Meditação para o Dia 11 de Junho

“Falando-lhe ainda, veio um príncipe da sinagoga, dizendo-lhe: Morreu a tua filha, para que afadigas mais o Mestre? Não queiras incomodá-lO. Mas Jesus, tendo ouvido o que diziam, disse ao príncipe da sinagoga, ao pai da menina: Não temas; crê somente e será salva. E não consentiu que alguém O seguisse senão Pedro, Tiago e João, irmão de Tiago. Chegando, pois, à casa do príncipe da sinagoga, vê os tocadores de flauta e uma turba de povo fazendo barulho, e todos chorando e fazendo grandes prantos. Havendo, pois, entrado, disse-lhes: Para que vos turbais e estais chorando? Não choreis, retirai-vos, porque não está morta a menina, mas dorme” (1)

“Morreu, diziam, para que afadigas mais o Mestre?”

Assim nos fala o demônio do Desespero, quando pecamos.

“Morreu a tua alma! Está perdida e condenada…Para que ainda procuras e afadigas a Jesus com tuas orações?”

Não demos ouvidos a mais terrível das tentações, a desconfiança da misericórdia Divina. Pecamos! Morreu a nossa pobre alma! Como Jairo, o piedoso príncipe da sinagoga, vamos a Jesus. Ninguém nos tire a convicção de que nossa alma ressuscitará pela graça. Jesus dirá ao nosso coração, que chora, arrependido:

“Por que vos turbais e estais chorando? Não está morta, mas dorme”

E despertará do sono do pecado, isto é, da morte, a nossa pobre alma.

Referências:
(1) São Marcos 5,35-43. – São Mateus 9,18-19.23-26; São Lucas 8, 49-50

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 178)