Tag: pureza (page 1 of 2)

Quero, sê Limpo!

Meditação para o Dia 02 de Junho

“E aconteceu que, estando em uma daquelas cidades, eis que um homem, cheio de lepra, vendo a Jesus, veio para Ele e, lançando-se com o rosto em terra, adorava-O suplicando-Lhe, e posto de joelhos, rogou-Lhe, dizendo: Senhor, se queres, bem me podes limpar. Jesus, compadecido dele, estendeu a sua Mão e, tocando-o disse: Quero, sê limpo. E, tendo dito isso, desapareceu dele a lepra e ficou limpo.” (1)

Continue reading

Uma palavra sobre a Virgindade

Parte III
Capítulo XLI

Ó virgens, se pretendeis casar-vos, conservai então cuidadosamente o vosso primeiro amor para a pessoa que o céu vos destinar. É uma fraude apresentar-lhe um coração que já foi possuído, usado e gasto pelo amor, em vez de um coração inteiro e sincero. Mas se, por vossa felicidade, vos sentis chamadas para as núpcias castas e virginais do Cordeiro imaculado, ah! Então conservai com toda a delicadeza de consciência todo o vosso amor para este divino Esposo, que, sendo a própria pureza, nada ama mais do que a pureza e a quem são devidas todas as primícias, máxime as do arriar.

Continue reading

A Lama e o Açúcar

Meditação para o Dia 16 de Março

As tentações são uma prova dura, penosa, porém, necessária. Deus permite que sejamos tentados para que, na fornalha das tentações, retempere-se o aço de nossa lama, e nesse crisol se purifique o ouro da virtude. Paciência, calma, confiança! As tentações impuras são as mais terríveis! Almas generosas sentem-se horrorizadas quando o Monstro da Impureza, em formas espantosas e variadas, aparece-lhes com mil tentações contra a bela virtude. Oh! Essas provas, que parecem afastar nossa alma de Nosso Senhor, que é a Pureza Infinita e essencial, unem-na ainda mais a Ele. As tentações contra a castidade nos tornam mais castos, se a elas resistimos corajosamente. Continue reading

Conselhos para Conservar a Castidade

Parte III
Capítulo XIII

Estejas sempre de sobreaviso para afastar logo de ti tudo o que te possa inclinar a sensualidade; pois este mal se vai alastrando insensivelmente e de pequenos princípios faz rápidos progressos. Numa palavra, é mais fácil fugir-lhe que curá-lo.

Parecem-se os corpos humanos com os vidros, que não se pode levar juntos, tocando-se, sem correr perigo de se quebrarem, e com as frutas, que, embora inteiras e bem maduras, recebem manchas, chocando umas com as outras. A água mais fresca que se quer conservar num vaso perde logo a sua frescura mal um animal a toca. Continue reading

Necessidade da Castidade

Parte III
Capítulo XII

A castidade é o lírio entre as virtudes e já nesta vida nos torna semelhantes aos anjos. Nada há de mais belo que a pureza e a pureza dos homens é a castidade. Chama-se a esta virtude honestidade; e a sua prática, honra.

Denomina-se também integridade; e o vício contrário, corrupção. Numa palavra, entre as virtudes tem esta a glória de ser o ornamento da alma e do corpo ao mesmo tempo.

Nunca é lícito usar dos sentidos para um prazer impuro, de qualquer maneira que seja, a não ser num legítimo matrimônio, cuja santidade possa por uma justa compensação reparar o desaire que a deleitação importa. E no próprio casamento ainda se há de guardar a honestidade da intenção, para que, se houver alguma imperfeição no prazer, não haja senão honestidade na vontade que o realiza. O coração puro é como a madrepérola, que não recebe uma gota de água que não venha do céu, pois ele não consente em nenhum prazer afora o do matrimônio que é ordenado pelo Céu. Salvo isso, nem sequer nele pensa voluptuosa, voluntária e demoradamente.
Continue reading

Conclusão de tudo o que fica dito sobre o Primeiro grau da Pureza da Alma

Reconciliação: Misricórdia de Deus

Capítulo XXI

Terminada esta protestação, escuta em espírito e atentamente a sentença que no céu Jesus Cristo há de pronunciar do seu trono de misericórdia, em presença dos anjos e dos santos, no mesmo instante em que o sacerdote, aqui na terra, te absolver de teus pecados. Há de cumprir-se então no céu o que Jesus Cristo nos predisse, porque haverá aí júbilo ao verem o teu coração, de novo cheio de amor de Deus, reentrar na companhia dos anjos e dos santos, que se reunirão com tua alma no espírito de amor e paz e que entoarão na presença de Deus os cânticos sagrados repassados de alegria espiritual. Continue reading

Como alcançar este segundo grau de Pureza da Alma

Águia

Capítulo VIII

Para isso é necessário formar uma ideia viva e a mais perfeita possível do mal imenso que traz o pecado, a fim de que o coração se compunja e desperte em si uma contrição veemente e profunda. Uma contrição, por mais tênue que seja, mas verdadeira, é bastante para alijar da alma o pecado, máxime se for unida a virtude dos sacramentos; mas, se é penetrante e veemente, então pode purificar o coração também de todas as más inclinações que provem do pecado. Considera os seguintes exemplos: Se odiamos alguém pouco profundamente, aborrecemo-nos simplesmente de sua presença e o evitamos; mas, se o nosso ódio é violento e de morte, não nos limitamos a esta repugnância interior e a esta fugida: o rancor que lhe guardamos estende-se também as pessoas de sua casa, a seus parentes e amigos, cuja convivência nos é insuportável. Continue reading

Maria, oásis no Mundo Pervertido

Meditação para o Dia 11 de Dezembro

1. Já no Paraíso, Deus prometeu o redentor, mostrando assim a Sua misericórdia verdadeiramente infinita. Adiou, todavia, o cumprimento de Sua promessa, por muitos séculos, para que se tornasse bem visível a enorme miséria que resultou do pecado. Com poucas exceções, os homens todos se tinham afastado de seu Deus, adorando criaturas e entregando-se a indizíveis vícios. Por toda parte orgulho, egoísmo, impureza, crueldade. Quanto deves a Deus, que pela redenção transformou a terra de tal modo, que hoje é fácil salvar-te, desde que o queiras seriamente. Continue reading

Pureza de Maria

Meditação para o Dia 09 de Dezembro

1. Deus não permitiu em Maria Santíssima nem uma sombra sequer de pecado; Sua Mãe devia ser, sob todo ponto de vista, irrepreensível. Contudo, Maria só uma vez recebeu em suas entranhas puríssimas o Verbo Encarnado. O mesmo Deus, porém, quer morar em teu coração, não só espiritualmente, mas entrar nele, muitas vezes, na Santa Comunhão, com o mesmo Corpo e Sangue que teve em Maria. Quanta pureza, quanta humildade, quanta virtude não te são por isso necessárias! Continue reading

O Sofrimento do Purgatório

Sofrimento e Penas do Purgatório

Sofrimento Terrível

Meditação para o dia 06 de Novembro

Exclamava Jó, o profeta, e com ele repetem as santas almas do purgatório: Miseremini mei! Saltem vos amici mei, quia manus Domini tetigit me! — Tende compaixão de mim! Tende compaixão de mim! Ao menos vós que sois meus amigos, porque a mão de Deus me feriu!

Sim, a Justiça de Deus fere as benditas almas para as purificar e santificar e torná-las dignas do esplendor da glória celeste e da visão de Deus. E que sofrimentos incríveis padecem elas! Que fogo devorador! Fogo que acrisola o ouro e prepara os eleitos para a visão divina, a glória eterna!

Sofrer é a condição das almas do purgatório. Pertencem elas à Igreja Padecente. Desde que o pecado entrou no mundo, só pela cruz Jesus nos salvou, e só pelo fogo do sofrimento chegamos ao céu. O purgatório foi chamado o oitavo sacramento do fogo. Sacramento da misericórdia na outra vida.

As almas do purgatório, diz o Pe. Faber, estão num estado de sofrimento que a nada se pode comparar e nem se pode fazer uma ideia.

Segundo Santo Tomás e Santo Agostinho, quanto ao sofrimento, as penas do purgatório são análogas às do inferno. Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑