Meditação para o Dia 01 de Dezembro

Nosso Senhor mesmo ensinou à confidente de Seu Coração, Soror Benigna Consolata Ferrero, como se deve sofrer e santificar a dor.

“Quando sofres – diz-lhe Jesus – quer interna quer externamente, não percas o merecimento da dor. Sofre unicamente por Mim. Neste ponto é que a maior parte das almas, muitas até piedosíssimas, perderam muitos merecimentos, contando o que sofrem a quem as quer ouvir, pois, embora não se queixem, nem por isso deixam de desejar a compaixão das criaturas. Quando o Meu Divino Coração manda o sofrimento, quer que seja recebido com paciência e resignação. Essas pessoas imaginam talvez que aliviarão as suas penas, confiando-as à criatura. A natureza fica satisfeita com esse desabafo, mas a graça se enfraquece e logo há de faltar coragem para suportar as penas com amor. Quero ditar-te, Eu mesmo – diz Jesus – os sentimentos que te deverão animar no meio das maiores provações. Dirás ao teu Esposo: ‘Jesus, único Amor de meu coração, quero sofrer o que estou sofrendo e tudo o que quiseres que sofra puramente por Vosso amor e não pelos merecimentos que possa adquirir, nem pelo galardão que me prometeis, mas unicamente para Vos agradar, para Vos louvar e bendizer, tanto na dor como na alegria’”.

Era assim que Jesus instruía a grande privilegiada alma de Soror Benigna. Por sua vez, dizia ela, num ato de amor e de renúncia:

“Meu Jesus, a Vossa vontade é a minha vontade. Tomai tudo: pais, parentes, bens, afeições,saúde, honra, tudo!… Contanto que me deixes o coração para Vos amar. É quanto me basta!”

Oh! Quem nos dera uma legião de almas assim generosas!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 360)