Meditação para o Dia 31 de Julho

“Os momentos de sofrimento – diz Bossuet – são momentos preciosos”

É que, no sofrimento, cumpre-se a Vontade de Deus. Só tem méritos para o Céu o que fazemos dentro dos limites da Vontade Santíssima de Deus. Ora, se Deus nos permite a enfermidade, aceitemo-la, assim como tudo o que Ele quiser, e resignemo-nos. O autor da Imitação diz muitas vezes:

“Não há outra esperança nem outra redenção fora da cruz”

A cruz que nos enviou Nosso Senhor é doença? Vamos carregá-la pacientemente ao Calvário. Enquanto sofremos estamos ganhando para o Céu e mais do que em tempo de prosperidade e saúde. Na saúde, quanto trabalho, na aparência, para a glória de Deus, mas realmente, por vanglória, por atividade natural e por questão de temperamento. Vem a doença e nos afligimos tanto. Por quê? Por que nos queixamos então da Providência? Oh! Não havia bastante pureza de intenção em nossos trabalhos. Não estávamos fazendo a vontade de Deus, mas sim a nossa. Todas essas verdades se esclarecem numa séria meditação, feita num leito de enfermidade. Sofrer é também trabalhar para Deus, é cumprir a Vontade do Senhor.

“Uma hora de sofrimento – dizia Santo Afonso vale mais do que todos os tesouros da terra”

E o Pe. Ravignan:

“Trabalhar é rezar, mas sofrer ainda é melhor”

Momentos preciosos os da enfermidade! Se soubéssemos aproveitá-los! Que riqueza para o Céu!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 230)