Tag: justiça divina

Tende Confiança, Sou Eu, não Temais

Meditação para o Dia 12 de Junho

“Mas eles tanto que viram a Jesus, que, andando sobre o mar se aproxima da barca, pensaram que era um fantasma, turbaram-se e temeram, dizendo: É um Fantasma! E possuídos de medo, gritaram, porque todos O viram e conturbaram-se. Mas logo Jesus lhes falou dizendo: Tende confiança, sou Eu, não temais” (1)

Continue reading

Juiz e Pai

Meditação para o Dia 23 de Abril

Deus nos há de julgar! Este pensamento, que aterroriza tantas almas, deveria consolar-nos. Como poderemos pensar sem tremer no juízo Divino, quando santos como São Bernardo e São Jerônimo tremiam só à meditação dessa verdade eterna? Quem nos vai julgar? Um Deus, sim, um Deus de justiça, que encontra imperfeições até nos seus Anjos! Mas esse Deus é nosso Pai e Pai por toda a eternidade, Pai das misericórdias – “Pater misericordiarum”. Continue reading

Você pertence ao Senhor!

Dom Henrique Soares da Costa
Reze o Salmo 119/118,1-8
Agora, leia com piedade, com atenção e um coração que escuta Dt 16,18 – 17,20.

8«Estabelecerás juízes e magistrados em todas as cidades que o SENHOR, teu Deus, te der em cada uma das tribos, para que julguem o povo com equidade. 19Não farás vergar a justiça, não farás acepção de pessoas e não aceitarás suborno, pois o suborno cega os olhos dos sábios e perverte a causa do inocente. 20Deves procurar a justiça e só a justiça, se queres conservar em teu poder a terra que o SENHOR, teu Deus, te há-de dar.

21Não plantarás árvores sagradas, de qualquer espécie, ao lado do altar que levantares ao SENHOR, teu Deus. 22Não levantarás estelas, porque o SENHOR, teu Deus, as detesta.» Continue reading

Ainda é Tempo

Meditação para o Dia 30 de Novembro

1. Termina hoje o mês das almas. Quanto fizestes por elas durante este mês? Se fizeste pouco, tanto menor desculpa mereces, quanto maior foi a facilidade de ajudá-las. Tens à tua disposição, para este fim, as ricas indulgências, tesouro formado pelos méritos superabundantes de Jesus e dos Santos. Quão pouco custa recorrer a este tesouro em benefício das almas! E ainda podes aliviá-las por outros meios: por orações e boas obras; esmolas, missas, comunhões, mortificações e pelo oferecimento dos teus próprios méritos. Continue reading

Como evitar o Purgatório?

Como evitar o Purgatório?

Pode-se evitar o Purgatório?

Meditação para o dia 28 de Novembro

Há em geral entre muitos a ideia de que é impossível entrar no céu logo depois da morte, principalmente quando se pensa na Justiça de Deus, na Santidade Divina e a miséria humana. O purgatório não é sempre inevitável. Pode-se evitar o purgatório e é vontade de Deus que façamos tudo neste mundo para merecer logo o céu. É impossível! É dificílimo!… Sim, difícil, não há dúvida, mas impossível, nunca! Não digamos como tantos: contanto que eu arranje um lugar no purgatório… Por humildade, e em verdade, podemos falar assim, mas por covardia e para afrouxarmos no trabalho da nossa perfeição, nunca o podemos dizer, nem proceder assim. Havemos de fazer tudo para evitar o purgatório.

“Aqui, disse Santa Catarina de Genova, pagamos com um, a dívida de mil, e na outra vida precisamos de mil para pagar um… Está em nossas mãos ganhar muito e preparar a entrada do céu logo depois da morte”

Santa Teresa viu almas entrarem no céu sem terem passado pelo purgatório. Procurar evitar o purgatório é o melhor meio de se livrar dele. Evitemos o pecado venial, sejamos fiéis ao nosso dever, tenhamos uma grande pureza de intenção em nossos atos. Façamos muitas obras de caridade, fujamos de toda vaidade e hipocrisia em nossas ações, sejamos sinceros, humildes, simples, tenhamos paciência em nossos sofrimentos, sejamos resignados à vontade de Deus em todas as coisas. Quantos meios ao nosso alcance para evitarmos o purgatório! Zelemos a pureza de consciência e a pureza de intenção. Não é impossível escapar do purgatório. Está em nossas mãos. Uma alma fervorosa se abrasa neste mundo nas chamas do Divino Amor que purifica cada dia mais e se santifica de tal modo, que logo se lhes abram as portas do céu.
Continue reading

O Sofrimento do Purgatório

Sofrimento e Penas do Purgatório

Sofrimento Terrível

Meditação para o dia 06 de Novembro

Exclamava Jó, o profeta, e com ele repetem as santas almas do purgatório: Miseremini mei! Saltem vos amici mei, quia manus Domini tetigit me! — Tende compaixão de mim! Tende compaixão de mim! Ao menos vós que sois meus amigos, porque a mão de Deus me feriu!

Sim, a Justiça de Deus fere as benditas almas para as purificar e santificar e torná-las dignas do esplendor da glória celeste e da visão de Deus. E que sofrimentos incríveis padecem elas! Que fogo devorador! Fogo que acrisola o ouro e prepara os eleitos para a visão divina, a glória eterna!

Sofrer é a condição das almas do purgatório. Pertencem elas à Igreja Padecente. Desde que o pecado entrou no mundo, só pela cruz Jesus nos salvou, e só pelo fogo do sofrimento chegamos ao céu. O purgatório foi chamado o oitavo sacramento do fogo. Sacramento da misericórdia na outra vida.

As almas do purgatório, diz o Pe. Faber, estão num estado de sofrimento que a nada se pode comparar e nem se pode fazer uma ideia.

Segundo Santo Tomás e Santo Agostinho, quanto ao sofrimento, as penas do purgatório são análogas às do inferno. Continue reading

O Purgatório

Almas do Purgatório, mosaico

A Justiça e a Misericórdia

Meditação para o dia 04 de Novembro

Existe o purgatório, isto é, um lugar de expiação onde se purificam as almas para a visão beatifica.

Quem é digno de subir à Montanha Santa? Quis ascendit in montem Domini? Quanta santidade e pureza de vida exige o Senhor dos que há de admitir à Sua presença, à presença daquele Deus três vezes Santo, ante o qual os serafins cobrem as faces com suas asas e os céus repetem: Sanctus, Sanctus, Sanctus — Santo, Santo é o Senhor Deus dos Exércitos!

A pobre criatura humana tão miserável nem sempre, ao deixar a terra, é bastante pura e santa e merece a presença do Senhor, a visão beatífica. E também como há de ser condenada às chamas eternas a alma que, embora não tivesse pago a dívida dos seus enormes pecados na penitência desta vida, não é todavia merecedora do castigo eterno? Há de entrar no céu? Não. Lá só se encontram os santos e os puros de coração. E que pureza angélica requer a divina Justiça para o céu! Continue reading

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑