2ª Carta Circular de Santo Afonso: Amor à Humildade (Julho, 1752)

Aos Padres e Irmãos da Congregação do Santíssimo Redentor

Nota: Nesta Carta Santo Afonso recomenda vivamente a humildade, o amor dos desprezos, e reprova o zelo indiscreto de certos espíritos irrequietos e críticos.

Nocera, 27 de julho de 1752

Padres e Irmãos caríssimos em Jesus Cristo. Peço a Deus que expulse quanto antes esses espíritos orgulhosos, que não podem e não querem suportar nenhuma repreensão ou desprezo na Congregação, nem dos superiores, nem ainda dos iguais o inferiores. Peço ao Senhor que me expulse a mim, em primeiro lugar, se jamais me dominar esse espírito de soberba.Vede o Pe. Tortora: foi expulso da Congregação por esse maldito espírito; e dou graças a Jesus Cristo que ele saiu, porquanto tais indivíduos arruínam a Congregação e afastam dela as bênçãos Divinas. Quem não quiser humilhar-se e ser desprezado, retire-se e retire-se logo.

Mais se alegrará Nosso Senhor se ficarem apenas dois ou três, que sejam verdadeiramente humildes e mortificados, do que mil outros tão imperfeitos. E que viemos nós fazer na Congregação, se não queremos tolerar nenhum desprezo por amor de Jesus Cristo? Com que cara pregaremos ao povo a humildade, se nós mesmos detestamos as humilhações? E por que somos todos miseráveis, rogo a cada um e (para que sempre vos lembreis do que agora vos digo) ordeno por obediência que todos os dias na meditação ou na ação de graças, peça a Jesus desprezado lhe conceda a graça de suportar os desprezos com calma e alegria de espírito. Os mais fervorosos, porém, peçam-lhe positivamente a graça de serem desprezados por seu amor. Quem não fizer de coração este pedido, receie muito ser expulso da Congregação por sua soberba, como por causa de seu orgulho mais de um já foi expulso.

Recomendo ainda, com toda a insistência que, entre vós, não se fale jamais dos negócios e procedimento dos Superiores. Esses espíritos, no seu zelo indiscreto, fazem à Congregação antes mal do que bem. Os que tiverem verdadeiro zelo, quando virem alguma desordem ou irregularidade, digam-no em segredo ao Admonitor da casa, ou avisem o Reitor-mor: e, se julgarem que o Reitor-mor se descuidaria de remediar o mal, digam-no ou escrevam ao Admonitor dele. A isso prestem todos muita atenção; do contrário me causarão grande aborrecimento, e me obrigarão a impor-lhes, de hoje em diante, graves humilhações.

Acautelemo-nos, também, das faltas leves, porque dessas raposinhas se serve o demônio para fazer perder todo o espírito e até mesmo a vocação. Recorramos sempre, meus caros Irmãos, à oração e à prece fervorosa; do contrário, será tudo inútil.

Vivam Jesus, Maria e José!
Afetuosíssimo Irmão Afonso do SS. Redentor

Voltar para o Índice das Cartas Circulares de Santo Afonso

(LIGÓRIO. Santo Afonso de. Cartas Circulares. Oficinas Gráficas Santuário de Aparecida, 1964, p. 14-16)