Dom Henrique Soares da Costa

Meditação XXVI – sexta-feira da IV semana da Quaresma

Por Dom Henrique Soares da Costa

Reze o Salmo 118/119, 33-40:

33Ensina-me, SENHOR, o caminho das tuas leis
e eu hei-de cumpri-las com fidelidade.
34Dá-me entendimento para cumprir a tua lei;
hei-de obedecer-lhe de todo o coração.
35Conduz-me pela senda dos teus mandamentos,
porque neles estão as minhas delícias.
36Inclina o meu coração para as tuas ordens,
e não para a cobiça.
37Desvia os meus olhos dos deuses vãos;
faz-me viver nos teus caminhos.
38Confirma ao teu servo a tua promessa
destinada aos que te obedecem.
39Afasta de mim a afronta, que eu temo,
pois são agradáveis os teus decretos.
40Vê como tenho desejado os teus preceitos;
faz-me viver segundo a tua justiça.

Leitura da Epístola de São Paulo aos Gálatas 4, 21-31:

21Dizei-me, vós que quereis estar sob o domínio da Lei: afinal não dais ouvidos à Lei? 22Com efeito, está escrito que Abraão teve dois filhos: um da escrava e outro da mulher livre. 23Mas, enquanto o da escrava foi gerado segundo a carne, o da mulher livre foi gerado por causa da promessa.

24Isto está dito em alegoria; pois elas representam duas alianças: uma, a do monte Sinai, foi a que gerou para a escravidão; essa é Agar. 25Ora, Agar é o nome dado, na Arábia, ao monte Sinai, e corresponde à Jerusalém actual, já que se encontra sob a escravidão, juntamente com os seus filhos. 26Mas a Jerusalém do alto é livre; essa é a nossa mãe, 27pois está escrito:

Alegra-te, ó estéril, que não dás à luz;
rejubila e grita, tu que não sentes as dores de parto;
pois são muitos os filhos da abandonada,
mais do que os daquela que tem marido!
28E vós, irmãos, à semelhança de Isaac, sois filhos da promessa. 29Só que, como então o que foi gerado segundo a carne perseguia o que o foi segundo o Espírito, assim também agora. 30Mas que diz a Escritura?

Expulsa a escrava e o seu filho, porque o filho da escrava não poderá herdar juntamente com o filho da mulher livre. 31Por isso, irmãos, não somos filhos da escrava, mas da mulher livre.

1. O Apóstolo, na ânsia de salvar os seus queridos gálatas, volta à carga! Todos os argumentos que estiverem ao seu alcance, ele os utiliza para tirar os irmãos na fé das mãos dos cristãos judaizantes que estavam envenenando a Igreja da Galácia! Mais do que a lógica, aqui, é o coração que fala! Por isso, após exclamar, quase desolado, que não sabia que atitude tomar a respeito dos gálatas, São Paulo volta à carga com todo o vigor!

2. O que o Apóstolo deseja aqui é reforçar que a Lei, os preceitos e normas exteriores dos rabinos, o judaísmo, a descendência de Abraão simplesmente segundo a carne não garantem a bênção de viver na amizade com o Senhor Deus, não garante ter parte na Aliança e na Promessa! Para exortar os gálatas a não regredirem para o judaísmo, o Apóstolo utiliza várias imagens e argumentos do livro do Gênesis, que hoje nos parecem estranhos e até artificiais, mas, naquela época, tinham pleno sentido e força persuasiva.

a) Agora é necessário ler Gn 16,1-4; 21,9-10.

b) Paulo comprara Sara e Agar às duas alianças: Sara é livre, simboliza a Nova Aliança em Cristo, pois gera Isaac, o filho de Promessa; Agar é escrava e simboliza a Aliança do Sinai, pois este Monte ficaria próximo da terra dos ismaelitas, descendentes de Ismael, filho de Agar.

c) Os judeus, rejeitando o Cristo e apegando-se à Lei dada no Sinai, valorizam a Jerusalém de pedra, com seu Templo, seu apego à Lei de Moisés e os inúmeros preceitos dos rabinos. São escravos de um pesado fardo, como a escrava Agar.

d) Os cristãos, crendo em Jesus, o Cristo, novo Isaac, são livres, pois descendem da livre, de Sara, que personifica a verdadeira Jerusalém, a do Alto, a glória do céu, consumação do Reino de Deus! Leia Hb 11, 14-16.

3. Podemos, agora compreender a afirmação do Apóstolo:

“Vós, irmãos, como Isaac, sois filhos da Promessa!” (v. 28)

Por quê? Porque cremos e fomos batizados Naquele Cristo, novo Isaac, nascido de Sara e prometido a Abraão, que creu e se tornou pai de todos os crentes!

4. Dito isto, o Apóstolo sugere, com força aos gálatas, que cumpram o que a Lei de Moisés narra no Gênesis:

“Expulsa a serva e o filho dela, pois o filho da serva não herdará com o filho da livre” (v. 30)

Em outras palavras: os gálatas cumpram o que a Lei de Moisés sugere e expulsem esses judaizantes, cristãos falsos, filhos da Lei de Moisés, filhos da serva, que estão perturbando a Igreja da Galácia! Eles não podem herdar a promessa reservada aos cristãos que, em Jesus Cristo, são livres do fardo imenso da Lei de Moisés como os rabinos judeus a interpretam e impõem ao Povo de Israel e os judaizantes querem impor aos cristão, filhos da Jerusalém do Alto, que é a Igreja, que peregrina na terra e será plena no céu!

5. Leia Mt 23, 37-39. Veja também este texto tremendo: Jo 5,39-47. Leia também e reze Ap 21. Por fim, reze Lm 1: o pranto por Jerusalém, castigada por sua infidelidade! Ela caiu sob os romanos liderados por Tito, no ano 70 dC. Reze também pela Nova Jerusalém, a Igreja, ferida e sofrida pela infidelidade de tantos dos seus filhos, que se rendem ao mundo e suas ideologias e modas…