Meditação para o Dia 07 de Setembro

O reino do Amor é o Céu, é a pátria querida de nosso coração, ora exilado, triste e saudoso neste vale de lágrimas. A nossa Santinha o descreve com intuição genial das coisas celestes.

“Lá – diz Santa Teresinha (1) – não encontraremos olhares indiferentes nem invejosos, porque a felicidade de cada um será a de todos. Entre os mártires nos assemelharemos aos mártires; entre os doutores, aos doutores; entre as virgens, às virgens. Assim como numa família, todos, sem inveja, confiam uns aos outros, assim nos haveremos no Céu com os nossos irmãos. Julgais que os grandes santos, conhecendo quanto devem às almas pequeninas, ao vê-las no Céu não as amarão com um amor sem igual? Haverá lá, certamente, muitas simpatias deliciosas e surpreendentes. O privilegiado de um apóstolo, de um grande doutor, será talvez um pequenino selvagem; o amigo íntimo de um patriarca, uma simples criancinha. Oh! Como eu quisera estar nesse reino de amor”

Ah! Mas como, para a conquista desse reino do Amor, é preciso sofrer e chorar! Coragem! Tudo passa depressa neste mundo. Amemos o Amor e soframos pelo Amor.

“Como tenho sede dessa mansão bem-aventurada! – escrevia Santa Teresinha à Madre Maria do Sagrado Coração, sua irmã (2) – Mas… é preciso sofrer e chorar para se chegar lá. Pois bem, quero sofrer tudo quanto aprouver ao meu Bem-Amado. Quero deixar que Ele faça o que quiser da sua bolinha”

Para diante, pois! Coragem! Confiança! Abandono! É tudo tão pouco pela conquistado Reino Eterno, do Eterno Amor!

Referências:
(1) Conseils et Souvenirs
(2) 5 me. lettre à Soeur Marie du Sacré Coeur

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 270)