Tag: devoção (page 1 of 5)

A Missa, culto de profundo respeito prestado a Deus

Meditação para a Terceira Segunda-feira depois de Pentecostes. A Missa, culto de profundo respeito prestado a Deus

Meditação para a Terceira Segunda-feira depois de Pentecostes

SUMARIO

O culto de latria, que rendemos a Deus pelo Santo Sacrifício, e ao qual devemos unir-nos, não só consiste na suma estima de Deus, mas também no profundo respeito das Suas grandezas. Veremos:

1.º Quanto respeito Jesus Cristo, no Santo Sacrifício, demonstra a seu Pai;

2.º Quão respeitosos, na nossa conduta habitual, devemos ser para com Deus.

— Tomaremos a resolução:

1.º De falarmos sempre a Deus nas nossas orações com profunda devoção, acompanhada de uma perfeita modéstia dos sentidos;

2.º De termos em todos os lugares um grande respeito para com a presença de Deus, que nos vê de dia e de noite.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra do Salmista:

“Cheio de temor vosso, vos adorarei no vosso santo templo” – Adorabo ab templum sanctum tuum in timore tuo (Sl 5, 8)

Continue reading

Obséquio e Devoção em honra de Maria

Meditação para o dia 30 de Maio. Obséquio e Devoção em honra de Maria

Meditação para o dia 30 de Maio

Afirmo que, entre todas as práticas devotas, nenhuma há que tanto agrade à nossa Mãe, como recorrer frequentemente à sua intercessão. Peçamos-lhe, pois, auxílio em todas as necessidades particulares. Por exemplo: quando vamos tomar ou dar conselhos, nos perigos, nas aflições e tentações, principalmente nas tentações contra a pureza. Certamente nos há de socorrer a divina Mãe, se a ela recorrermos com a antífona Sub tuum praesidium, ou com a Ave Maria, ou com a simples invocação de seu santíssimo nome, que terá uma força particular contra os demônios.

O beato Sante, franciscano, em uma tentação contra a pureza, recorreu a Maria e ela, aparecendo-lhe imediatamente, lhe pôs a mão sobre o peito e o livrou. Era tais ocasiões também é bom beijar ou tomar na mão o Rosário ou o escapulário, ou então olhar para uma imagem da Virgem Maria. Note-se que lucra cada vez 300 dias de indulgência (= indulgência parcial) quem pronunciar devotamente os nomes de Jesus ou de Maria. Continue reading

Escapulário, Rosário e Novenas

Meditação para o dia 29 de Maio. Escapulário, Rosário e Novenas

Meditação para o dia 29 de Maio

Certos senhorios se gloriam de ter servos que tragam suas librés. Assim Maria Santíssima também estima que seus devotos tragam seu escapulário, em sinal de que são dedicados a seu serviço e fazem parte de sua família. Pessoas sem religião riem, segundo o costume, dessa devoção; mas a Santa Igreja a tem aprovado com muitas bulas e indulgências.

Os padres Crasset e Lezena, falando do escapulário do Carmo, referem que, aos 16 de julho de 1251, apareceu a Santíssima Virgem a São Simão Stock, na Inglaterra, e entregou-lhe um escapulário, garantindo-lhe que aqueles que o trouxessem seriam livres da condenação eterna.

“Recebe, meu filho, disse a Virgem, esse escapulário de tua Ordem, distintivo da minha confraria e um privilégio para ti e para todos os carmelitas. Quem morrer revestido dele, não experimentará o fogo eterno”

Continue reading

Práticas de Devoção a Maria

Meditação para o dia 28 de Maio. Práticas de Devoção a Maria

Meditação para o dia 28 de Maio

Afirmamos ser impossível, moralmente falando, que se perca um devoto de Maria. Verifica-se, entre-tanto isso, com a condição que ele viva sem pecado, ou que pelo menos tenha desejo de converter-se. Nesse caso, certamente, Maria o ajudará. Quisesse alguém, ao contrário, pecar na esperança de ser salvo por Nossa Senhora, esse se tornaria por sua culpa indigno e incapaz da proteção de Maria.

Em segundo lugar nossa devoção deve ser perseverante. Só quem persevera recebe a coroa, diz São Bernardo. Tomás de Kempis, sendo menino, costumava todos os dias recorrer à Virgem Maria, com certas orações. Um dia, porém, delas se esqueceu, e depois as omitiu durante umas semanas. Finalmente, as abandonou por completo. Certa noite viu em sonho como Maria abraçava os seus companheiros, mas em lhe chegando a vez de ser abraçado, ela disse:

“Que esperas de mim, tu que deixaste as tuas devoções? Afasta-te, que és indigno de um abraço meu”

Tomás despertou aterrorizado e recomeçou com as costumadas devoções. Continue reading

Maria, cheia de Graças para nos salvar

Meditação para o dia 03 de Maio. Maria, cheia de Graças para nos salvar

Meditação para o dia 03 de Maio

Inegavelmente foi a alma de Maria a mais bela que Deus criou. Depois da Encarnação do Verbo foi esta a obra mais formosa e mais digna de si, feita pelo Onipotente neste mundo. Uma maravilha enfim que só é excedida pelo próprio Criador, como diz Nicolau monge. Por isso não desceu a graça em Maria, gota a gota como nos outros santos. Desceu ao contrário tal como, “a chuva sobre o velo” (Sl 71, 6). Semelhante à lã do velo sorveu a Virgem com alegria toda a grande chuva da graça, sem perder uma só gota.

Era-lhe, pois lícito exclamar:

“Na plenitude dos santos está minha morada” (Eclo 24, 16)

Continue reading

O devoto de Maria não se perde

Meditação para o dia 02 de Maio. O devoto de Maria não se perde

Meditação para o dia 02 de Maio

Um verdadeiro devoto de Maria não se perde

É impossível que se perca um devoto de Maria, que fielmente a serve e a ela se encomenda. À primeira vista talvez pareça um tanto ousada esta proposição. Antes, porém, que se a rejeite, peço que se leia o que a respeito eu vou apresentar. Afirmo que é impossível perder-se um devoto da Mãe de Deus. Não me refiro aqueles que abusam dessa devoção para pecarem com menos temor. Desaprovam alguns que muito se celebrem as misericórdias de Maria para com os pecadores, dizendo que estes dela abusam para mais pecarem. Mas injustamente desaprovam, pois esses presumidos, por esta sua temerária confiança, merecem castigo e não misericórdia: Falo tão somente daqueles devotos de Maria que, ao desejo de emenda, unem a perseverança em obsequiá-la. Quanto a estes, repito, é moralmente impossível que se percam. O mesmo afirma o padre Crasset em seu livro sobre “A verdadeira devoção à Virgem Maria”. E antes já o afirmaram Vega em sua Teologia Mariana, Mendoza e outros teólogos. Que não falaram irrefletidamente, vê-lo-emos pelas afirmações dos Doutores e dos santos. Ninguém se admire à vista de tantas sentenças uniformes dos autores. Quis referi-las todas, a fim de provar o acordo geral dos escritores sobre este ponto. Continue reading

O Santo Sudário

Meditação para a Sexta-feira da Segunda Semana da Quaresma. O Santo Sudário

Meditação para a Sexta-feira da Segunda Semana da Quaresma

SUMARIO

Para nos conformarmos com o espírito da Igreja, que honra o Santo Sudário, consideraremos:

1.° Quão justa é a devoção a esta insigne relíquia;

2.° Quão santificante é.

— Tomaremos depois a resolução:

1.° De nos representarmos muitas vezes o Santo Sudário, contendo impressas as chagas do Salvador, e todo impregnado do Seu sangue;

2.° De nos excitarmos com esta lembrança ao amor de Jesus crucificado, ao horror do pecado, ao zelo da salvação e das virtudes que lá conduzem.

O nosso ramalhete espiritual será a palavra de São Pedro:

“Armai-vos do pensamento de Jesus crucificado” – Christo igitur passo in carne, et vos eadem cogitatione armamini (1Pd 4, 1)

Continue reading

Três avisos importantes para terminar esta introdução

Parte V
Capítulo XVIII

Nos primeiros dias de cada mês renova depois da meditação a protestação que se acha na primeira parte, repetindo, depois, no decurso do dia, como David:

Não, meu Deus, eu nunca me esquecerei de tua lei, porque nela foi que vivificaste minha alma

E, quando sentires alguma mudança maior em ti, toma nas mãos a fórmula da protestação e, proferindo-a de todo o coração, com profunda humildade e abnegação, nisso obterás grande alívio.

Faze profissão manifesta não de ser devoto ou devota, mas de querer sê-lo, e não te envergonhes das ações comuns e necessárias que nos conduzem ao amor a Deus. Confessa resolutamente que procuras fazer a meditação, que preferes morrer antes do que cometer um pecado mortal, que queres frequentar os sacramentos e seguir os conselhos do teu diretor espiritual, o qual, porém, por diversas razões, é melhor que não se nomeie. Continue reading

Afetos gerais sobre as considerações precedentes, para concluir este exercício

Parte V
Capítulo XV

Ó santas resoluções, contemplo-vos como a santa árvore de vida que Deus plantou no meio de meu coração e que Nosso Senhor veio regar
com o Seu sangue, para que produza frutos abundantes. Antes mil mortes do que permitir que a arranquem de meu coração. Não, nem as vaidades, nem as delícias da vida, nem as riquezas, nem as aflições me obrigarão a mudar de intenções.

Ah! Senhor, é a Vossa bondade paternal que acolheu meu coração, por pior que seja, para trazer frutos dignos de Vós, a quem eu devo tudo isso. Quantas almas não tiveram esta felicidade! Quando, pois, poderei me humilhar bastante perante Vossa misericórdia? Continue reading

Segunda Consideração: a Excelência das Virtudes

Parte V
Capítulo XI

Considera que somente as virtudes e a devoção podem tornar o teu coração feliz neste mundo. Admira as suas belezas e compara-as aos vícios contrários. Quanta suavidade na paciência, na humildade, em comparação com a vingança, a cólera e a tristeza, a ambição e a arrogância; na caridade, na sobriedade, em comparação com a avareza, a invejo e as desordens da intemperança! As virtudes encerram isso de admirável: que a sua prática deixa na calma uma consolação inefável; ao passo que os vícios a lançam num abatimento e desolação deploráveis. Por que, pois, não nos esforçamos por procurar toda aquela alegria? Continue reading

« Older posts

© 2019 Rumo à Santidade

Theme by Anders NorenUp ↑