Meditação para o Dia 22 de Novembro

São Francisco de Sales considera a verdadeira amizade cristã um prelúdio e antegozo do Céu.

“Se a nossa amizade – escreve o santo – transforma-se em caridade, em devoção, em perfeição cristã, ó Deus! Quanto será preciosa! Oh! Como é bom amar, na terra, como se ama no Céu, e aprender a estimar-nos, nesta vida, como nos havemos de estimar e querer eternamente na outra”

Os corações unidos aqui pelos laços de uma amizade pura e sobrenatural,continuarão sempre unidos no Céu. São Vicente de Paulo teve uma consoladora visão na morte de Santa Chantal, a fundadora da Visitação. Sabendo da grande enfermidade de Santa Chantal, pôs-se São Vicente a rezar por ela. E viu como pequeno globo de fogo, que se elevava da terra e se ia reunir nas regiões do ar a outro globo maior e mais luminoso, e ambos reunidos se elevaram mais, entraram e se derramaram num outro globo, infinitamente maior e mais luminoso do que os primeiros. Interiormente ouviu o santo a explicação do mistério. O primeiro globo era a alma de Santa Chantal, o segundo, a de São Francisco de Sales e o terceiro, a Essência Divina. As duas almas se uniram e ambas, a Deus, ao seu Soberano Princípio (1).

Tal será, no Céu, a união dos corações que se amaram verdadeira e santamente neste mundo. O laço da amizade cristã é a fé! E, no Amor Divino, na Caridade Eterna, em Cristo, unem-se aqui as almas. Na morte, essa união será ainda mais perfeita.

Referências:

(1) Abelly – Vie de Saint Vicent de paul – Tom. II – cap. VI

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 349)