Meditação para Dia 04 de Abril

1. Pilatos o mandou açoitar“, depois de o ter declarado inocente. Que injustiça! Que dor terrível! Jesus foi despido. O mais puro está despido em presença do populacho que dEle zomba! Oh! Quanto não sofreu, para satisfazer por teus pecados contra a santa pureza! Ainda julgarás insignificante o que tanto custou a Jesus? Sim, terás que lutar; mas não te vencerás em vista do cruel martírio de teu Salvador? Tão pouco o amas?

2. Com desumana crueldade os soldados açoitaram a Jesus, até eles mesmos cansarem. Com varas e cordas rasgaram-lhe as carnes; seu sangue divino corre pelo chão; em convulsões terríveis, Jesus procura com seus olhos os algozes. Não encontra compaixão. Quão imenso não foi seu amor, que a tão terrível suplício se sujeitou voluntariamente! Que monstro será o pecado, a causa do seu sofrimento! Anima-te a mortificar, enfim, a tua carne, fitando teus olhos nAquele que sofreu inocente por ti, o culpado.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 109)