11ª Carta Circular de Santo Afonso: Amemos a Deus e a Regra (Julho, 1767)

Aos Padres e Irmãos da Congregação do Santíssimo Redentor

Nota: A perseguição continua tremenda. Santo Afonso recomenda a todos a união com Deus, e uma observância regular mais perfeita.

Airola, 20 de junho de 1767.

Vivam Jesus, Maria e José!

Comunico-vos que para o triênio vindouro já foram eleitos os Reitores, a saber: Pe. Caione para Caposele; Pe. Liguori para Iliceto e Pe. de Paola para Santo Ângelo. Entre eles há quatro Consultores, mas devido às presentes circunstâncias, a sua eleição foi necessária.

Irmãos, unamo-nos com Jesus Cristo, porque os perigos são grandes em vista das perseguições que estamos sofrendo. Faz-se mister a mão do Senhor para sairmos sem prejuízo para a Congregação; mas, se não nos comportarmos bem, Jesus Cristo nos abandonará.

Recomendo-vos, por isso, o estudo do Crucifixo, e tratar o menos possível com pessoas que não são da Congregação; do contrário, perderemos o espírito e o bom conceito.

Recomendo que fujais absolutamente da casa dos parentes. Tendes visto tantos exemplos recentes de confrades que, tendo ido à casa dos parentes, perderam a vocação, e só Deus sabe aonde irão parar.

Recomendo-vos em geral o amor da pobreza e da humildade, virtudes que, como tenho ouvido com muito pesar, estão diminuindo na Congregação.

Estejamos atentos, porque atualmente nos achamos em grande perigo de sermos mandados para casa; e este seria o maior castigo que Deus nos poderia enviar.

Abençoo e abraço a todos no Coração de Jesus Cristo.

Irmão Afonso Redentor, Bispo de Santa Águeda.

Voltar para o Índice das Cartas Circulares de Santo Afonso

(LIGÓRIO. Santo Afonso de. Cartas Circulares. Oficinas Gráficas Santuário de Aparecida, 1964, p. 68-69)