Meditação para o Dia 13 de Dezembro

Lucie-Christine é o pseudônimo que oculta o nome de uma grande mística contemporânea, que viveu em Paris e nos deixou, em seus escritos, luzes maravilhosas sobre a Bondade Infinita de Nosso Senhor. Ela escreveu em um diário íntimo, publicado pelo Pe. Poulain, S.J., esta nota breve e tão sugestiva:

“25 de agosto de 1882 – Bondade de Jesus sentida na Comunhão. – Morremos sem ter conhecido a bondade de Nosso Senhor, mesmo com estas inefáveis comunicações”

Oh! É bem verdade. Nunca chegaremos nesta vida a conhecer o fundo destes abismos da bondade infinita de Jesus Eucarístico! Somos mesquinhos demais quando desconfiamos da Misericórdia Divina. Bem dizia Santa Teresinha:

“A desconfiança é o que mais fere o Coração de Jesus”

E a medida das graças é a confiança.

“Possuireis todas as coisas sobre as quais se estender a vossa confiança. – diz São Bernardo – Se esperais muito de Deus, Ele fará muito por vós. Se esperais pouco, Ele fará pouco”

Confia! Espera! Nunca é demais a confiança! Somos loucos. O receio de pedir muito, o sentimento de uma falsa humildade deixam-nos sempre miseráveis e pobres. E podíamos enriquecer-nos imensamente, como tantas almas confiantes!

Meu Jesus, perdão, não quero jamais desconfiar de Vossa Bondade.

Creio no Vosso Amor Misericordioso, espero tudo de Vosso Coração. Senhor, curai o perigoso “câncer” de minha desconfiança.

CredoDominesed adiuva incredulitatem meam – Creio, Senhor, mas ajuda a minha incredulidade, fortalece a minha fé

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 372)