Meditação para o Dia 13 de Junho

“Mas Jesus, abaixando-se, escrevia com o dedo em terra. E, como continuassem a interrogá-lO, ergue-se e lhes disse: Aquele de vós que está sem pecado atire-lhe a primeira pedra. E, inclinando-se de novo, continuava a escrever em terra. Eles então, ouvindo isto, saíam, um após outro, começando pelos mais velhos e ficou só Jesus e a mulher que estava no meio. Erguendo-se, pois, Jesus disse-lhe: Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condena? Ninguém, Senhor, respondeu ela. Nem eu te condenarei, disse-lhe então Jesus; vai e não peques mais.” (1)

Saíram todos os que acusavam a pobre pecadora e a queriam apedrejar. Só ficaram Jesus, diz o Evangelho, e a mulher que estava no meio. A miséria diante da Misericórdia! E Jesus não a repreende, nem lhe diz palavra sobre o pecado cometido. Pergunta, com infinita doçura:

“Ninguém te condenou? – Ninguém, Senhor, responde a pecadora.

Nem Eu te condenarei! Vai em paz e não queiras mais pecar!”

Notai como Jesus trata os pecadores e nunca desespereis do perdão. Zaqueu, a adúltera, a Samaritana, o Bom Ladrão e Madalena experimentaram os efeitos da Infinita Misericórdia do Coração de Jesus. E ainda tremeis e desconfiais do perdão? Ah! Jesus, dizei à minha alma arrependida a palavra de misericórdia e de perdão:

“Nem Eu te condenarei!”

E não hei de pecar mais, ajudado pela Vossa graça onipotente!

Referências:
(1) São João 8,1-11

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 180)