Tag: pecado (page 1 of 7)

Em Liberdade

Meditação para o Dia 15 de Abril

Ninguém é mais livre do que a alma inteiramente abandonada à Vontade de Deus. Nada a perturba e embaraça. Luta, sofre, trabalha, sempre feliz, numa paz inalterável. As almas imperfeitas sofrem muito. Uma palavrinha as perturba, qualquer moléstia ou contrariedade as atira num mar de aflições e queixas desesperadas. A alma abandonada, confiante, só tem um ideal: fazer a vontade de Deus. Passará da saúde para a doença, da secura para as consolações, da calma para a tentação, dos reveses da sorte para a prosperidade, sempre conformada, humilde, feliz por cumprir a Vontade Daquele que tudo dispõe, neste mundo, para nosso bem. Continue reading

Se Não Tivesse Caído…

Meditação para o Dia 06 de Abril

Se caímos numa falta, devemos levantar-nos depressa, correr a Nosso Senhor e pedir-Lhe perdão, cheios de confiança. Não custa o perdão desde que nosso arrependimento seja bem humilde, sincero e firme o nosso propósito de emenda. Oh! Se compreendêssemos o Coração de Jesus! É todo misericórdia, doçura e perdão!

Ah! – dizia Santa Teresinha – Como a misericórdia e a bondade do Coração de Jesus são pouco conhecidas! (1)

Continue reading

Como a Tentação e a Deleitação podem ser Pecados

Parte IV
Capítulo VI

A princesa de que vos tenho falado não pode ser censurada em vista do requesto que lhe fizeram, pois, como supusemos, foi inteiramente contra as suas intenções; mas ela teria culpa se, de qualquer modo que fosse, tivesse dado motivo para virem a este pensamento; eis aí como a tentação pode ser as vezes pecado, em razão de ser provocada. Por exemplo, um homem sabe que o jogo lhe excita facilmente a cólera e a cólera o faz blasfemar; logo, o jogo é para ele uma verdadeira tentação.

Afirmo que esse homem peca todas as vezes que jogar e que o tornam culpável as tentações que daí provem. Outro sabe que a conversa com uma certa pessoa lhe é ocasião de quedas; logo, se a procura deliberadamente, tem culpa da tentação que pode seguir-se. Continue reading

Natureza das Tentações; diferença entre o Sentir e o Consentir

Parte IV
Capítulo III

Imagina, Filotéia, uma jovem princesa extremamente amada por seu esposo e que um jovem libertino pretende corromper e seduzir a infidelidade, por meio de um infame confidente que lhe envia para tratar com ela sobre o seu desígnio abominável. Primeiro, este confidente transmite a princesa esta proposta do seu amo; em seguida, a proposta lhe agrada ou desagrada; por fim, ela consente e a aceita ou a rejeita. Deste modo, o mundo, o demônio e a carne, vendo uma alma ligada ao Filho de Deus, como sua esposa, lhe armam tentações, nas quais primeiramente o pecado lhe e proposto, depois ele lhe agrada ou desagrada e, por fim, ela lhes dá o seu consentimento ou as rejeita. Eis aí os degraus que conduzem a iniquidade: a tentação, o deleite, o consentimento; e, embora estas três coisas não se distingam evidentemente em todos os pecados, todavia aparecem sensivelmente nos pecados maiores. Continue reading

Tenho buscado melhorar minha Vida Cristã?

Dom Henrique Soares da Costa
Reze o Salmo 119/118,41-48
Agora, leia com piedade, com atenção e um coração que escuta Dt 21,22 – 23,1

Dt 21, 22«Quando um homem tiver cometido um crime de morte e for condenado, será enforcado. 23Não deixarás o seu cadáver permanecer de noite na forca; procurarás enterrá-lo no mesmo dia, pois o enforcado é uma maldição de Deus, e não deves manchar a tua terra, que o SENHOR, teu Deus, te dará por herança.»

Dt 22, 1«Se vires perdidos o boi ou a ovelha do teu irmão, não te desvies deles; mas leva-os ao teu irmão. 2Se o teu irmão não estiver próximo de ti e não o conheceres, recolhe o animal em tua casa, onde permanecerá até que o teu irmão o reclame e lho entregues. 3Procederás do mesmo modo com o seu jumento, com a sua capa ou com qualquer outra coisa perdida pelo teu irmão e encontrada por ti. Não te desviarás desse objecto. Continue reading

O Sol e a Lua

Meditação para o Dia 20 de Fevereiro

“O homem santo, diz a Escritura, permanece na sabedoria como o Sol, mas o insensato muda como a lua”

O pecador insensato se distingue pela inconstância e impaciência em todos os seus atos. Ora crê, ora descrê. Hoje ri, ditoso na prosperidade, regozija-se com seus amigos, goza a felicidade até a embriaguez, até a loucura. Amanhã vem o golpe da adversidade. Uma desgraça, uma doença, uma calamidade qualquer. Continue reading

Quem Deve Mais?

Meditação para o Dia 16 de Fevereiro

Vivemos contando, medindo cuidadosamente os sofrimentos que nos afligem. De nada nos esquecemos. Costumamos até exagerar as nossas dores. Trazemos pesado e medido o sofrimento, e diante de Deus, nas orações, queremos ser atendidos e não admitimos delongas. São de São João Crisóstomo estas palavras:

“Sois muito exatos em contar os sofrimentos. E o sois, porventura, em contar os pecados que os provocam? Pensais, tão só, nos pecados que cometeis durante um dia, sem contar os inumeráveis pecados de toda a vida, que não quereis conhecer. E vereis quanta injustiça, quanta ofensa a Deus vos hão de chegar à memória!”

Continue reading

Como alcançar este segundo grau de Pureza da Alma

Águia

Capítulo VIII

Para isso é necessário formar uma ideia viva e a mais perfeita possível do mal imenso que traz o pecado, a fim de que o coração se compunja e desperte em si uma contrição veemente e profunda. Uma contrição, por mais tênue que seja, mas verdadeira, é bastante para alijar da alma o pecado, máxime se for unida a virtude dos sacramentos; mas, se é penetrante e veemente, então pode purificar o coração também de todas as más inclinações que provem do pecado. Considera os seguintes exemplos: Se odiamos alguém pouco profundamente, aborrecemo-nos simplesmente de sua presença e o evitamos; mas, se o nosso ódio é violento e de morte, não nos limitamos a esta repugnância interior e a esta fugida: o rancor que lhe guardamos estende-se também as pessoas de sua casa, a seus parentes e amigos, cuja convivência nos é insuportável. Continue reading

Em seguida é necessário Purificar a Alma de toda a Afeição ao Pecado

"Há muitos penitentes que efetivamente saem do pecado, porém não lhe perdem o afeto; (...) a semelhança da mulher de Ló, que virou a cabeça para Sodoma"

Capítulo VII

Todos os israelitas saíram do Egito, mas muitos deixaram lá o seu coração preso; por isso é que no deserto se lhes despertaram desejos das cebolas e viandas do Egito. Assim também há muitos penitentes que efetivamente saem do pecado, porém não lhe perdem o afeto; quero dizer: eles se propõem não recair no pecado, mas com uma certa relutância e pesar de abster-se de seus deleites. O coração os denuncia e afasta de si, mas sempre tende novamente para eles, a semelhança da mulher de Ló, que virou a cabeça para Sodoma. Privam-se do pecado, como os doentes dos melões; é verdade que não os comem com medo da morte, de que o médico os ameaçara; mas aborrecem-se da dieta, falam dela com aversão e não sabem o que fazer; ao menos, querem cheirá-los muitas vezes e tem por ditosos os que os podem comer. Continue reading

A Adúltera

Meditação para o Dia 18 de Novembro

1. Então os escribas e fariseus lhe trouxeram uma mulher apanhada em adultério“. Queriam que a julgasse, para poderem acusar. Que nova malícia contra o maior benfeitor! Jesus, que tudo sabia e que é supremo juiz, negou-se a julgar. Tu, que nada sabes e nada podes, és tão precipitado em julgar o teu próximo. Deus por acaso, te fez juiz dos outros? Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑