Tag: perseguição (Page 1 of 2)

Cruzes

Cruzes, Tesouros de Cornélio à Lápide

Necessidade das cruzes

Todos os que querem viver virtuosamente segundo Jesus Cristo hão de padecer perseguições, diz São Paulo: Omnes qui pie volunt viver in Christo Jesu persecutionem patientur (2 m 3, 12).

Perguntareis talvez o que significam estas palavras, pois, muitas almas piedosas e cristãs desfrutam, tranquilamente e sem perseguição, uma vida santa.

São João Crisóstomo responde que por perseguição devemos entender todas as dificuldades, os trabalhos, dores que experimentam aqueles que se aplicam à piedade, por causa dos esforços que se veem obrigados a fazer para pôr um freio às suas paixões, praticar a continência, a humildade, a temperança, e aplicar-se ao serviço e ao amor de Deus (Homil. de Cruce).

Jamais, diz São Leão, faltam cruzes nem perseguições, se somos fieis observadores da virtude: Numquam deest tribulatio persecutionis, si numquam desit observantia pietatis (De quadrag. IX, c. I). E como haveremos de viver em todos o tempo piedosamente, acrescenta este santo Doutor, também, em todo o tempo, temos de levar a Cruz: Sicut ergo totius est temporis pie vivere, ita totius temporis crucem ferre (Ut supra). Continue reading

Provocação dos maus

Provocação dos maus, Tesouros de Cornélio à Lápide

Em todos os tempos, são os maus que zombam dos bons

Durante os cem anos que Noé empregou em construir a Arca, ele não deixava de advertir aos homens que fizessem penitência, que haveria um dilúvio universal; e os homens corrompidos ridicularizavam-no e zombavam dele.

Ló avisou aos Sodomitas que haveria um dilúvio de fogo e puseram-no em ridículo.

Os profetas falam em nome do Senhor, mandam em nome do Senhor, e os ímpios o tomam como um motivo de zombaria.

Tendo chegado Jesus à casa do chefe da Sinagoga, e vendo aos tocadores de flauta e a multidão que se agitava tumultuosamente, disse-lhes: Retirai-vos, porque a jovem não morreu, senão que dorme. E riam-se Dele: Et deridebant eum (Mt 9, 23-24). Continue reading

As Perseguições (Outubro, 1766)

10ª Carta Circular de Santo Afonso: As Perseguições (Outubro, 1766)

Aos Padres e Irmãos da Congregação do Santíssimo Redentor

Nota: Francisco A. Maffei (em Deliceto) e o barão Nicolau Sarnelli (em Ciorani) empregam todos os meios para prejudicar a Congregação. Querem destruí-la. Santo Afonso toma isso como castigo de Deus por causa do relaxamento da observância, e prescreve orações e penitências para aplacar a Nosso Senhor.

Arienzo, 12 de outubro de 1766.

Vivam Jesus, Maria e José!

Meus caríssimos Irmãos em Jesus Cristo.

Estais vendo, meus Irmãos, que Nosso Senhor nos visita com muitas tribulações e temores, servindo-se de nossos inimigos, que querem destruir a Congregação; e não sabemos aonde irão parar as coisas. Continue reading

Bom Sinal

Meditação para o Dia 11 de Março

Bom sinal nas obras de Deus é o sinal da Cruz. Basta dizer que é este o sinal do cristão. Não o aprendemos na primeira lição do catecismo? Para se conhecer se uma obra é verdadeiramente de Deus, é mister verificar se traz o selo da contradição, das perseguições, dos reveses. Carta sem selo não segue ou chega com multa ao destino. Nossa alma também não chegará ao seu destino, à Bem-aventurança, à posse de Deus sem que esteja selada pela penitência ou pela inocência. Continue reading

Que Boa Companhia!

Meditação para o Dia 21 de Janeiro

Quando somos caluniados, nosso amor-próprio se revolta, porque nos sentimos rebaixados e humilhados pelos que anteriormente nos admiravam e não seriam capazes, sequer, de uma suspeita sobre o que se nos atribuem, com injustiça, numa calúnia. Tenhamos paciência! Caluniado, perseguido, foi Nosso Divino Redentor, e se calou. E os santos? O que sofreram! Santo Atanásio, perseguido, caluniado, viveu longos anos escondido e tratado como feiticeiro. Continue reading

Os Bons Carrascos

Meditação para o Dia 20 de Janeiro

Bons carrascos são os indivíduos que, embora bons, virtuosos, de boas intenções, mas levados, talvez, pela intriga, por uma excitação nervosa, por excesso de mal-entendido e amargo zelo, maltratam-nos, perseguem-nos e nos fazem sofrer. E não é raro isto. São Pedro de Alcântara, cheio de compaixão para com Santa Teresa, disse-lhe que uma das maiores penas deste exílio era a que ela havia sofrido, isto é, a contradição das pessoas de bem. Continue reading

A Sorte dos Discípulos de Jesus

Meditação para o Dia 28 de Outubro

1. Vede que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos“. Sorte dura é a que Jesus predisse a seus apóstolos, querendo que cedo se preparassem a sofrer e que nas maiores perseguições nEle depositassem toda a sua confiança. Predisse-o também, para tirar aos inimigos toda a esperança de chegarem jamais a seus fins perversos. A sorte dos Apóstolos, mais ou menos, é a de todos aqueles que vivem segundo a doutrina por eles pregada. Será também a tua, mas não estranhes nem receies nada; Jesus, que tudo predisse, ajudará valiosamente. Continue reading

O Inocente é odiado

Meditação para Dia 21 de Fevereiro

1. “Reuniram-se os pontífices e os fariseus em conselho”. Corresponderam seus conselhos à ilustração de sua posição social? Oh! Não. Invejosos do poder e da santidade de Jesus, deliberaram sobre as medidas a tomar contra Ele. Tal a recompensa dada a Jesus, o benfeitor de sua nação o último recurso dos doentes e pecadores. Que sentença poderá Ele esperar dos homens que o odeiam com todas as fibras do coração?… Não te exasperes, entretanto, contra os judeus e sim contra ti. Os teus pecados também pagam com ingratidão ao teu benfeitor, obrigando-o a sofrer para te salvar, se já o não tivesse feito. Continue reading

O Fim do Mundo e o Procedimento dos Bons Católicos em Tempo de Perseguição

Destruição de Jerusalém

25ª e Última Semana depois de Pentecostes

Erit tunc tribulatio magna, qualis non fuit ab initio mundi usque modo – “Será então a aflição tão grande, que, desde que há mundo até agora, não houve outra semelhante” (Mt 24, 21)

Sumário. A perseguição que o espírito infernal suscitará no fim do mundo não é a única que devemos temer. Cada dia os ímpios tramam uma revolta igual à do Anticristo, como de sobejo demonstram os males que nos sobrevêm e as guerras que a Igreja Católica tem de sustentar. Aproveitemos os ensinos que Jesus Cristo nos dá no presente Evangelho: Sejamos constantes na fé; humilhemo-nos perante Deus, confessando que temos merecido os seus castigos, e rezemos com fervor, a fim de que sejam abreviados os dias de provação.
Continue reading

História da Igreja 1ª Época: Capítulo XIX

São Xisto II e os Sabelianos

A São Cornélio sucedeu São Lúcio que ocupou a santa Sé somente dezesseis meses, pois caiu sobre ele a espada da perseguição. À sua morte foi eleito São Estevão que também sofreu o martírio depois de três anos de pontificado. Sucedeu-lhe no trona de São Pedro Xisto II, ateniense, que permaneceu nele um ano somente. o que mais ocupou seu zelo foi a heresia dos Sabelianos, chamada assim por Sabélio, que foi seu autor.

Nasceu este em Tolemaida e começou a espalhar seus erros no ano 250. Entre outras extravagâncias dizia que não havia distinção real entre as três pessoas da Santísslma Trindade, e que o Pai era a mesma pessoa que o Filho e o Espírito Santo.

São Dionisio, bispo de Alexandria, foi primeiro a declarar-se contra os novos erros. A princípio os combateu energicamente com palavras, porém mais tarde pos por escrito a doutrina dos Sabelianos e sua refutação, e a enviou ao mesmo Sumo Pontífice em forma de carta. São Dionisio escreveu também outra carta a São Xisto para consulta-lo sobre algumas questões difíceis. Continue reading

« Older posts

© 2021 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑