Meditação para o Dia 17 de Outubro

Os golpes que sofremos na vida vêm do alto. São golpes de misericórdia, golpes de Cirurgião, para curar. Ferem, causam dor, provocam gemidos? Não importa. Deixemos que o Médico Divino faça a operação necessária. Sem ela nos perderemos. Bendigamos a Mão Divina, que nos fere por misericórdia. É mão de pai, de amigo, que nos quer salvar. Não há outro remédio para nossa salvação. O Senhor, na Sua Providência Amorosa, decretou bater-nos, ferir-nos. Faça-se a vontade Divina, toda santa, toda amável! Um dia, no Céu, compreenderemos tudo. Como castigo, Deus, muitas vezes deixa-nos na prosperidade. Felizes os que são batidos pela Mão Divina! É o sinal mais certo de que caminham para a salvação. Sofremos, choramos, aflige-nos a dor? Vamos! Coragem! Deixemos que os golpes nos firam, que nos abram feridas, que as façam sangrar! Tudo será bom para o Céu! É com sangue e com lágrimas que se argamassa aqui o edifício do Amor. São golpes de Misericórdia ou, melhor, do Amor Misericordioso. Nas nossas aflições, é assim que devemos rezar:

“Batei, cortai, feri, meu Deus, contanto que me salve. Faça-se a Vossa Santíssima e Adorável Vontade!”

Nos golpes que nos vêm do alto, há Justiça e Misericórdia. A Justiça pune e expia o pecado. A Misericórdia salva, purifica e nos leva ao Amor.

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 312)