Autor: Gabriel (page 2 of 220)

Preparação para a Comunhão

Meditação para a Quarta Quinta-feira depois de Pentecostes. Preparação para a Comunhão

Meditação para a Quarta Quinta-feira depois de Pentecostes

SUMARIO

Consideraremos, em um primeiro ponto, quão importante é, que nos preparemos bem para a comunhão, e no segundo ponto a maneira de nos prepararmos para ela.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos prepararmos melhor para as nossas comunhões do que o temos feito até ao presente;

2.° De nos animarmos todos os dias a ter uma vida mais santa, para poder melhor comungar.

Conservaremos como ramalhete espiritual as palavras do profeta Amós:

“Preparai-vos para sair ao encontro do vosso Deus” – Praeparare in occursum Dei tui (Am 4, 12)

Continue reading

Comunhão Sacramental e Espiritual

Meditação para a Quarta Quarta-feira depois de Pentecostes. Comunhão Sacramental e Espiritual

Meditação para a Quarta Quarta-feira depois de Pentecostes

SUMARIO

Meditaremos:

1.° Sobre a Comunhão Sacramental;

2.° Sobre a Comunhão Espiritual.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos renovarmos no amor da Sagrada Comunhão;

2.° De comungarmos espiritualmente todos os dias e até várias vezes no dia.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do Salmista:

“Preparaste-me uma mesa diante de mim contra aqueles que me atribulam” – Parasti in conspectu meo mensam adversus eos qui tribulant me (Sl 12, 5)

Continue reading

Virtudes com que devemos assistir ao Santo Sacrifício

Meditação para a Quarta Terça-feira depois de Pentecostes. Virtudes com que devemos assistir ao Santo Sacrifício

Meditação para a Quarta Terça-feira depois de Pentecostes

SUMARIO

Meditaremos sobre a fé viva, a humildade profunda, o amor ardente, com que devemos assistir ao Santo Sacrifício.

— Tomaremos depois a resolução de ter durante o Santo Sacrifício estas três virtudes; e nosso ramalhete espiritual será a palavra, que o diácono dizia outrora na assembleia dos fiéis:

“As coisas santas são para os santos” – Sancta sanctis

Continue reading

Ocupações da Alma durante a Missa

Meditação para a Quarta Segunda-feira depois de Pentecostes. Ocupações da Alma durante a Missa

Meditação para a Quarta Segunda-feira depois de Pentecostes

SUMARIO

Meditaremos sobre as o ocupações da alma durante a Missa, e veremos, quão conveniente é, que se ocupe em pensar:

1.º Na Paixão e morte de Jesus Cristo;

2.° Nos fins do sacrifício;

3.° No amor, que nos mostram neste mistério Deus Pai e Jesus Cristo seu Filho.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De não assistirmos mais à Missa por hábito, sem um fim determinado, que fixe a mobilidade do nosso espírito;

2.° De nela nos ocuparmos nestas três considerações, que acabamos de indicar.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do Concílio de Trento:

“Ali se imola de um modo incruento o mesmo Jesus Cristo que no altar da cruz, Se imolou de um modo cruento” – Idem ille Christus incruente immolatur qui in ara crucis seipsum cruente obtulit

Continue reading

Do progresso nas Virtudes

Meditação para o 4º Domingo depois do Pentecostes. Do progresso nas Virtudes

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas 5, 1-11

1Encontrando-se junto do lago de Genesaré, e comprimindo-se à volta dele a multidão para escutar a palavra de Deus, 2Jesus viu dois barcos que se encontravam junto do lago. Os pescadores tinham descido deles e lavavam as redes. 3Entrou num dos barcos, que era de Simão, pediu-lhe que se afastasse um pouco da terra e, sentando-se, dali se pôs a ensinar a multidão. 4Quando acabou de falar, disse a Simão: «Faz-te ao largo; e vós, lançai as redes para a pesca.» 5Simão respondeu: «Mestre, trabalhámos durante toda a noite e nada apanhámos; mas, porque Tu o dizes, lançarei as redes.»

6Assim fizeram e apanharam uma grande quantidade de peixe. As redes estavam a romper-se, 7e eles fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os viessem ajudar. Vieram e encheram os dois barcos, a ponto de se irem afundando. 8Ao ver isto, Simão caiu aos pés de Jesus, dizendo: «Afasta-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador.» 9Ele e todos os que com ele estavam encheram-se de espanto por causa da pesca que tinham feito; o mesmo acontecera 10a Tiago e a João, filhos de Zebedeu e companheiros de Simão.

Jesus disse a Simão: «Não tenhas receio; de futuro, serás pescador de homens.» 11E, depois de terem reconduzido os barcos para terra, deixaram tudo e seguiram Jesus.

Continue reading

Zelo em ouvir ou dizer Missa

Meditação para o Sábado depois de Pentecostes. Zelo em ouvir ou dizer Missa

Meditação para o Terceiro Sábado depois de Pentecostes

SUMARIO

Meditaremos os motivos do zelo que devemos ter em ouvir ou dizer Missa:

1.º Porque de todos os exercícios religiosos, é o mais agradável à Santíssima Trindade;

2.º Porque é o mais útil para nós e para a Igreja.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De não deixarmos nenhum dia, sendo possível, de dizê-la ou ouvi-la;

2.° De a dizermos ou ouvirmos sempre com viva fé e profunda devoção.

O nosso ramalhete espiritual será este belo versículo da Imitação:

“Quando o sacerdote celebra, honra a Deus, alegra os anjos, edifica a Igreja, socorre os vivos e os mortos e obtém para si toda a sorte de bens” – Quando sacerdos celebrat, Deum honorat, angelos laetificat, Ecclesiam aedificat, vivos adjuvat, defunctis requien praestat et sese omnium bonorum participem efficit (IV imitação 5, 3)

Continue reading

A Missa, culto de Oração

Meditação para a Terceira Sexta-feira depois de Pentecostes. A Missa, culto de Oração

Meditação para a Terceira Sexta-feira depois de Pentecostes

SUMARIO

Consideraremos a Missa como um sacrifício impetratório, isto é, um sacrifício de oração ou petição; e veremos, que efetivamente a Missa é:

1.° A mais excelente das orações;

2.° Uma oração, que pode tudo sobre o coração de Deus.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De fazermos melhor as nossas orações costumadas;

2.° De pedirmos muitas vezes a Deus o espírito de oração.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do divino Mestre:

“Se vós pedirdes a meu Pai alguma coisa em meu nome, Ele vo-lo há de dar” – Si quid petieritis Patrem in nomine meo, dabit vobis (Jo 16, 23)

Continue reading

A Missa, culto de Expiação

Meditação para a Terceira Quinta-feira depois de Pentecostes. A Missa, culto de Expiação

Meditação para a Terceira Quinta-feira depois de Pentecostes

SUMARIO

Consideraremos que a Missa é não só um sacrifício latrêutico e eucarístico, mas também um sacrifício expiatório; e que por este título ela é:

1.° Uma completa reparação da ofensa que o pecado faz a Deus;

2.° Uma satisfação superabundante pelas dívidas da Igreja padecente e militante.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos renovarmos no espírito de penitência, e de aceitarmos de boa vontade, neste intuito, todas as penalidades da vida;

2.° De sermos sensíveis à ofensa de Deus, de a repararmos com atos de amor e de contrição, e fazermos o que pudermos pela conversão dos pecadores.

O nosso ramalhete espiritual será a suplica de Joel:

“Perdoai, Senhor, perdoai ao nosso povo, e aplacai a Vossa ira contra nós” – Pasce, Domine, pasce populo tuo, ne in aeternum irascaris nobis (Jl 2, 17)

Continue reading

A Missa, culto de Ação de Graças

Meditação para a Terceira Quarta-feira depois de Pentecostes. A Missa, culto de Ação de Graças

Meditação para a Terceira Quarta-feira depois de Pentecostes

SUMARIO

Depois de termos estudado o Santo Sacrifício como latrêutico, o consideraremos agora debaixo de outro ponto de vista; e veremos:

1.° Que é um sacrifício de ações de graças;

2.° Que devemos unir-nos a este espírito de ações de graças.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos ocuparmos durante a Missa em agradecer a Deus o Seu amor e os Seus inumeráveis benefícios;

2.° De multiplicarmos durante o dia as nossas ações de graças para com a bondade de Deus, dizendo-Lhe por forma de oração jaculatória: Obrigado, meu Deus; obrigado por tudo o que fazeis continuamente por mim, pela saúde que me dais, pelo uso que me deixais dos meus membros, pelo bom pensamento que me inspirais, etc.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do prefácio:

“Demos graças ao Senhor nosso Deus” – Gratias agamus Deo nostro

Continue reading

A Missa, culto de submissão prestado a Deus

Meditação para a Terceira Terça-feira depois de Pentecostes. A Missa, culto de submissão prestado a Deus

Meditação para a Terceira Terça-feira depois de Pentecostes

SUMARIO

O culto de latria, que tributamos a Deus pelo Santo Sacrifício, e ao qual devemos unir-nos, junta à suma estima e ao profundo respeito para com Deus uma completa submissão ao Seu supremo domínio. Veremos, portanto:

1.° Como Jesus, no Santo Sacrifício tributa esta submissão a Seu Pai;

2.º Como nós mesmos devemos ser em tudo perfeitamente submissos ao supremo domínio de Deus.

— Tomaremos depois a resolução:

1.º De nos conservarmos sempre em uma humildade e amorosa submissão a todas as ordens da Providência;

2.º De sacrificarmos com alegria, até nas coisas que nos custam mais, a nossa própria vontade ao supremo domínio e à vontade de Deus.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do grande sacerdote Eli, sabendo da morte de seus dois filhos e do desastre do seu povo:

“Deus é o Senhor: faça o que for agradável a seus olhos” – Dominus est: quod bonum est in oculis suis faciat (1Sm 3, 18)

Continue reading

« Older posts Newer posts »

© 2019 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑