Tag: pequena via (page 1 of 3)

O Sofrimento na Via da Infância Espiritual

Meditação para o Dia 02 de Outubro

“Deus não fez a dor – escreve Mons. Laveille (1) – A dor é fruto do pecado. Entretanto, uma disposição misericordiosa da Bondade Divina a transforma em preservativo e remédio. O sofrimento purifica”

Teresinha compreendeu admiravelmente a missão Divina do sofrimento e sempre o acolheu com o mais doce e belo sorriso. Aos quatorze anos escrevia ela à Irmã Inês (2):

– “É bem verdade que o fel está sempre de mistura nos cálices que sorvemos. Para mim, os espinhos nos facilitam o desapego da terra, e fazem que elevemos os olhos muito para cima deste mundo”

Continue reading

O Abandono na Via da Infância Espiritual

Meditação para o Dia 01 de Outubro

O abandono está muito longe desse quietismo perigoso e estúpido, que consiste em cruzar os braços indolentemente, deixando a Nosso Senhor todo o encargo de nossa santificação, sem a cooperação da nossa vontade, do nosso sacrifício, e daquilo, diz o Pe. Mateo, a que chamamos abandono e que é, afinal, a expressão do amor perfeito. No dizer de Mons. Charles Gay, o abandono é o cume da montanha do amor, é a perfeição do amor. Na via da infância, é o gesto da criatura que, sentindo-se fraca e incapaz de dar, por si só, um passo no caminho da virtude, atira-se, como uma débil criança, aos braços paternos e adormece, tranquilamente reclinada sobre o Coração Divino, certa, bem certa de que assim não correrá perigo e percorrerá com segurança o seu caminho, sem temor da trevas que o obscurecem em noites tenebrosas de cruéis provações! Continue reading

Meu Deus… Eu Vos Amo!

Meditação para o Dia 30 de Setembro

Depois de ter passado a vida no Amor, ia morrer, num ato de amor, o serafim do Carmelo! Era 30 de setembro de 1897. Estava a raiar para ela a aurora do dia eterno. Pela manhã, a vitimazinha lançou um olhar de amor para a estátua da Virgem, exclamando:

“Oh! Como Lhe rezei com fervor!…”

Mas era a agonia pura, sem a menor mistura de consolação… E depois, sufocada:

“Oh! Falta-me o ar da terra! Quando me será dado respirar o do Céu?…”

Continue reading

A Justiça Divina e a Via da Infância Espiritual

Meditação para o Dia 29 de Setembro

A Justiça Divina, que amedronta as grandes almas, é motivo de alegria e confiança para as almas pequeninas. Deus é justo e, porque é justo, conhecendo profundamente nossa fraqueza, sabe avaliar com precisão o que somos e podemos. Como, pois, não há de usar de misericórdia para conosco? Não é justo também que, já que Nosso Senhor nos deu a sua misericórdia, manifeste-se esta onde há maiores e mais tristes misérias? Fiquemos sempre pequeninos e não temamos.

“Os pequeninos – diz o Espírito Santo – serão julgados com extrema doçura”

Continue reading

A Confiança na Via da Infância Espiritual

Meditação para o Dia 28 de Setembro

A confiança é tudo na vida de Teresa. A confiança e o abandono. A criancinha não desconfia, um só momento, do amor materno. Entrega-se à mãe, não pensa em si. Seu único ideal é este: amar. E que mais resta a quem se fez criança por amor de Deus senão confiar, e confiar cega e obstinadamente? Oh! Não é bastante a nossa confiança no Coração de Jesus! Há muitos que rezam o CREDO e não creem na Misericórdia! Infelizes! Jesus não há de usar toda a severidade de sua justiça eterna para os que O amam. Por que desconfiar? “É a confiança e só ela que nos há de levar ao amor”, dizia Teresinha (1). Continue reading

A Penitência na Via da Infância Espiritual

Meditação para o Dia 27 de Setembro

A penitência, na via da infância, não contém as macerações e prodígios de mortificação, mais admiráveis que imitáveis, dos grandes anacoretas e grandes santos penitentes. Não. É simples, oculta e, por isso mesmo, heroica. Escreve Teresa, na História de uma alma:

“Longe de me querer assemelhar às belas almas que, desde a infância, praticam toda espécie de macerações, fiz consistir as minhas penitências, unicamente, em quebrar a minha vontade, reter uma palavra de réplica, prestar pequenos serviços em torno de mim, sem lhes dar importância, e mil outras coisas do mesmo gênero” (1)

Continue reading

A Esperança na Via da Infância Espiritual

Meditação para o Dia 26 de Setembro

A esperança é doce alívio e bálsamo suavíssimo nas agruras do exílio da terra.

“O tempo passa como um sonho, dizia Teresinha, mas Deus já nos vê na glória e se regozija com a nossa eterna felicidade! Como este pensamento faz bem à minha alma! Compreendo porque Ele nos deixa sofrer!…” (1)

Quem pensa no Céu acha pouco e leve todo sofrimento deste exílio. Era em transportes de amor e de alegria que o Anjo do Carmelo pensava no Céu. Continue reading

O Amor na Via da Infância Espiritual

Meditação para o Dia 25 de Setembro

O amor é tudo na vida da infância. A confiança também. Teresa leva-nos à pátria das virtudes pelo amor e não, ao invés, ao amor pela prática das virtudes. Escrevia Ela à sua prima Maria Guerin:

“Desejais saber como chegar à perfeição? Só conheço um meio: o amor” (1)

Segundo comenta o autor de O Espírito de Santa Teresinha, essa resposta lembra a réplica de São Francisco de Sales ao seguinte conceito de certa religiosa:

“Quero adquirir o amor pela humildade”

Continue reading

O Pequeno Caminho

Meditação para o Dia 24 de Setembro

Disse Bento XV, em memorável discurso sobre a heroicidade das virtudes de Santa Teresinha:

“A Infância espiritual é condição necessária para obter a vida eterna: os fiéis de todas as nações devem generosamente entrar no caminho pelo qual a Irmã Teresa do Menino Jesus atingiu o heroísmo da virtude”

As palavras do pontífice nada mais são do que o eco do Evangelho:

“Se não vos fizerdes pequeninos, não podereis entrar no Reino dos Céus”

Continue reading

Viver de Amor no Calvário

Meditação para o Dia 21 de Setembro

Cantava, numa de suas poesias, o Serafim de Lisieux (1):

“Viver de amor não é, neste degredo,
Fixar-se no Tabor: é, com Jesus,
Subir pelo Calvário, sem ter medo,
E olhar, como o maior tesouro, a Cruz.
Hei de viver, hei de gozar lá no Empíreo,
Então terá fugido, enfim, a dor,
Mas, cá na terra, quero, em meu martírio,
Viver de amor.”

Continue reading

« Older posts

© 2019 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑