Meditação para o Dia 05 de Janeiro

Eis a síntese da perfeição, o meio seguro de se chegar à santidade. Fora disso, a ilusão, o risco da perdição! Toda a perfeição consiste em que executemos o que Deus quer de nós.

“Se nos queremos santificar, diz o Padre Saint Omer C.SS.R., basta que, renegando a nossa própria vontade, façamos sempre a de Deus,porque todos os preceitos e todos os conselhos Divinos se resumem, em substância, em que devemos sofrer tudo o que Deus quer e como Deus quer” (1)

Não é tão simples? A uniformidade da nossa vontade com a vontade de Deus é o auge da perfeição.

Referências:
(1) Prat. de La perf. C. 1, § 2 – Saint Omer C. SS. R

“A vontade Divina, diz Santo Afonso, é a única regra do justo e do perfeito, e o seu cumprimento dá a medida do nosso adiantamento”

Guardemos bem esses princípios. Deus faz conhecer a sua vontade pelas regras que nos traçou e pelos acontecimentos que nos envia, donde a vontade de Deus significada e a vontade do bel-prazer Divino. A vontade de Deus significada, a encontramos nos Mandamentos de Deus e da Igreja, nos Conselhos, Inspirações, Regras e Constituições. A do bel-prazer, nos acontecimentos de nossa vida. Não é, pois, tão difícil conhecer a vontade de Deus. Um coração reto a descobre logo. Em síntese: com a vontade de Deus significada e com a vontade do bel-prazer Divino, façamos tudo o que Deus quer, e queiramos, de coração, oque Deus faz! Nisto consiste a inteira perfeição, a santidade.

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 14)