Tag: fidelidade (page 1 of 2)

As Consolações Espirituais e Sensíveis e Como nos Devemos Portar Nelas

Parte IV
Capítulo XIII

Deus só conserva a existência deste grande mundo por uma contínua alternativa de dias e noites, de estações que se vão sucedendo umas às outras e de diferentes tempos de chuvas e de secas, dum ar tranquilo e sereno e de vendavais e tempestades, de modo que quase não há um dia igual ao outro: admirável variedade, que tanto contribui para a beleza do universo!

O mesmo se passa no homem, que, na expressão dos antigos, é um mundo abreviado. Nunca ele está no mesmo estado e sua vida passa sobre a terra como as águas de um rio, numa continua variação de momentos, que ora o levantam a grandes esperanças, ora o abatem ao temor, já o inclinam à direita com a consolação, já à esquerda com a tristeza, de sorte que nunca um de nossos dias, nem mesmo uma hora sequer é inteiramente igual à outra. Continue reading

Avisos para os Casados

Parte III
Capítulo XXXVIII

O casamento é um grande sacramento, eu digo em Jesus Cristo e na Sua Igreja é honroso para todos, em todos, e em tudo, isto é, em todas as suas partes. Para todos: porque as próprias virgens o devem honrar com humildade. Em todos: porque é tão santo entre os pobres como entre os ricos. Em tudo: porque a sua origem, o seu fim, as suas vantagens, a sua forma e matéria são santas. É o viveiro do Cristianismo, que enche a terra de fiéis, para tornar completo no céu o número dos eleitos: de sorte que a conservação do bem do casamento é sobremaneira útil para a república; porque é a raiz e o manancial de todos os seus arroios. Prouvera a Deus que o Seu Filho muito amado fosse chamado para todas as bodas como o foi para as de Caná; nunca faltaria lá o vinho das consolações e das bênçãos: porque se não as há senão um pouco ao princípio, é porque, em vez de Nosso Senhor, se fez vir a elas Adônis e, em lugar de Nossa Senhora, se faz vir a Vênus. Quem quer ter cordeirinhos bonitos e malhados, como Jacob, precisa como ele de apresentar as ovelhas quando se juntam para conceber umas lindas varinhas de diversas cores; e quem quer ser bem sucedido no casamento deveria em suas bodas representar a si mesmo a santidade e dignidade deste Sacramento; mas em lugar disso dão-se aí mil abusos e excessos em passatempos, festins e palavras. Não é pois de admirar que os efeitos sejam desordenados.

Exorto sobretudo os casados ao amor recíproco que o Espírito Santo tanto lhes recomenda na Sagrada Escritura: ó casados, não se deve dizer: amai-vos um ao outro com o amor natural, porque os casais de rolas fazem isto muito bem; nem se deve dizer: amai-vos com amor humano, porque também os pagãos praticaram esse amor; mas digo-vos, encostado ao grande Apóstolo: Maridos, amai as vossas mulheres, como Jesus Cristo ama a Sua Igreja; ó mulheres, amai os vossos maridos, como a Igreja ama o seu Salvador. Foi Deus quem levou Eva a nosso primeiro pai Adão, e lha deu por mulher; foi também Deus, meus amigos, que com a Sua mão invisível fez o nó do sagrado laço do vosso matrimônio, e que vos deu uns aos outros: por que não haveis então de amar-vos com amor todo santo, todo sagrado, todo divino? Continue reading

Alguns outros avisos acerca do Falar

Parte III
Capítulo XXX

Seja sincera tua linguagem, agradável, natural e fiel. Guarda-te de dobrez, artifícios e toda sorte de dissimulações, porque, embora não seja prudente dizer sempre a verdade, entretanto é sempre ilícito faltar a verdade. Acostuma-te a nunca mentir, nem de propósito nem por desculpa nem doutra forma qualquer, lembrando-te que Deus é o Deus da verdade.

E, se alguma mentira te escapar, por descuido e a podes reparar por uma explicação ou de algum outro modo, faze-o prontamente. Uma escusa verdadeira tem muito maior graça e eficácia, para justificar, que uma mentira meditada.

Conquanto se possa as vezes disfarçar e encobrir a verdade por algum artifício de palavras, só o devemos fazer nas coisas importantes, quando a glória e o serviço de Deus o exigem manifestamente; fora disso são estes artifícios muito perigosos, tanto assim que diz a Sagrada Escritura que o Espírito Santo não habita num espírito dissimulado e duplo. Continue reading

A Fidelidade e Paciência do Senhor

Dom Henrique Soares da Costa
Reze o Salmo 119/118,97-104
Agora, leia com piedade, com atenção e um coração que escuta Dt 10,1-11

1«Naquele tempo, o SENHOR disse-me: ‘Prepara duas tábuas de pedra semelhantes às primeiras, e vem ter comigo à montanha; faz também uma arca de madeira. 2Escreverei sobre as tábuas as palavras que estavam escritas nas primeiras, que quebraste, e depositá-las-ás na arca.’ 3Fiz, pois, uma arca de madeira de acácia e preparei duas tábuas de pedra, semelhantes às primeiras; depois, subi à montanha com as duas tábuas na mão.

4Ele gravou nas tábuas um texto semelhante ao primeiro, as dez palavras que o SENHOR, vosso Deus, vos tinha dirigido sobre a montanha, do meio do fogo, no dia da Assembleia. Depois, o SENHOR entregou-mas. 5Tornei a descer da montanha e depositei as tábuas na arca que tinha feito. Ficaram ali, como o SENHOR me ordenara. Continue reading

A Graça de Deus e a nossa Responsabilidade

Dom Henrique Soares da Costa
Reze o Salmo 119/118,33-40
Agora, leia com piedade e coração que escuta na fé Dt 3

1. Várias vezes aparece neste capítulo o Senhor Deus combatendo por Israel: é Ele mesmo Quem entrega Og nas mãos dos israelitas (cf. vv. 1-7). O Senhor é o Deus que combate pelos Seus: é Ele Quem entrega os inimigos, mesmo que as muralhas sejam altas e fortificadas, mesmo que os portões tenham ferrolhos fortes! Lembre o que foi dito sobre a guerra santa: ela é sempre imagem dos nossos combates, sobretudo dos combates espirituais… O Senhor combate ao nosso lado; na potência do Seu Espírito, Ele combate em nós; Ele nunca nos abandona; Ele é Fidelidade, Ele é Amor! Reze o Salmo 127/126.

Quanto ao tema da guerra santa, não esqueça: tudo deveria ser exterminado e consagrado ao Senhor. Na meditação passada, já expliquei o significado disto! Quanto a nós, temos uma guerra santa a travar, até que o inimigo seja exterminado: nossos vícios, nossos pecados… Combatamos, sem medo e sem frouxidão, o bom combate da fé. Leia Ef 6,10-20. Continue reading

José: O Amor Fiel. Um Homem Justo

São José, Amor fiel. Um homem Justo
Vamos contemplar, neste capítulo, a figura de são José. No presépio, ele costuma estar um pouco recuado, quase na sombra, olhando para o Menino e amparando Maria e Jesus com a sua vigilância carinhosa. Que figura, a de são José! O Evangelho o define com uma só palavra: era justo (Mt 1, 19). Vale a pena meditarmos nisso.

Pode ajudar-nos lembrar que, quando a Bíblia afirma que alguém é justo, quer dizer que é bom, que é reto, que está sempre «ajustado» com Deus, ou seja, que vive sempre em sintonia com Deus, com os seus preceitos e os seus pedidos. Numa palavra, que é santo e que, por isso mesmo, também é íntegro e honesto com os outros.

Essas qualidades brilham mais quando lembramos que São José teve um caminho bastante sofrido, misto de sombras e de luzes, até chegar ao Natal. Foi reto no meio das perplexidades, foi totalmente leal a Deus e a Maria nos dias desconcertantes em que não podia entender o que estava acontecendo.
Continue reading

Religião Verdadeira

Meditação para o Dia 19 de Outubro

1. Não é suficiente pertencer de nome à Igreja Católica, Corpo Místico de Jesus:

“Nem todo o que me diz: Senhor! Senhor! Entrará o reino dos céus: mas sim o que faz a vontade de meu Pai”

Invocas talvez a Deus, quando dEle precisas na noite do sofrimento, da contrariedade, da tentação. Onde, porém, o cumprimento dos deveres, que pouco te agradam, contrários às tuas inclinações? Quanta coisa tens por insignificante, que um dia pesará muito sobre tua consciência! Continue reading

Conversão de Nicodemos

Meditação para o Dia 18 de Setembro

1. Nicodemos, um dos príncipes dos judeus, veio a Jesus de noite. Tanta era a irritação dos fariseus contra Jesus, que Nicodemos, membro do Sinédrio, escolhe a hora noturna para não ser visto. Seu respeito humano merece alguma desculpa, porque ainda não conhecia bem a Jesus. Isto não dá, porém, contigo. Se preferes o respeito humano ao temor de Deus, nada tens que alegar em tua defesa. Nicodemos confessou a divindade de Jesus. Tu crês o mesmo; corresponde, porém, tua vida a esta crença? Nunca preferes a Deus pessoas ou coisas da terra? Continue reading

Máximas de Cristo e do Mundo

Meditação para o Dia 01 de Julho

1. Na arte, na ciência e nos ofícios preza-se a opinião e o juízo crítico dos peritos. Quem com maior conhecimento poderá falar, com relação à alma, do que Jesus Cristo e os Santos? Poderá ser bom o que eles condenam, e mau o que recomendam? O juízo de Deus é oposto ao do mundo. Este chama bem-aventurados os ricos, os que tomam vingança. os que não conhecem os trabalhos e desgostos, e os que saciam o próprio coração. Jesus, porém, chama bem-aventurados os pobres de espírito, os castos, os penitentes, os oprimidos… A quem segues? Continue reading

Sê fiel em tudo

Meditação para o Dia 19 de Junho

1. Deus não só te conserva a vida, Ele também trabalha por ti. Assim no Santíssimo Sacramento Jesus reza por ti, oferece-se ao Pai, satisfaz por ti, expõe-se por ti a mil injúrias. Que exemplo para teu amor tão pequeno! Queres amar a Deus, mas sem que te custe coisa alguma. Teu amor não é grande, senão não fugirias do sacrifício. Falhar-te-á a ocasião, para provares teu amor? Não. O cumprimento dos deveres de teu estado pressupõe atenção, dedicação e atividade. És tão fiel no cumprimento de teus deveres quanto o exigem a grandeza, a amabilidade e a bondade de Deus? Feliz, se puderes afirmá-lo! Continue reading

Older posts

© 2018 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑