Meditação para o Dia 27 de Junho

“Jesus, havendo tomado o vinagre, disse: Tudo está consumado. Clamando então, segunda vez, com grande voz disse: Pai, nas Tuas Mãos encomendo o meu espírito. E, dizendo isto, abaixando a cabeça, rendeu o espírito”

Sim, estava consumada a obra do Amor Misericordioso.

Sic Deus dilexit mundum ut Filium Suum Unigenitum daret – “Assim amou Deus o mundo até dar por ele a vida de seu Filho Unigênito”

E, cumprida a sua missão, cumprida a Vontade de seu Pai Celeste, entregou-Lhe Jesus o Seu Espírito:

“Pai,em Tuas Mãos encomendo o meu espírito”

Tudo estava consumado, porque estava cumprida a vontade do Pai, até o horror das agonias do Calvário e a morte no patíbulo da cruz. Jesus morre num ato de abandono e conformidade à vontade de Seu Pai. Naquela última hora, quando se aproximar o momento decisivo em que nossa pobre alma, no tormento da agonia, há de lutar nas trevas de um calvário de tentações e sofrimentos, vinde Jesus, vinde socorrer-nos! Que a lembrança de Vossa agonia na cruz venha confortar-nos. E possamos, naquela hora derradeira, ter a consciência de que cumprimos a Vossa Santíssima Vontade. Queremos também dizer:

“Tudo está consumado!”

Sim, consumada a obra do Vosso Amor Misericordioso em nossa pobre alma. E, sossegados, diremos ao Senhor:

“Pai, em Vossas Mãos encomendo o meu espírito”

Referências:
(1) São Mateus 27,50; São Lucas, 23,46

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 194)