Tag: graça (Page 1 of 3)

Meios para conservar a Graça de Deus

Non omnis qui dicit mihi: Domine, Domine, intrabit in regnum coelorum; sed qui facit voluntatem Patris mei, qui in coelis est — “Não todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus; mas sim o que faz a vontade de meu Pai que está nos céus” (Mt 7, 21)

Sumário. Para a salvação não basta a resolução de não mais ofendermos a Deus, é indispensável também empregar os meios para isso. Estes são: o evitar as ocasiões, a frequência dos sacramentos, a oração mental, a devoção à Santíssima Virgem. É sobretudo necessária a oração contínua, recorrendo sempre a Jesus e Maria e invocando os seus santos nomes, especialmente no tempo das tentações. Quem fizer assim, certamente se salvará; quem não o fizer, certamente se condenará. Ó, quantos estão agora a arder no inferno, apesar da boa vontade de se salvarem! Continue reading

Maria Santíssima é cheia de Graça

Ave, gratia plena, Dominus tecum — “Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo” (Lc 1, 28)

Sumário. Querendo a Santíssima Trindade ostentar as suas grandezas, criou a Santíssima Virgem, destinou-a para Mãe do Verbo encarnado, e em vista desta dignidade imensa e incomparável, enriqueceu-lhe a alma bendita de toda a espécie de graças, superiores às repartidas entre todas as criaturas. Por isso a Santíssima Virgem está no céu assentada num trono de majestade, à direita de Jesus Cristo, forma uma hierarquia separada, e só ela dá mais brilho à pátria bem-aventurada do que tudo o mais que há no paraíso. Façamos ato de fé nesta grandeza inefável de nossa querida Mãe, rendamos graças a Deus e unamo-nos aos espíritos angélicos para a amar e bendizer. Continue reading

Abuso de Graças

Abuso de Graças, Tesouros de Cornélio à Lápide

O Abuso das Graças é um grande mal

Ó cidade ingrata, exclamava Jesus Cristo derramando lágrimas sobre Jerusalém que abusava de tantas graças! Ó cidade desgraçada! “Ah! Se neste dia também tu conhecesses a mensagem de paz! Agora, porém, isso está escondido a teus olhos” (Lc 19, 42); não queres ver os favores que te prodigalizei, para não ter que me agradecer por eles.

Ó filha de Sião, a quem tanto amei, honrei, enriqueci e instrui! Não somente não queres me conhecer, senão que me rejeitas, me condenas, me persegues e me crucifixas!… Por ti desci do céu à terra; por ti nasci, vivi em contínuos trabalhos, nas dores e na pobreza; visitei-te, ensinei-te, insisti contigo; curei a teus leprosos, a teus enfermos, a teus possessos; dei vida a teus mortos: e tu foges de mim, me desprezas e me persegues por ódio! Olhem-se os cristãos infiéis e ingratos neste quadro: Não imitam aos judeus?… Continue reading

A Vida da Graça e a Vida da Glória

Meditação para o Dia 29 de Fevereiro

A vida da graça é o gérmen do qual a vida da glória é o desabrochar. Passamos uma a lutar, na prova, e a outra, na felicidade em triunfo. Quanto ao fundo, porém, consistem na mesma vida sobrenatural e Divina, que começa aqui na terra e se consuma no Céu. Aliás, a vida da graça é a condição indispensável da vida da glória, da qual determina e marca a medida. Deve-se, pois, desejar uma como se deseja a outra. Deus assim o quer, porque este é o fim supremo de nossa existência. Nosso Senhor se ocupa em nos perder. Continue reading

O momento da Graça

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João 4, 48-

Ora havia em Cafarnaúm um funcionário real que tinha o filho doente. 47Quando ouviu dizer que Jesus vinha da Judeia para a Galileia, foi ter com Ele e pediu-lhe que descesse até lá para lhe curar o filho, que estava a morrer.

48Então Jesus disse-lhe: «Se não virdes sinais extraordinários e prodígios, não acreditais.» 49Respondeu-lhe o funcionário real: «Senhor, desce até lá, antes que o meu filho morra.»

50Disse-lhe Jesus: «Vai, que o teu filho está salvo.» O homem acreditou nas palavras que Jesus lhe disse e pôs-se a caminho. 51Enquanto ia descendo, os criados vieram ao seu encontro, dizendo: «O teu filho está salvo.» 52Perguntou-lhes, então, a que horas ele se tinha sentido melhor. Responderam: «A febre deixou-o há pouco, depois do meio-dia.» 53O pai viu, então, que tinha sido exatamente àquela hora que Jesus lhe dissera: «O teu filho está salvo». E acreditou ele e todos os da sua casa.

Continue reading

A Humildade, remédio para as nossas misérias e chave das Graças

Meditação para a Duodécima Terça-feira depois de Pentecostes. Décima Quarta razão de sermos Humildes: A Humildade, remédio para as nossas misérias e chave das Graças

Meditação para a Duodécima Terça-feira depois de Pentecostes

Décima Quarta razão de sermos Humildes

SUMARIO

Meditaremos sobre uma décima quarta razão de sermos humildes; e é, que a humildade é:

1.º O remédio para todas as nossas misérias;

2.° A chave de todas as graças.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De tirarmos das nossas misérias motivo para crescermos todos os dias em humildade, humilhando- nos profundamente diante de Deus;

2.° De recitarmos as nossas orações com um sentimento íntimo de nossa baixeza e indignidade para falar a Deus.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra da Imitação:

“A mais útil de todas as ciências é o desprezo próprio” – Utilissima lectio sui ipsius… despectio (I Imitação 2, 4)

Continue reading

Infidelidade à Graça

Meditação para a Sexta-feira de Pentecostes. Infidelidade à Graça

Meditação para a Sexta-feira de Pentecostes

SUMARIO

Depois de termos meditado a admirável ação do Espírito Santo nas almas, consideraremos agora a desgraça da alma, que não se deixa conduzir por este divino guia; e para o compreender, veremos:

1.º O que sofre a alma infiel à graça;

2.° O que perde.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De obedecermos com amor e prontidão a todas as santas inspirações, sem nunca resistir a alguma;

2.° De pedirmos muitas vezes ao Espírito Santo a Sua assistência, dirigindo-Lhe a invocação da Santa Igreja que nos servirá de ramalhete espiritual:

“Vinde em meu socorro, ó Pai dos pobres, doador das graças, lume dos corações” – Veni Pater pauperum, dator numerum; veni lumen cordium

Continue reading

Não Chores!

Meditação para o Dia 08 de Junho

“Aconteceu que ia depois para uma cidade chamada Naim e iam com ele os seus discípulos e uma grande multidão de povo. E, chegando perto da porta da cidade, eis que era levado um defunto, filho único de sua mãe, e esta era viúva, e vinha com ela muita gente da cidade. Logo que o Senhor a viu, movido de compaixão para com ela, disse-lhe: Não chores. E aproximou-se e tocou o esquife (pararam logo os que o levavam) e lhe disse: Moço, eu te ordeno, levanta-te. Então se assentou o que estava morto e começou a falar, e Jesus o entregou à sua mãe.” (1)

Continue reading

Queres ficar São?

Meditação para o Dia 06 de Junho

“Ora, há em Jerusalém uma piscina probática, que, em hebreu, chama-se Betsaida, a qual tem cinco alpendres. Ora, estava aí um homem que havia trinta e oito anos se achava enfermo. A este, vendo-o Jesus deitado e sabendo que já de há muito tempo estava enfermo lhe disse: Quereis ficar são? Respondeu-Lhe o enfermo: Senhor, não tenho ninguém que me lance na piscina quando a água estiver revolta, porque, enquanto vou, outro entra antes de mim. Disse-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda.” (1)

Continue reading

A Graça e a Cruz

Meditação para o Dia 18 de Abril

Perguntaram ao santo Cura d’Ars o que era preciso para alcançar o Céu. “A graça e a cruz”, respondeu o santo. Que precisamos mais? A graça faz-nos dignos do Céu pela Misericórdia Divina; a cruz nos enriquece de méritos, desapega-nos da terra e nos ajuda a morrer para nós e a ressuscitar para a vida do Amor, que aqui começa e se consuma na glória. Deus nos promete a sua graça, mas, para que a conservemos, são-nos necessários o sofrimento, a mortificação, a paciência, a conformidade com a vontade de Deus, o que, tudo, só na cruz podemos encontrar. Continue reading

« Older posts

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑