Meditação para o Dia 25 de Outubro

A Providência de Deus é admirável e infinita. Intervém em tudo, reina em tudo e faz reverter tudo em sua glória. Por que nos inquietarmos? Deus sabe o que faz! E tudo faz para nosso bem. Por isso dizia Santa Joana de Chantal, a admirável filha de São Francisco de Sales:

“O perfeito abandono de nós mesmos nos braços da Divina Providência, a aquiescência amorosa a tudo que de nós quiser, o santo afeto de lhe agradar pelos atos de todas as virtudes, segundo as ocasiões, sobretudo a santa caridade e a humildade, – tudo isso é lenha que alimenta o sagrado fogo do amor celeste”

A entrega total, o perfeito abandono nas Mãos da Providência, eis o ideal da perfeição, porque a perfeição é o amor e o abandono é o cume da montanha do Amor.

“É fora de dúvida – diz o melífluo Doutor – que deveríamos contemplar cem vezes por dia essa amorosa Providência de Deus, que, por previdência, tem sempre o seu coração voltado para nós como, pela confiança, devemos ter o nosso voltado para Ele. E, fundindo os nossos corações na sua Divina vontade, deveríamos exclamar devotadamente: Ó Bondade de infinita doçura! Quanto é amável a vossa vontade e quanto são para desejar os vossos favores! Arme-se o Céu contra mim, contra mim conspirem a terra e os elementos, declarem-me guerra todas as criaturas… Nada temo! Basta-me saber que estou com Deus e que Deus está comigo!”

Como é bom entregar-se à Divina Providência!

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 320)