Meditação para Dia 14 de Janeiro

1. A desumanidade de Herodes, ordenando a morte dos meninos recém-nascidos, ameaçou a vida de Jesus. Até para os mais santos a terra é um vale de lágrimas. A Providência Divina permite que todos sofram: uns mais, outros menos. É lícito, às vezes mesmo necessário, reagir dentro da lei de Deus, mas quanto maior a conformidade com a vontade de Nosso Senhor, tanto menos o sofrimento se fará sentir, e tanto maior será o mérito.

Se Jesus, a inocência em pessoa, e ainda criança, é exposto a injustas perseguições, como ousarás queixar-te de incômodos e desgostos?

2. São José, ainda que de extraordinária virtude, todavia é a menos notável das pessoas a Santíssima Família. Não obstante, é a ele que o anjo transmite a ordem de Deus:

“Levanta-te e toma contigo o Menino e sua Mãe e foge para o Egito”

Jesus e Maria sujeitam-se ao chefe da família, posto que o excedam em santidade. Seja, ou não, a autoridade mais digna do que tu, ela representa Deus, que exige pronta obediência. Vendo nela semelhantes, a obediência tornar-se-á custosa e até insuportável; respeitando nela Deus, a sujeição será fácil.

Voltar para o Índice de Meditações Diárias do Frei Pedro Sinzig

(Sinzig, Frei Pedro. Breves Meditações para todos os Dias do Ano. 8ª Ed. Editora Vozes, 1944, p. 28)