Autor: Gabriel (page 2 of 197)

Vida laboriosa de Jesus em Nazaré

Meditação para o Sábado da 5ª Semana depois da Epifania. Vida laboriosa de Jesus em Nazaré

Meditação para Sábado da 5ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Depois de termos visto Jesus adolescente, em Nazaré, crescendo em sabedoria e em graça, o consideraremos hoje chegado à idade do homem feito; e veremos:

1.° Que Ele tinha na Sua pobre morada uma vida laboriosíssima;

2.° Como santificava o Seu trabalho.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De não perdermos o tempo, mas de o empregarmos assiduamente no trabalho;

2.° De oferecermos o nosso trabalho a Deus, rogando-Lhe que o abençoe e nos ajude a fazê-lo bem;

3.° De unirmos o nosso trabalho e as nossas intenções ao trabalho e às intenções de Jesus Cristo.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra que Jesus Cristo disse de Si próprio:

“Tenho trabalhado desde a minha mocidade” – In laboribus a juventute mea (Sl 88, 16)

Continue reading

Jesus Adolescente

Meditação para a Sexta-feira da 5ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Meditaremos o mistério da adolescência de Jesus Cristo, e consideraremos:

1.º Porque é que o Verbo Encarnado não quis crescer senão pouco a pouco como os outros meninos;

2.º O que é que devemos entender por estas palavras que diz dEle o Evangelho:

“Crescia em sabedoria, e em idade, e em graça” – Proficiebat sapientia, et aetate, et gratia apud Deum et homines (Lc 2, 52)

— Tomaremos depois a resolução:

1.º De nos animarmos reciprocamente a progredir na vida cristã, a viver melhor hoje do que ontem, na hora presente do que na que a precedeu;

2.º De dizermos conosco muitas vezes:

“Nada fiz ainda para Deus, convém que comece seriamente a servi-lO melhor” – Dixi: Nunc caepi

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do Evangelho:

Jesus crescia em sabedoria, e em idade, e em graça diante de Deus e dos homens (Lc 2, 52)

Continue reading

Jesus no meio dos Doutores

Meditação para a Quinta-feira da 5ª Semana depois da Epifania. Jesus no meio dos Doutores

Meditação para a Quinta-feira da 5ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Voltaremos hoje ao templo de Jerusalém, onde deixamos no dia anterior o Menino Jesus, e O consideraremos:

1.° Nas Suas relações com os doutores da lei;

2.° Nas Suas relações com Seus Pais;

— Tomaremos, depois a resolução:

1.° De observarmos sempre uma perfeita modéstia, quando falarmos ou tratarmos com o próximo;

2.° De antepormos sempre os interesses de Deus e os de Seu serviço a qualquer outra consideração.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do Evangelho:

“Deus primeiro que tudo” – Quaerit primum regnum Dei (Mt 4, 33)

Continue reading

Jesus Perdido e Achado no Templo

Meditação para a Quarta-feira da 5ª Semana depois da Epifania. Jesus Perdido e Achado no Templo

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 2, 40-52

Entretanto, o menino crescia e robustecia-se, enchendo-se de sabedoria, e a graça de Deus estava com Ele.

Jesus entre os doutores – Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, pela festa da Páscoa. Quando Ele chegou aos doze anos, subiram até lá, segundo o costume da festa. Terminados esses dias, regressaram a casa e o menino ficou em Jerusalém, sem que os pais o soubessem. Pensando que Ele se encontrava na caravana, fizeram um dia de viagem e começaram a procurá-lo entre os parentes e conhecidos. Não o tendo encontrado, voltaram a Jerusalém, à sua procura.

Três dias depois, encontraram-no no templo, sentado entre os doutores, a ouvi-los e a fazer-lhes perguntas. Todos quantos o ouviam, estavam estupefactos com a sua inteligência e as suas respostas.

Ao vê-lo, ficaram assombrados e sua mãe disse-lhe: «Filho, porque nos fizeste isto? Olha que teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura!» Ele respondeu-lhes: «Porque me procuráveis? Não sabíeis que devia estar em casa de meu Pai?»

Mas eles não compreenderam as palavras que lhes disse.

Depois desceu com eles, voltou para Nazaré e era-lhes submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração. E Jesus crescia em sabedoria, em estatura e em graça, diante de Deus e dos homens.

Continue reading

Peregrinação de Jesus a Jerusalém

Meditação para a Terça-feira da 5ª Semana depois da Epifania. Peregrinação de Jesus a Jerusalém

Meditação para a Terça-feira da 5ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Consideraremos Jesus Cristo, na idade de doze anos, indo a Jerusalém entregar-Se no templo aos exercícios da piedade, usados durante os oito dias que durava a festa da Páscoa; admirável lição, que nos ensina que todo o cristão deve ter certos exercícios de piedade regulares, que cumpra fielmente. É:

1.º O  que ensina o exemplo de Jesus Cristo;

2.º O que exige o interesse da nossa salvação.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De compormos um regulamento de vida, que fixe a hora e o modo de fazer cada um dos nossos exercícios;

2.º De nunca nos afastarmos deste regulamento sem verdadeira necessidade, e neste caso, de anteciparmos o exercício, se podemos prever o transtorno; senão, de o continuarmos no primeiro momento livre.

O nosso ramalhete será a palavra de Nosso Senhor a Maria:

“Importa ocupar-me nas coisas que são do serviço de meu Pai” – In his quae Patris mei sunt oportet me esse (Lc 2, 49)

Continue reading

Fugida para o Egito

Meditação para a Segunda-feira da 5ª Semana depois da Epifania. Fugida para o Egito

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus 2, 13-15

Depois de partirem, o anjo do Senhor apareceu em sonhos a José e disse-lhe: «Levanta-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e fica lá até que eu te avise, pois Herodes procurará o menino para o matar.»

E ele levantou-se de noite, tomou o menino e sua mãe e partiu para o Egito, permanecendo ali até à morte de Herodes. Assim se cumpriu o que o Senhor anunciou pelo profeta: Do Egito chamei o meu filho.

Continue reading

Mistura dos Bons e dos Maus

Meditação para o 5º Domingo depois da Epifania. Mistura dos Bons e dos Maus

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus 13, 24-30

Jesus propôs-lhes outra parábola: «O Reino do Céu é comparável a um homem que semeou boa semente no seu campo. Ora, enquanto os seus homens dormiam, veio o inimigo, semeou joio no meio do trigo e afastou-se. Quando a haste cresceu e deu fruto, apareceu também o joio.

Os servos do dono da casa foram ter com ele e disseram-lhe: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde vem, pois, o joio?’ ‘Foi algum inimigo meu que fez isto’ – respondeu ele. Disseram-lhe os servos: ‘Queres que vamos arrancá-lo?’ Ele respondeu: ‘Não, para que não suceda que, ao apanhardes o joio, arranqueis o trigo ao mesmo tempo. Deixai um e outro crescer juntos, até à ceifa; e, na altura da ceifa, direi aos ceifeiros: Apanhai primeiro o joio e atai-o em feixes para ser queimado; e recolhei o trigo no meu celeiro.’»

Continue reading

O velho Simeão no Templo

Meditação para o Sábado da 4ª Semana depois da Epifania. O velho Simeão no Templo

Meditação para o Sábado da 4ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Depois de termos considerado Jesus e Maria no templo, resta-nos ali considerar o santo velho Simeão. Veremos:

1.° Como ele se preparou para o seu feliz encontro com Jesus;

2.° Qual foi a sua alegria e a sua dor neste encontro.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos prepararmos com mais cuidado para as nossas comunhões com uma vida santa e fervorosos desejos;

2.° De nos deixarmos guiar em tudo pelo espírito de Deus e não pelo espírito do mundo.

O nosso ramalhete espiritual será o cântico de Simeão:

“Agora, Senhor, é que vós despedis o vosso servo em paz” – Nunc dimittis servum tuum, Domine (Lc 2, 29)

Continue reading

Maria no Templo

Meditação para a Sexta-feira da 4ª Semana depois da Epifania. Maria no Templo

Meditação para a Sexta-feira da 4ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Depois de termos meditado Jesus no templo, consideraremos ali Maria Sua Mãe, e admiraremos nela, como no seu divino Filho, o espírito de sacrifício; porque ela sacrifica:

1.° Dentro em si as duas coisas a que temos mais apego, a vontade própria e o amor-próprio;

2.º Fora de si, os dois objetos que a interessavam mais: ela oferece em sacrifício o seu adorável Filho e sujeita-se a males extremos desconhecidos.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De não nos apegarmos a coisa nenhuma neste mundo, e de expulsarmos do nosso coração toda a resistência ao amor de Deus;

2.° De sacrificarmos principalmente a vontade própria à obediência para com os superiores, e à condescendência para com os iguais ou inferiores.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra da Imitação:

“Esvaziai o vosso coração de tudo o que não é Deus, e uni-vos a Deus só” – Omnibus evacuatis et licentiatis, solus cum solo uniaris (2 Imitação 8, 5)

Continue reading

Espírito de Obediência

Meditação para a Quinta-feira da 4ª Semana depois da Epifania. Espírito de Obediência

Meditação para a Quinta-feira da 4ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Aprendemos ontem de Jesus no templo o espírito de sacrifício; aprenderemos o espírito de obediência; e para nos dispormos a entrar neste espírito, veremos que nada há:

1.° Mais excelente do que a obediência;

2.° Nada mais edificante;

3.° Nada mais consolador.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De praticarmos todas as nossas ações por espírito de obediência à vontade de Deus;

2.º De nunca fazermos coisa alguma por atrativo ou gosto natural, assim como de nunca omitirmos coisa, alguma por desgosto ou repugnância.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de Nosso Senhor no dia de Sua Apresentação:

“Eis que venho para fazer, ó Deus, a vossa vontade” – Ecce veion, ut faciam, Deus, voluntatem tuam (Hb 10, 9)

Continue reading

« Older posts Newer posts »

© 2019 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑