Meditação para o Dia 07 de Junho

“Ora, estava ali muito mal, quase a morrer, o criado de um centurião, que muito o estimava. Tendo ouvido falar de Jesus, enviou-lhe uns anciãos dos judeus, rogando-Lhe que viesse curar o seu criado, dizendo: Senhor, um meu criado jazem casa paralítico e é fortemente atormentado. Mas eles, havendo chegado a Jesus, Lhe rogavam insistentemente, dizendo-Lhe: É digno de que lhe faças este favor, porque ama a nossa nação e ele mesmo edificou uma sinagoga. E Jesus disse: Eu irei e o curarei.” (1)

Mal acabaram os anciãos de falar e Jesus foi logo dizendo:

“Eu irei e o curarei”

Que desejo de fazer o bem, de curar e de salvar tem o Coração de Jesus! E vai sem demora à casa do Centurião. Este veio prestar-se humildemente aos pés do Senhor, exclamando:

“Eu não sou digno de que entreis em minha casa. Uma palavra e meu criado estará salvo!”

E Jesus, para recompensar tanta confiança, diz a palavra que salva e cura. Humildade e confiança foram as virtudes da súplica do centurião. E foi ele sem demora atendido e louvado por Nosso Senhor. Sim, Jesus tem pressa de nos curar do pecado. E Ele diz aos santos Anjos que pedem nossa salvação:

“Eu irei e o curarei”

Mas, quando Deus vem, quer encontrar-nos humildes e confiantes, depois de nossos sinceros esforços. E uma palavra Sua há de curar este criado, há tantos anos enfermo: o nosso pobre coração!

Referências:
(1) São Lucas 7,2-10; São Mateus 8,5-13

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 174)