, completam em si a paixão de Jesus Cristo, os que não querem outra ciência a não ser a da cruz do Mestre e os que podem dizer, como o Apóstolo:

“O meu viver, a minha vida é Cristo”

E se poderia acrescentar: Cristo crucificado! – Nosso Senhor quer almas reparadoras, almas crucificadas para a salvação do mundo. Continue reading

A Vara e a Serpente

Meditação para o Dia 05 de Fevereiro

São Francisco de Sales, admirável nas suas comparações geniais, referindo-se à vara de Moisés, que se transformava em serpente quando no chão, e voltava a ser vara na mão do profeta, escreveu:

“Se olhais para a terra, a vara, de que se serviu Moisés diante do Faraó, é medonha serpente, mas, se a vedes na mão de Moisés, é uma varinha com a qual ele opera milagres. São assim as tribulações. Consideradas em si, na verdade, são horríveis e intoleráveis; consideradas na mão de Deus, são amáveis e deliciosas”

Continue reading

O Ouro da Paciência na Bolsa das Tribulações

Meditação para o Dia 04 de Fevereiro

Nas tribulações, quando nos impacientamos, perdemos um rico tesouro de graças que, aproveitadas, dariam um aumento de glória no Céu e um bom desconto nas dívidas de nossos enormes pecados. Vai esclarecer-nos uma parábola. Um rei mandou prender dois súditos que lhe deviam grandes somas e nada possuíam para resgate das dívidas. Sua Majestade foi à prisão, levando duas bolsas cheias de ouro, que atirou com força às cabeças dos seus devedores. Um deles, indignado, com a cabeça a latejar de dor,arremessou para um canto, sem ter querido saber de seu conteúdo, a bolsa que lhe fora destinada. Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑