Meditação para Dia 25 de Janeiro

1. a) Contemplando a incarnação de Jesus, ressalta aos olhos a infinita perfeição de Deus. Que poder e sabedoria não foram precisos para unir a divindade com a humanidade, sem alterar aquela, para assumir a natureza de escravo, sem diminuir a de Deus; para abater a majestade sem fazê-la decair; despojá-la sem empobrecê-la; para tornar a divindade visível, sem torná-la menos adorável. Como Deus é grande! Como Ele é onipotente!

b) Para nos curar, opõe à nossa soberba a humildade de um Deus; à nossa sensualidade, os sofrimentos de um Deus; ao nossos horror da morte, a morte de um Deus.

2. Sobressai ainda mais a divina bondade, Deus desce até à nossa baixeza. É o monarca que vem morar no meio de seus súditos, para se fazer mais amado deles; é o bom pai que balbucia com os seus filhinhos, para os instruir; é o bom pastor que procura as ovelhas, perdidas ou fugidas, até achá-las. Pode haver amor igual a este?Haverá quem mais mereça possuir teu coração do que Jesus?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 39)