Meditação para o Dia 03 de Junho

“E, subindo Ele para um barca, seguiram-na seus discípulos. E logo sobreveio um grande movimento do mar, de tal sorte que a barca se cobria de ondas; mas Ele dormia. Então se chegaram a Ele os seus discípulos e O acordaram, dizendo: Senhor, salva-nos, perecemos! E Jesus lhes disse: Por que temeis, homens de pouca fé? E levantando-se, mandou aos ventos e ao mar, e seguiu-se uma grande tranquilidade.” (1)

Nossa vida é toda cheia de tempestades. A frágil barquinha de nossa existência se vê, quase todos os dias, nas agitações das ondas de amarguras, contradições, lutas, reveses, ingratidões, e parece naufragar de dor e desespero. Não temos bastante fé! Tinha razão Nosso Senhor quando increpava aos discípulos: “homens de pouca fé”. Jesus, Deus, Senhor dos mares e das tempestades, não estava com eles? Por que temer? Recebemos Nosso Senhor tantas vezes na Comunhão! Pela graça, vive Ele conosco, sabemo-lo pela fé. E aí vêm as ondas agitadas de tentações horrorosas. E o mar de nossa vida espiritual é um caos tenebroso. Agita-o violenta tempestade! Escuridão profunda, trevas espessas! E Jesus dorme! Rezamos, pedimos, choramos. E Ele dorme! Ah! Confiança, alma cristã! Não há perigo! Ele se levantará antes do naufrágio e nos dirá:

“Porque temeis?”

E há de seguir-se uma grande tranquilidade!…

Referências:
(1) São Mateus 8,23-27; São Lucas 8,22-25

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 170)