Tag: jesus cristo (page 1 of 2)

Princípios da Vida Interior

Meditação para a Terça-feira da 3ª Semana depois da Páscoa. Princípios da Vida Interior

Meditação para a Terça-feira da 3ª Semana depois da Páscoa

SUMARIO

Continuaremos a estudar a vida interior de Jesus Cristo, e a consideraremos em seus dois princípios fundamentais, que são:

1.° O espírito de oração;

2.º O espírito de sacrifício.

— Tomaremos depois a resolução:

1.º De fazermos a nossa oração cada manhã antes de qualquer outra coisa;

2.º De fazermos de boa vontade os sacrifícios pequenos ou grandes, que a graça nos inspirar, ou que os acontecimentos nos pedirem.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São Paulo:

“Andai dignamente diante de Deus, agradando-lhe em tudo” – Ambuletis digne Deo, per omnia placentes (Col 1, 10)

Continue reading

As três virtudes das ovelhas do Bom Pastor

Meditação para o Sábado da 2ª Semana depois da Páscoa. As três virtudes das ovelhas do Bom Pastor

Meditação para o Sábado da 2ª Semana depois da Páscoa

SUMARIO

Meditaremos sobre as três virtudes especiais, que Jesus, o Bom Pastor, exige das Suas ovelhas, a saber:

1.° A Inocência;

2.° A Mansidão;

3.° A Docilidade.

— Tomaremos depois a resolução:

1.º De empregarmos muita simplicidade e mansidão em todas as nossas relações com o próximo;

2.° De gostarmos de consultar outrem e de juntarmos assim a ciência dos outros à nossa própria ciência.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de Nosso Senhor:

“Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração” – Discite a me quia mitis sum et humilis corde (Mt 11, 29)

Continue reading

Obrigação de Lhe falar e de O Ouvir

Meditação para a Sexta-feira da 2ª Semana depois da Páscoa. Obrigação de Lhe falar e de O Ouvir

Meditação para a Sexta-feira da 2ª Semana depois da Páscoa

SUMARIO

Meditaremos sobre o nosso terceiro dever para com Jesus Cristo, considerado como Bom Pastor, dever que consiste em ouvir a Sua voz (1); e veremos:

1.° Que este Bom Pastor nos fala;

2.° Que devemos ouvi-lO;

3.° Que devemos obedecer-Lhe e fazer o que Ele nos diz.

— Tomaremos depois a resolução:

1.º De nos conservarmos num habitual recolhimento de espírito, para ouvir a palavra interior de Jesus Cristo, evitando tudo o que distrai a alma;

2.° De nunca resistirmos às boas inspirações, e de obedecermos de pronto, generosamente e com amor, a quanto a Sua graça nos pedir.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de Davi:

“Eu ouvirei o que o Senhor Deus me falar” – Oves vocem ejus audiunt (Jo 10, 3)

Continue reading

Obrigação de seguir as Suas pisadas

Meditação para a Quinta-feira da 2ª Semana depois da Páscoa. Obrigação de seguir as Suas pisadas

Meditação para a Quinta-feira da 2ª Semana depois da Páscoa

SUMARIO

Meditaremos sobre o segundo dever das ovelhas do Bom Pastor:

“As ovelhas, diz Ele, seguem o seu pastor, e não seguem o estranho” – Oves illum sequuntur, alienum autem non sequuntur (Jo 10, 4)

Com isto Jesus Cristo:

1.° Proíbe às almas, que querem pertencer-Lhe, de seguir o mundo;

2.° Ordena-lhes que O sigam só a Ele.

— Depois destas considerações, tomaremos a resolução:

1.° De corrigirmos em nós tudo o que cheira ao espírito do mundo, ao seu luxo imoderado, à sua moleza, à sua sensualidade, aos seus loucos prazeres;

2.° De nos propormos, em todas as coisas por norma de proceder os exemplos e as máximas de Jesus Cristo.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de Nosso Senhor:

“As ovelhas do bom Pastor seguem-o e não seguem o estranho” – Oves illum sequuntur, alienum autem non sequuntur (Jo 10, 4)

Continue reading

Obrigação de O Estudar e de O Conhecer

Meditação para a Quarta-feira da 2ª Semana depois da Páscoa. Obrigação de O Estudar e de O Conhecer

Meditação para a Quarta-feira da 2ª Semana depois da Páscoa

SUMARIO

Depois de termos visto nas nossas precedentes orações tudo o que faz por nós Jesus, como Bom Pastor, meditaremos agora sobre o que nós devemos fazer por Ele, como ovelhas do Seu aprisco. Devemos antes que tudo conhecê-lO: As minhas ovelhas me conhecem, diz Ele. Este conhecimento é-nos:

1.° Absolutamente necessário;

2.° Infinitamente útil. Dois pontos que farão o objeto da nossa meditação;

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De estudarmos a vida de Jesus Cristo, lendo muitas vezes os Evangelhos, principalmente o de São João, historiador dos seus mais íntimos pensamentos, e as Epístolas de São Paulo, que nos descobrem os seus mais admiráveis segredos;

2 De nos lembrarmos frequentes vezes nas nossas meditações da vida deste divino Salvador, e de Lhe rogarmos que se digne dar-se-nos a conhecer.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra que o Bom Pastor disse das Suas ovelhas:

“As minhas ovelhas me conhecem” – Congnoscunt me meae (Jo 10, 14)

Continue reading

Jesus é para nós tudo

Meditação para a Quarta-feira da 2ª Semana depois da Epifania. Jesus é para nós tudo

Meditação para a Quarta-feira da 2ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Meditaremos uma palavra de São Paulo, que é a conclusão e como que o resumo de todos os títulos que temos admirado em Jesus Cristo. Jesus Cristo é tudo (1), isto é:

1.° Que Jesus Cristo é tudo para nós;

2.° Que sem Jesus tudo o mais nada vale.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De termos muitas vezes no dia aspirações de amor para com Jesus Cristo, por exemplo, Jesus Cristo é tudo (2); tudo o que não é Deus nada vale, e devo tê-lo em pouco; basta-me Deus só;

2.° De perdermos todo o afeto ao que não é Deus ou segundo Deus.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra, objeto da nossa meditação:

Jesus Cristo é tudo

Continue reading

Jesus Cristo ensina-nos a que aplicarmos o nosso espírito

Meditação para o Sábado da 1ª Semana depois da Epifania. Jesus Cristo ensina-nos a que aplicarmos o nosso espírito

Meditação para o Sábado da 1ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Consideraremos o nosso adorável mestre, Jesus Cristo, ensinando-nos com o Seu exemplo o uso que devemos fazer da nossa inteligencia. Esta faculdade da nossa alma tem duas operações: pensa, julga. Ora Jesus Cristo ensina-nos com o Seu exemplo:

1.° A não termos senão santos pensamentos;

2.° A não formarmos senão juízos prudentes.

— Depois destas duas reflexões, tomaremos a resolução:

1.° De nos guardarmos dos pensamentos inúteis, das quimeras, das distrações, e nos conservarmos recolhidos dentro em nós;

2.° De julgarmos todas as coisas como Deus as julga, e como o Evangelho nos ensina a julgá-las.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra da Imitação:

“Ditosos os olhos que, fechados para as coisas exteriores, estão abertos para as coisas interiores” – Beati oculi qui exterioribus clausi, interioribus autem sunt intenti (III Imitação 1, 1)

Continue reading

Jesus Cristo ensina-nos com as Suas Obras e Palavras

Meditação para a Sexta-feira da 1ª Semana depois da Epifania. Jesus Cristo ensina-nos com as Suas Obras e Palavras

Meditação para a Sexta-feira da 1ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Continuaremos a estudar Jesus Cristo como o nosso mestre, e veremos:

1.° Que cada uma das Suas ações é um ensino;

2.° Que este ensino prático é o mais excelente de todos os ensinos.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De perguntarmos a nós mesmos por ocasião de cada uma das nossas ações, como faria Jesus Cristo, a fim de operar do mesmo modo: por exemplo, na oração, qual seria a Sua devoção; nas relações com o próximo, qual seria a Sua afabilidade, a Sua mansidão, a Sua benignidade, a Sua paciência; na nossa vida privada, qual seria a Sua humildade, a Sua abnegação, como as delícias podem achar-se na cruz, a glória no recolhimento de espírito;

2.° De fixarmos alguma ação particular, em que poremos isto em pratica.

O nosso ramilhete espiritual será a palavra da Imitação:

“Seja a nossa principal aplicação meditar a vida de Jesus Cristo” – Summum igitur nostrum studium sit in vita Jesu Christi meditari (I Imitação 1, 1)

Continue reading

Jesus Cristo nosso Mestre

Meditação para a Quinta-feira da 1ª Semana depois da Epifania. Jesus Cristo nosso Mestre

Meditação para a Quinta-feira da 1ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Meditaremos um quarto título de Jesus Cristo, muito próprio para nos afeiçoarmos a Ele. Veremos :

1.º Que Ele é nosso mestre pelos Seus ensinos;

2.° O que Lhe devemos nesta qualidade.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De venerar nEle o mestre que deve dirigir-nos em todas as nossas ações;

2.° De seguir os Seus divinos ensinos, sem nos importarmos com o que o mundo poderá dizer ou pensar de nós.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do Evangelho:

“Um só é o vosso mestre, o Cristo” – Magister vester unus est, Christus (Mt 23, 10)

Continue reading

Jesus Cristo nosso Redentor

Meditação para a Segunda-feira da 1ª Semana depois da Epifania

SUMARIO

Antes de entrarmos na narração circunstanciada das ações do Verbo Encarnado, meditaremos certos
rasgos generosos da Sua vida, de que cada ato particular não é senão como que aplicação. O primeiro rasgo, que meditaremos  é o Seu título de Redentor. Veremos:

1.° Quanto Jesus mereceu este título;

2.° Que obrigações este título nos impõe.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De beijarmos muitas vezes com amor o crucifixo, de saudarmo-lo com um coração cheio de reconhecimento em toda a parte onde se oferecer aos nossos olhos;

2.° De antepormos sempre a qualquer outro interesse o interesse de nossa própria salvação.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São Paulo:

“Jesus Cristo morreu por todos a fim de que também os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para Ele” – Pro omnibus mortuus est Christus: ut et qui vivunt jam non sibi vivant, sed ei qui pro ipsis mortuus est (2Cor 5, 15)

Continue reading

« Older posts

© 2019 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑