Meditação para o Dia 07 de Outubro

Nossa Senhora, dizem as ladainhas lauretanas, é causa de nossa alegria – CAUSA NOSTRAE LAETITIAE. O Rosário trouxe alegria ao mundo convulsionado e triste, nos dias de São Domingos. Hoje, quando tanto se padece neste exílio, precisamos, mais do que em tempo algum, recorrer a Maria. E o Rosário é a mais bela e consoladora das preces. Quanto conforta um terço bem rezado nas nossas aflições!

“Um terço aos pés do Sacrário – dizia uma santa alma – me consola mais do que tudo neste mundo”

Oh! Quando as amarguras da vida estiverem a transbordar no cálice de nosso coração, não nos deixemos levar ao desespero. Vamos a Maria! Lancemos-Lhe, um olhar de terno afeto e confiança e, de joelhos, recitemos-Lhe um terço, um rosário… O pobre coração aflito, cansado e ferido, experimentará um alívio tão grande como o de quem, desafogado, respira, a plenos pulmões, o ar puro da montanha! O Rosário é, na verdade, minha alegria, meu consolo, arma de minha confiança, penhor de salvação eterna! A quantas almas opressas não trouxe ele a paz e as mais suaves consolações!

Corações aflitos, nas dores, reveses e sofrimentos de toda sorte, que vos acabrunham nesta vida mortal – não vos esqueçais da receita miraculosa: o rosário, o rosário, sempre o rosário! Nas horas longas, eternas, de uma monotonia pesada e quase insuportável a velar num quarto de enfermo, não vos esqueçais de Nossa Senhora, de vossa boa Mãe, a Consoladora dos aflitos: Recitai o Rosário. Tanto consolo ele nos traz, tanto alivia o peso das dores quenos esmagam!

Ó Rosário, minha alegria, que eu jamais te esqueça!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 302)