Meditação para o Dia 16 de Abril

Há pessoas que são vítimas de um mal intolerável: a dor de cabeça. Dor como a do martírio de uma coroa de espinhos. Outras, esgotadas pelo trabalho intelectual ou por preocupações e desgostos sérios, sentem-se enlouquecer de dor. Oh! Como é preciso ter paciência! A agitação aumenta o sofrimento. Para se poder suportá-lo, é mister que se encha a cabeça de pensamentos bons e consoladores!

“Não nos admiremos – dizia o mártir Santo Agapito – se a cabeça que deve ser coroada no Céu, sofra aqui na terra”

Unamo-nos a Jesus Cristo no Pretório coroado de agudos e penetrantes espinhos, e contemplemos um quadro do “Ecce Homo”. Quão doloroso foi o suplício da coroação de espinhos! Ofereçamos os espinhos de nossa coroa de dores a Jesus, coroado de espinhos. Que tesouro de graças não podemos obter por esse sofrimento bem suportado, em união com Deus Nosso Senhor! Santa Margarida Maria sofreu, sem cessar,durante longos dias e noites, uma terrível dor de cabeça, a cujo propósito disse:

“Devo ao meu Salvador mais reconhecimento por esta coroa, que ninguém pode tirar de minha fronte, do que a que lhe deveria pela dádiva de todos os diademas do Universo. Esta coroa me põe muitas vezes na feliz necessidade de passar noites sem sono e, assim, poder pensar mais no meu Doce Jesus”

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 119)