Meditação para a Segunda-feira da 4ª Semana do Advento. Segunda-feira. Vida cheia de zelo do Verbo Encarnado em Maria

Meditação para a Segunda-feira da 4ª Semana do Advento

Sumário

Consideraremos Jesus em Maria, constituído sacerdote do gênero humano por Deus seu Pai; e como tal, abrasado em zelo:

1.° Pela glória de Deus;

2:° Pela salvação dos homens.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De referir todas as nossas ações à maior glória de Deus, e de dar com este intuito a cada uma delas toda a perfeição possível;

2.° De fazer o que depender de nós para a salvação do próximo, e de diligenciar de todo o coração salvar-nos.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de Santo Inácio:

Para maior gloria de Deus – Ad majorem Dei gloriam

Meditação para o Dia

Adoremos o Verbo Encarnado no seio de Maria como nosso sumo sacerdote, estabelecido nesta dignidade por Deus seu Pai (1). Admiremos o zelo que emprega nesta qualidade pela glória de Deus e salvação dos homens. Agradeçamos-Lhe um zelo tão cheio de amor para com Deus e para conosco, e roguemos-Lhe que nos permita participar dele.

PRIMEIRO PONTO

O zelo do Verbo Encarnado no seio de Maria pela glória de Deus

Encarnado no seio de Maria, o Verbo não havia tido senão um fim, o de buscar a glória de Deus, fazendo-o conhecer, amar e servir; e este pensamento nunca a deixava: preocupava-O de dia; preocupava-O de noite. A isto se referiam todas as pulsações do Seu coração, todas as Suas orações, todos os Seus sofrimentos. Não cuidava nem de Si, nem de Seus interesses, nem de Sua glória (2).

A minha glória nada é. diz ele – Gloria mea nihil est (Jo 8, 54); não me ocupa senão na gloria de meu Pai – Honorifico Patrem meum (Jo 8, 94)

Que admirável zelo! Que pureza de amor! Aproximemo-nos deste fogo sagrado para purificar as nossas intenções tantas vezes mescladas de intuitos humanos, que nos tiram o mérito de nossas obras, para excitar o nosso zelo, tantas vezes frio e pouco, cuidadoso dos grandes interesses da glória de Deus. Aprendamos do Verbo Encarnado a nada fazer, nada dizer, nada desejar por amor-próprio, por louvor e renome, mas sim a referir tudo a Deus e a Sua glória. Feliz do que compreende estas coisas, e com elas conforma a sua vida!

SEGUNDO PONTO

O zelo do Verbo Encarnado no seio de Maria
pela salvação dos homens

O Verbo Encarnado confunde em um mesmo amor a glória de Deus e a salvação dos homens, filhos de Deus, destinados a louvá-lO, a glorificá-lO no tempo e na eternidade: por isso deseja ambas com igual ardor. Sente um imenso desejo de vir salvar os homens, fazer-lhes bem, ensinar-lhes toda a verdade, pregar-lhes todas as virtudes com os Seus exemplos e as Suas palavras, empregar o Seu poder miraculoso em aliviar-lhes as misérias, a Sua sabedoria em mostrar-lhes a caminho do céu, a Sua graça e os merecimentos de Seu sangue em obrigá-los a segui-los. Se os homens apostólicos sofrem uma especie de martírio, quando são detidos nos seus desígnios de salvar os homens, quanto não sofreria o Verbo Encarnado detido no seio de sua Mãe, e desde o primeiro instante de Sua vida sempre abrasado no desejo de Se sacrificar para nos salvar? (3) Como é então que, depois disto, temos tão pouco zelo pela nossa salvação, tão pouco desejo de progredir na perfeição, tão pouco cuidado da conversão dos pecadores que nos rodeiam? Roguemos a Nosso Senhor que nos comunique algumas chamas do sagrado fogo que O consome.

Resoluções e ramalhete espiritual como acima

Referências:

(1) Christus non semetipsum clarificavit est pontifex fleret, sed qui locustus est ad eum… Tue es sacerdos in aeternum (Hb 5, 5)

(2) Non quaeram gloriam meam (Jo 8, 50)

(3) Baptismo habeo baptizari, et quomodo coarctor usquedum perficiatur? (Lc 12, 50)

Voltar para o Índice do Tomo I das Meditações Diárias de Mons. Hamon

(HAMON, Monsenhor André Jean Marie. Meditações para todos os dias do ano: Para uso dos Sacerdotes, Religiosos e dos Fiéis. Livraria Chardron, de Lélo & Irmão – Porto, 1904, Tomo I, p. 101-104)