Meditação para o Dia 17 de Maio

O primeiro pensamento que ordinariamente nos assalta, pela manhã, ao despertar, é, o que nos possa estar reservado, no correr do dia, de alegrias ou de trabalhos e cruzes. Quando o peso da vida se nos faz sentir quase esmagador, basta esse pensamento para nos amargurar o coração.

Coragem, almas cristãs! Nosso Senhor não nos manda carregar a cruz de cada dia e segui-Lo?

Tollat crucem suam quotidie – “Tome a sua cruz de cada dia”, diz o Evangelho

Feliz o que a encontra logo ao despertar.

Santa Teresinha experimentou, como nós, dias pesados e sombrios, manhãs sem sol e de tempestades. Ela nos vai ensinar como proceder em semelhantes dias.

“Outrora, disse ela às suas noviças, quando ainda estava no mundo, costumava pensar, ao acordar, no que de triste ou de agradável me poderia acontecer durante o dia e, se algo triste pressentia, triste me levantava. Agora é tudo ao contrário: apenas me levanto, penso logo nas contrariedades e trabalhos que me esperam e fico cheia de alegria e de coragem, meditando nas venturosas ocasiões em que terei de dar provas do meu amor a Jesus, ganhando assim o pão de meus filhos, pois como tais considero todas as almas. Beijo, a seguir, o meu crucifixo, docemente o coloco sobre o travesseiro enquanto me visto, e lhe digo:

– Meu doce Jesus, quanto trabalhastes e chorastes durante os trinta e três anos de Vossa vida mortal! Pois bem, descansai agora. Toca-me a mim a vez de trabalhar e de sofrer!” (1)

Façamos também assim! Um olhar à Mãe do Céu e coragem!

Referências:
(1) “Conseils et Souvenirs”

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 152)