Meditação para o Dia 21 de Junho

“E tendo tomado Consigo a Pedro e aos dois filhos de Zebedeu, Tiago e João, começou a entristecer-se a apavorar-se, a angustiar-se e ficar abatido. Disse-lhes então; Minha alma está triste até a morte; demorai-vos aqui e velai Comigo.” (1)

Notai nas expressões do Evangelista o horror da agonia de Jesus no Horto: começou a entristecer-se a apavorar-se, a angustiar-se e a ficar abatido.

Não é assim que nossa alma às vezes fica? Que agonia dolorosa! Há provações na vida espiritual que lembram os horrores do Getsêmani. Tristeza, pavor, angústia, abatimento…

Entre os seus amigos escolhe Nosso Senhor alguns para que participem das suas amarguras do Horto. Pedro, Tiago e João dormiram, não obstante o gemido angustioso do Coração de Jesus:

“Minha alma está triste até a morte!”

Alma generosa e fiel, repara a ingratidão do mundo nesta agonia eterna de Jesus, em face das iniquidades que cobrem a face da terra! Sê reparadora. Aceita pacientemente, pelos pecados do mundo, essas agonias horrorosas de tuas provações na vida espiritual. Contempla Jesus pálido, a suar sangue, triste, abatido, como que esmagado, no Jardim das Oliveiras. Sofre também com Ele! Ele te pede com amor:

“Vela Comigo, fica, demora-te aqui. Eu sofro. Chora,padece, agoniza Comigo pelos pecados do mundo!”

Referências:
(1) São Marcos 14,32-34

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 188)