Meditação para o Dia 20 de Janeiro

Bons carrascos são os indivíduos que, embora bons, virtuosos, de boas intenções, mas levados, talvez, pela intriga, por uma excitação nervosa, por excesso de mal-entendido e amargo zelo, maltratam-nos, perseguem-nos e nos fazem sofrer. E não é raro isto. São Pedro de Alcântara, cheio de compaixão para com Santa Teresa, disse-lhe que uma das maiores penas deste exílio era a que ela havia sofrido, isto é, a contradição das pessoas de bem. Vede quantos exemplos desse martírio tão cruel para um coração sensível: São João da Cruz foi lançado numa prisão pelos Padres da Observância, privado da Santa Missa, em rigorosa abstinência, disciplina e insultos; Leão IX esteve prevenido contra São Pedro Damião, por causa das más línguas; Santo Afonso teve como um dos seus grandes perseguidores o Pe. Francisco de Paula, um homem de Deus, virtuosíssimo, de uma vida exemplar. Disse o Pe. Luiz de La Puente, na Vida do Padre Baltazar Álvares:

“…Os mais santos, enfim, podem-se fazer sofrer mutuamente, ou porque se enganem, ou porque não compreendam as coisas do mesmo modo”

Haverá sempre entre os homens diversidade de vida e de humores. Tenhamos paciência com os bons carrascos. Neste mundo não somos todos da mesma forma. Há tanta variedade de gênio, educação, temperamento e caráter! Os bons carrascos são inevitáveis!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 29)