Meditação para o Dia 14 de Junho

1. Apesar de ser Deus sapientíssimo, diz Santo Agostinho, não soube dar mais que a Eucaristia“. Jesus quis voltar ao Pai, mas sem nos deixar; quis ficar em nosso meio, sua sabedoria faz tudo isto na santa Eucaristia. Oculta-se seus esplendores, sob os véus eucarísticos, deixando-nos o mérito de crer o que não vemos. Que abismo de amor, que sabe achar tais meios e praticar tais sacrifícios para nosso proveito espiritual!

2. a) Com o próprio exemplo Jesus nos ensina a humildade e a modéstia. Na santa Hóstia mostra o que é uma vida retirada, o que são a abnegação e a caridade que se sacrificam.

b) Querendo, por excesso de amor, ser nosso alimento, dar-nos a comer e beber a própria carne e o próprio sangue, não hesita em torná-lo possível, mudando-lhes as aparências. Na mais pequena parte encerra sua grandeza infinita. Quem não adorará do fundo da alma tal mistério de amor e de sabedoria? Quem não correrá a visitá-Lo? Quem deixará de lembrar-se de tão bom Amigo com verdadeira saudade?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 180)