Meditação para o Dia 24 de Junho

“Entretanto estavam em pé, junto da cruz de Jesus, sua Mãe e a irmã de sua Mãe,Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, pois tendo visto sua Mãe e o discípulo que Ele amava, de pé, junto Dela, disse à Sua Mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis a tua Mãe.” (1)

Eis a tua Mãe! Queria dizer Jesus:

“Eis a misericórdia, o perdão, a vossa riqueza, a salvação do mundo”

Era o testamento da misericórdia. No Cenáculo, deu-nos o testamento do Amor, a Eucaristia. Na cruz o testamento da Misericórdia. Sua Mãe para nossa Mãe! Ó Maria, não nos podeis desamparar! Fomos entregues à vossa proteção num testamento de sangue e de lágrimas. Sangue de um Deus e lágrimas da Mãe de Deus!

“Mulher, eis aí o teu filho!”

Desde aquela hora até hoje nunca foi desmentida a proteção materna de Nossa Senhora.

“Quem recorreu à vossa proteção e foi por vós desamparado ó Maria?” – pergunta São Bernardo

Custamos o sangue de um Deus e foram bem amargas as lágrimas da Virgem ao pé da cruz. A alma do pecador, banhada no sangue de Jesus e orvalhada no pranto de Nossa Senhora, deve ter confiança no perdão, deve esperar misericórdia. Esperar contra toda esperança, porque fomos entregues no Calvário Àquela que foi chamada: Esperança até dos desesperados!

Referências:
(1) São João 19,25-27

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 191)