Meditação para o Dia 29 de Outubro

As cruzes que nos envia a Divina Providência são melhores do que as que voluntariamente procuramos na penitência. Diz São Francisco de Sales que as cruzes que encontramos pelas ruas são excelentes, e que mais o são ainda – e tanto mais quanto mais importunas – as que se nos deparam em casa. Valem mais as cruzes do que as disciplinas, os jejuns, e tudo o mais que inventou a austeridade. É entre elas que resplandece a generosidade dos filhos da cruz e dos habitantes do Calvário. As cruzes que a nós próprios nos impomos são inferiores,por que, por isso mesmo que são nossas, têm menos merecimento. Humilhemo-nos e recebamos com alegria as que nos forem impostas contra a nossa vontade. Com o comprimento da cruz cresce o seu preço. Sejamos fiéis até a morte e teremos a coroa de glória. Amemos o crucifixo. Não queremos ser crucificados? Recebamos com amor as cruzes que sem nossa escolha nos forem dadas por Deus. Bendigamo-las, pois estão perfumadas com a essência do lugar donde procedem. Onde houver menos escolha, haverá mais agrado de Deus. Nosso Senhor nos mostrou bem que não devemos escolher as cruzes, mas tomá-las como nos vierem. Quando Ele morreu para nos resgatar e satisfazer a vontade de seu Pai Celeste, não escolheu a cruz, tendo aceitado humildemente a que lhe fora preparada pelos judeus. Façamos também assim. Como são meritórias as cruzes que nos manda a Providência Misericordiosa de Deus!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 324)