Meditação para o Dia 24 de Outubro

Nada nos acontece sem permissão divina. Só o que Deus quiser, e nada mais. E isto nos deve encher de consolação, porque Deus só quer o nosso bem. Assim, devemos aceitar com a mesma indiferença a saúde ou a doença, porque, como tudo, elas nos vêm da misericórdia Eterna. Que podem temer as almas entregues, em total abandono, nas mãos de Deus? Chega ao cume da perfeição o que vive abandonado e inteiramente submisso aos decretos da Divina Providência. Se a essa adorável Providência nos entregarmos, acolheremos com a mesma indiferença a humilhação ou a glória, a secura, a aridez, a privação ou toda a unção das Divinas consolações, a vida ou a morte. Em tudo e por tudo diremos sempre. SEJA O QUE DEUS QUISER! É uma jaculatória semelhante àquela SEJA FEITA A VOSSA VONTADE do Pai-Nosso e do Jardim das Oliveiras. Não nos preocupemos com o futuro, com o que nos poderá suceder de bom ou de mau, com a ideia de nos vir a caber em particular a glória ou a humilhação, a pobreza ou a riqueza. SEJA O QUE DEUS QUISER! O futuro a Deus pertence! Quanto ao presente, por que nos aborrecermos a todo instante com as ninharias que nos absorvem os dias? SEJA O QUE DEUS QUISER! O santo abandono de uma alma nos braços da Divina Providência inunda-a de paz e a torna invulnerável. Portanto… Vamos… Em tudo… SEJA O QUE DEUS QUISER!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 319)