Meditação para o Dia 26 de Setembro

1. E eis que lhe apresentaram um paralítico prostrado num leito“. Tão triste como o estado do paralítico é o do pecador e do indiferente. Também este não tem uso das mãos e dos pés, porque nada faz para se salvar. O indiferente precisa, como o paralítico, de quatro que o guiem, levando-o a Jesus: deve refletir sobre seu triste estado, meditar a misericórdia de Deus, confiar nEle e amar sinceramente a seu Salvador. Quem se deixa levar por estes quatro guias, será salvo.

2. E vendo Jesus a fé que eles tinham, disse ao paralítico: Filho, tem confiança, perdoados te são os teus pecados“. Grande era a fé do doente e de seus guias. Não podendo aproximar-se de Jesus de outra maneira, desceram o leito pelo teto da casa. Em recompensa, Jesus dá mais do que lhe pediram. Dá a saúde da alma, a mais preciosa, além da do corpo. Estimas deveras mais tua alma do que teu corpo? Socorres o próximo com tamanho carinho e com tanta perseverança, como os que traziam o paralítico? Que fazes em prol dos doentes, dos necessitados e dos pecadores?

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 284)