Tag: justiça (Page 1 of 2)

Justiça e Misericórdia de Deus

Meditação para o 21º Domingo depois do Pentecostes. Justiça e Misericórdia de Deus

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus 18, 23-35

Naquele tempo, propôs Jesus a seus discípulos esta parábola: 23Por isso, o Reino do Céu é comparável a um rei que quis ajustar contas com os seus servos. 24Logo ao princípio, trouxeram-lhe um que lhe devia dez mil talentos. 25Não tendo com que pagar, o senhor ordenou que fosse vendido com a mulher, os filhos e todos os seus bens, a fim de pagar a dívida. 26O servo lançou-se, então, aos seus pés, dizendo: ‘Concede-me um prazo e tudo te pagarei.’ 27Levado pela compaixão, o senhor daquele servo mandou-o em liberdade e perdoou-lhe a dívida. 28Ao sair, o servo encontrou um dos seus companheiros que lhe devia cem denários. Segurando-o, apertou-lhe o pescoço e sufocava-o, dizendo: ‘Paga o que me deves!’ 29O seu companheiro caiu a seus pés, suplicando: ‘Concede-me um prazo que eu te pagarei.’ 30Mas ele não concordou e mandou-o prender, até que pagasse tudo quanto lhe devia. 31Ao verem o que tinha acontecido, os outros companheiros, contristados, foram contá-lo ao seu senhor. 32O senhor mandou-o, então, chamar e disse-lhe: ‘Servo mau, perdoei-te tudo o que me devias, porque assim mo suplicaste; 33não devias também ter piedade do teu companheiro, como eu tive de ti?’ 34E o senhor, indignado, entregou-o aos verdugos até que pagasse tudo o que devia.

35Assim procederá convosco meu Pai celeste, se cada um de vós não perdoar ao seu irmão do íntimo do coração.»

Continue reading

A Justiça dos Cristãos

Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XIX – quinta-feira da III semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o Salmo 118/119, 147-152:

147De manhã cedo imploro o teu auxílio
e espero na tua palavra.
148Meus olhos antecipam-se às vigílias da noite
para meditar na tua promessa.
149Ouve, SENHOR, a minha voz, pelo teu amor;
dá-me vida, conforme prometeste.
150Aproximam-se os que correm atrás da iniquidade
e se afastam da tua lei.
151Mas também Tu, SENHOR, estás perto;
todos os teus mandamentos são verdadeiros.
152Desde muito novo conheço os teus preceitos;
Tu os estabeleceste para sempre.

Continuando o que vimos na meditação anterior, leia Mt 5,20.
Leitura do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo São Mateus 5, 20:

20Porque Eu vos digo: Se a vossa justiça não superar a dos doutores da Lei e dos fariseus, não entrareis no Reino do Céu.

Continue reading

Necessidade da Penitência

3º Domingo do Advento - I. Necessidade da Penitência

I. Sermão para o 3º Domingo do Advento

Pregado na capela real de Saint-Germain-en-Laye, em 1669.

SUMÁRIO ESCRITO POR BOSSUET

Os pecadores adormecem, porque imaginam estar muito longínquo o seu infortúnio, mas Jesus Cristo prova que está disposto a ferir dois golpes: um tira a vida, o outro a esperança.

O pecado sai da vontade humana contra a vontade divina. Duplamente contrário: a Deus, porque é ofensivo, ao homem, porque é prejudicial.

Porque é prejudicial? Inimigos impotentes provam a sua inimizade: Deo resistendi voluntate, non potestate Iaedendi (S. Agost., De Civit Dei, liv. XII, cap. III). O pecado não caiu em Deus, a quem ataca; deixa todo o seu veneno em quem o comete. Comparação com a terra e as nuvens: Arcus eorum confringatur (Sl 36, 15). A empresa contra Deus é inútil. Gladius eorum intret in corda ipsorum (Ibid.); ele próprio se manifesta…

O pecado é o próprio indivíduo: Ne putemus illam tranquillitatem et ineffabile lumen Dei de se proferre unde peccata punientur (S. Agost., Enar. in Psal., V. I, n. 16). Provas pela Escritura (Ez 7).

A separação, a pena do sentimento. A primeira, pelo pecado; a segunda, perducam ignem de medio tui qui comedat te (Ez 28, 18).

Os pecadores insensatos na sua certeza, tendo neles o principiam desse fogo.

Contrariedade entre a lei e o pecador. Moisés e as Tábuas.

Acerca da lei de justiça: Quod faceris patieris. Vós destruís a lei; a lei aufert eam de hominum vita (S. Agost., Epist., C. II, n. 24); a justiça divina sempre armada contra o pecador. Jam enim securis.

Jam enim securis ad radicem arborum posita est: omnis ego arbor non faciens fructum bonum, excidetur et in ignem mittetur.
O machado já chegou à raiz da árvore; portanto, toda a árvore que não der bons frutos será cortada e lançada ao fogo (Lc 3, 9).

Continue reading

Bondade Onipotente

Meditação para o Dia 21 de Outubro

Deus é Onipotente e, sendo Onipotente, é bom. Já meditamos um pouco essa verdade e estamos dela persuadidos? Em Deus une-se a bondade ao Poder Soberano. Não é uma razão, e das maiores, para que tenhamos confiança? A Liturgia sempre repete:

“Oh! Deus, sois bom e todo poderoso!”

É mister que tenhamos a persuasão firme, inabalável, de que Deus é a Bondade Onipotente. Diz o Padre Ravignan:

“Enquanto a alma não estiver firmemente persuadida da união desta bondade com o poder de Deus, não tem senão a metade da força e do amor, nem faz uma ideia perfeita do socorro Divino, do qual tudo devemos esperar. A fé, que nada teme, é sempre necessária às almas que querem imitar corajosamente a Jesus Cristo. Tenham elas a esperança de tudo conseguir!”

Continue reading

Bondade e Justiça

Meditação para o Dia 20 de Outubro

Segundo Bossuet, a bondade e a justiça Divinas são como que os dois braços de Deus. Destes, é a bondade o direito. Tudo o que de meritório aparece em todas as obras, é a bondade que faz. Deixem conduzir-se os homens pela bondade e ela os encherá de benefícios e de munificências. A bondade e a justiça operam em campos diferentes. A primeira precede à segunda. O que ela, de princípio,institui, é perfeito e são. Agrega-se-lhe, porém, depois, o pecado, criando o terreno para a ação da justiça. Entre a bondade e a justiça há esta diferença: ao passo que a justiça não invade as atribuições da bondade, esta se antecipa muitas vezes à ação daquela com a munificência do perdão ao delinquente do pecado. Continue reading

Golpes de Misericórdia

Meditação para o Dia 17 de Outubro

Os golpes que sofremos na vida vêm do alto. São golpes de misericórdia, golpes de Cirurgião, para curar. Ferem, causam dor, provocam gemidos? Não importa. Deixemos que o Médico Divino faça a operação necessária. Sem ela nos perderemos. Bendigamos a Mão Divina, que nos fere por misericórdia. É mão de pai, de amigo, que nos quer salvar. Não há outro remédio para nossa salvação. O Senhor, na Sua Providência Amorosa, decretou bater-nos, ferir-nos. Faça-se a vontade Divina, toda santa, toda amável! Continue reading

Justiça e Misericórdia

Meditação para o Dia 16 de Julho

Sofremos por justiça e misericórdia. É de justiça que recebemos o castigo das ofensas contra Deus, de nossos pecados, tão grandes e já tão numerosos que nem os podemos contar. A dor entrou no mundo com o pecado, e é punição e castigo desse mesmo pecado. Entretanto, se é justo o castigo, o sofrimento é também misericórdia. Na dor se realiza o que cantou David:

Justitia et pax osculatae sunt – “Beijaram-se a justiça e a paz, isto é, a Misericórdia”

Continue reading

Nosso coração deve ser reflexo do Coração de Deus

Dom Henrique Soares da Costa
Reze o Salmo 119/118,17-24
Agora, leia com piedade, com atenção e um coração que escuta Dt 19

1«Quando o SENHOR, teu Deus, eliminar os povos, cuja terra o SENHOR te há-de dar, quando dela tomares posse e habitares nas suas cidades e nas suas casas, 2reservarás três cidades na terra que o SENHOR, teu Deus, te há-de dar para a possuíres. 3Facilitarás o acesso a essas cidades e dividirás em três partes a terra que o SENHOR, teu Deus, te dará em herança, a fim de que todo o homicida possa refugiar-se aí. 4São estes os casos em que o homicida, ao refugiar-se ali, terá a vida salva: quando matar o seu próximo por inadvertência, sem antes lhe ter ódio. 5Por exemplo, quando for à floresta com outro para cortar lenha e, no momento de levantar o machado para derrubar a árvore, o ferro se separar do cabo e atingir o companheiro e ele morrer; então ele poderá fugir para uma dessas cidades e salvar a vida. 6De contrário, o vingador do sangue, enfurecido, poderia persegui-lo e alcançá-lo, matando-o, se o caminho fosse longo. No entanto, esse homem não era réu de sentença de morte, pois antes não sentia ódio. 7Por isso, eu te ordeno: reserva para isso três cidades. Continue reading

A Humildade e a Justiça

Dom Henrique Soares da Costa
Reze o Salmo 119/118,9-16
Agora, leia com piedade e um coração que escuta na fé Dt 1,9-18

9«Nesse tempo, falei-vos assim: ‘Não posso, sozinho, tomar conta de vós. 10O SENHOR, vosso Deus, multiplicou-vos, e hoje sois tão numerosos como as estrelas do céu. 11Que o SENHOR, Deus dos vossos pais, vos multiplique mil vezes mais e vos abençoe, como prometeu! 12Como poderia, eu sozinho, suportar as vossas queixas e as vossas questões? 13Escolhei entre vós, nas vossas tribos, homens sábios, prudentes e experimentados, e eu os constituirei vossos chefes.’ 14Vós respondestes-me, dizendo: ‘O que te propões fazer é excelente.’ 15Então, eu escolhi, entre os principais das vossas tribos, homens sábios e experimentados e nomeei-os vossos chefes, como comandantes de milhares, de centenas, de cinquentenas e de dezenas, responsáveis pelas vossas tribos.

16Naquele tempo, ordenei também aos vossos juízes: ‘Dai audiência aos vossos irmãos e julgai com equidade as questões de cada um, sejam com um seu compatriota, sejam com um estrangeiro. 17Não façais distinção de pessoas no julgamento; ouvi tanto o pequeno como o grande. Não tenhais medo de ninguém, porque o julgamento pertence a Deus. Se uma questão for demasiado complicada para vós, apresentai-ma para eu a resolver.’ 18Naquele tempo, ordenei-vos tudo aquilo que devíeis fazer.»

Continue reading

Deus Justo – Deus Misericordioso

Meditação para Dia 20 de Fevereiro

1. A Santíssima Trindade resolveu sobre a sorte da humanidade merecedora da morte eterna. A infinita Justiça alegou a excepcional malícia que houve no pecado, ofensa da criatura ao Criador, feita sem o impulso das paixões; alegou a facilidade com que podia ser observado o mandamento, a dura pena previamente ameaçada e a sorte dos anjos caídos. O que teríamos para alegar em nossa defesa? Nada.

“Se olhardes, Senhor, para as nossas iniquidades, quem poderá, Senhor, subsistir em vossa presença?”

Teme o pecado e foge-o. Continue reading

« Older posts

© 2020 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑