Page 2 of 192

Motivos e meios de passar Santamente o Ano

Meditação sobre os Motivos e meios de passar Santamente o Ano

SUMARIO

Para nos excitarmos a ter uma vida melhor durante o novo ano, em que acabamos de entrar, veremos:

1.° Os motivos;

2.° Os meios de passar santamente este ano.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De empregar maior fervor na perfeição das nossas obras costumadas;

2.° De nos aplicarmos a reparar o mal passado com o bem presente, e principalmente de fazer cada dia uma guerra mortal à nossa paixão dominante.

O nosso ramalhete espiritual será a recomendação de São Paulo:

“Façamos bem enquanto temos tempo” – Dum tempus habemus, operemur bonum (Gl 6, 10)

Continue reading

Santa Genoveva

Meditação para a Festa de Santa Genoveva

Meditação para a Festa de Santa Genoveva

SUMARIO

Consideraremos, nesta meditação, quanto a santidade de Santa Genoveva foi:

1.° Eminente;

2.° Fecunda em obras maravilhosas.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De não atender à nossa vontade mas só à de Deus nos nossos atos e projetos;

2.° De adotar todas as obras compatíveis com os deveres do nosso estado.

O nosso ramalhete espiritual será a máxima do Espírito Santo:

“A simplicidade dos justos conduzi-los-á felizmente” – Simplicitas justorum diriget illos (Pr 11, 3)

Continue reading

O Santo Nome de Jesus

Meditação sobre o Santo Nome de Jesus

Meditação sobre o Santo Nome de Jesus

SUMARIO

Consideraremos, nesta meditação, que o nome de Jesus, que foi posto ao Menino Deus no dia da sua circuncisão, é:

1.° Um nome cheio de grandeza e de majestade, que exige respeito;

2.° Um nome cheio de misericórdia e de salvação, que inspira confiança;

3.° Um nome cheio de doçura e de ternura, que atrai todo o nosso amor.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De pronunciar sempre com respeito, confiança e amor este divino nome, e de repeti-lo muitas vezes à maneira de aspiração;

2.° De prestar uma atenção inteiramente especial ao nome de Jesus, que entra na conclusão de todas as nossas orações (1), pensando que as nossas orações tiram daí todo o seu valor;

3.° De não designar Nosso Senhor, na locução ordinária, por outros nomes, tais como o Cristo, o Senhor, mas de chamá-lO pelo Seu verdadeiro nome (2).

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São Bernardo:

“Ó Jesus, sede o meu Jesus, isto é, Salvador” – O Jesu, esto mihi Jesus

Continue reading

A Circuncisão

Meditação sobre a Circuncisão

Evangelho segundo São Lucas 2, 21

Quando se completaram os oito dias, para a circuncisão do menino, deram-lhe o nome de Jesus indicado pelo anjo antes de ter sido concebido no seio materno.

SUMARIO

Consideraremos na nossa oração, a circuncisão de Nosso Senhor:

1.º Como um mistério de amor;

2.º Como um mistério de mortificação.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De começar o novo ano com um espírito de amor para com Jesus Cristo, e de praticar todas as nossas obras com a intenção bem viva de Lhe agradar;

2.° De sofrer de boa vontade, por seu amor todas as tribulações que a Providência nos enviar, e de Lhe oferecer como estreias alguns atos particulares de mortificação.

O nosso ramalhete espiritual será esta palavra da Sagrada Escritura:

“Agora é que eu começo uma vida nova” – Ecce nova facio omnia (Ap 21, 5)

Continue reading

A Virtude da Fé

Mês de Janeiro: A Virtude da Fé

Mês de Janeiro

Breve introdução sobre a Fé e o Apóstolo Patrono

Ego sum lux mundi; qui sequitur me, non ambulat in tenebris, sed hablit lumen vitae – Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não anda nas trevas, mas terá o lume da vida (Jo 8, 12)

Santa Teresa dizia que todos os pecados nascem de falta de fé. A Santa tinha razão, pois é impossível viver separado de Deus, quando tem continuamente diante dos olhos as verdades da fé, grandeza de Deus, amor que Ele nos tem, benefícios de que nos há cumulado, e especialmente a obra da Redenção, Paixão de Jesus Cristo e o dom do Santíssimo Sacramento; o mesmo acontece quando se medita muitas vezes na morte, no juízo, no inferno, na eternidade. Pelo que, importa muito avivar cada um em si com frequência o espírito de fé, lembrando-se das máximas eternas. Assim fizeram os Santos, por isso alcançaram a coroa da glória.

Agradece, portanto, incessantemente ao Senhor por ter-te iluminado com a luz da santa fé e feito nascer em um país católico. Que seria de ti se tivesses nascido no meio de pagãos ou de hereges? Mostrado, portanto, reconhecido a Deus por essa graça e, suplica-Lhe que aumente em ti a fé, te assista para que correspondas a um tão grande favor, qual o da vocação à verdadeira fé, pois aumentarás tua culpa no dia das contas, à medida que não viveres conforme a fé.

Quando uma tentação te assaltar, arma-te, para tua defesa, com as máximas da fé: considera a presença contínua de Deus por toda parte; a desgraça que causa o pecado; as contas que devemos dar a Deus no dia do juízo; o castigo eterno, resultado do pecado; a gratidão que devemos a Jesus Cristo, etc…

Apóstolo Patrono para o Mês de Janeiro: São Pedro e São Paulo.

Sumário
I. A sua natureza
II. Da natureza e do grande valor da Fé
III. Do Sacrifício do entendimento que a Fé exige
IV. Como é razoável essa submissão do entendimento
V. Da vida conforme aos preceitos da Fé
VI. A Fé e o Redentor
VII. A Prática da Fé
VIII. Máximas da Fé dignas de  frequente ponderação
IX. Avisos práticos para o exercício de uma Fé viva
X. Orações para alcançar a Fé

Mês de Janeiro: A Virtude da Fé. Apóstolo Patrono: São Pedro e São Paulo

Mês de Janeiro: A Virtude da Fé. Apóstolo Patrono: São Pedro e São Paulo

Continue reading

Maria no Presépio

Meditação sobre Maria no Presépio

SUMARIO

Meditaremos:

1.° Sobre a devoção da Santíssima Virgem no presépio;

2.° Nos sentimentos de Maria, que devemos adotar para passar santamente do ano que finda, ao ano que vai começar.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos decidirmos sinceramente a viver melhor durante o ano que se avizinha;

2.° De santificar o último dia do ano com o dúplice sentimento do reconhecimento e da contrição; do reconhecimento pelos bens recebidos de Deus este ano; da contrição pelo mal que durante ele obramos.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de Santo Agostinho:

“Quanto deploro, ó meu Deus, os dias deste ano, em que Vos não amei!” – Vae tempori illi qui te non amavi

Continue reading

“Te Deum Laudamus”

Meditação para o Dia 31 de Dezembro

Mais um ano que se passa. Mais um passo de gigante deu minha vida para a Eternidade! Fui feliz? Fui desgraçado? Só Vós, ó meu Deus, sabeis se tantas horas amargas, se tantos golpes que me dilaceraram o coração nestes 365 dias, foram para minha desgraça ou para minha felicidade!

Te Deum laudamus! Deo gratias! Alleluia!

Continue reading

Os Pastores no Presépio

Meditação sobre os Pastores no Presépio

SUMARIO

Meditaremos sobre os pastores no presépio, e veremos:

1.° Porque e como Jesus Cristo os chamou ao Seu presépio;

2.° A maneira como eles responderam a este chamamento.

—Tomaremos depois a resolução:

1.° De prezar, mais do que temos feito até ao presente, a pobreza, a simplicidade e todos os deveres do nosso estado;

2.° De prestar à oração mais respeito e amor;

3.° De obedecer de pronto às inspirações da graça.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra dos pastores:

“Passemos até Belém, e vejamos o Verbo que Deus nos deu” – Transeamus usque Bethlehem, et videamus hoc Verbum quod factum est, quod Dominus ostendit nobis (Lc 2, 15)

Continue reading

Reparação!

Meditação para o Dia 30 de Dezembro

Conheceis a palavra de Pascal, impressionante e profundamente verdadeira:

“Jesus Cristo estará agonizante até o fim do mundo. Não se pode dormir durante esse tempo!”?

“Dormir – comenta o Pe. Plus (1) – como pensar em tal quando o Mestre está aí suspenso, a padecer, para muitos, infelizmente em vão?”

– “Pois que – dizia Urias a Davi – o meu general Joab dorme numa tenda de campanha e eu havia de ir descansar num palácio! Não, não aceito este privilégio triste!”

Continue reading

Os Anjos no Presépio

Meditação sobre os Anjos no Presépio

SUMARIO

Meditaremos sobre os Anjos no presépio, e consideraremos:

1.° As honras que prestam ao Menino Deus;

2.° O seu zelo em Lhe atrair adoradores;

3.° O cântico que eles entoam em Seu louvor.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De louvar muitas vezes no dia, em união com os anjos, ao Menino Deus, ao Pai celestial que no-lo deu, e ao Espírito Santo que O formou, repetindo com amor:

“Glória a Deus no mais alto dos céus” – Gloria in altissimis Deo (Lc 2, 14)

2.° De tomar a peito amar e fazer amar um Deus tão terno, tão amável, e de tudo praticar com o intuito de Lhe agradar.

O nosso ramalhete espiritual será o cântico dos Anjos:

“Glória a Deus no mais alto dos céus”

Continue reading

« Older posts Newer posts »

© 2019 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑