Meditação para o Dia 04 de Novembro

Deus, que julgará “as justiças da terra”, no dizer do salmista, há de, também, usar de misericórdia para com os misericordiosos. É da Escritura, que a caridade cobre a multidão dos pecados, isto é, que ela cobre, não alguns pecados, apenas, mas “a multidão dos pecados” (1Pd 4,8). Que motivo de confiança na misericórdia Divina terá todo aquele que neste mundo usar de misericórdia para com seu próximo! A caridade faz milagres. A esmola redime, sobe ao Trono Divino e faz descer sobre o coração generoso de quem a deu todas as bênçãos do Céu. Ainda mais: a esmola vai à região dos mortos, levando refrigério às benditas almas do Purgatório. Podemos socorrer os nossos mortos queridos, ser-lhes ainda úteis, ajudá-los melhor do que quando, nesta terra de exílio, viviam ao nosso lado. Tomemos, para isso, o piedoso costume de dar a esmola pedindo orações pelos nossos parentes e amigos falecidos.

“Oh! Se nos fosse revelado – escreve São João Crisóstomo – o bem que a nossos mortos fazem a esmola que damos ao mendigo e a oração que a este pedimos! Nossa esmola se torna onipotente, comove o coração de Deus, alcança dEle quanto pede. Se quisermos, portanto, no dia tremendo da Justiça, quando nossa pobre alma pecadora se apresentar ante o Juiz Supremo, se quisermos misericórdia e perdão, – sejamos desde já misericordiosos. BEM-AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS, PORQUE ALCANÇARÃO MISERICÓRDIA”

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 331)