Meditação para o Dia 26 de Novembro

Nas grandes dores do coração e de nossa alma, nada podem os homens sem Deus. Só Deus, que envia o sofrimento, é de uma doçura inefável.

“O mundo vê a cruz – diz São Bernardo – mas não vê a unção”

Louis Veuillot, esse homem de uma fé viva e ardente, consolava-se, na morte de seus filhos, dizendo:

“Vejo meus filhos no Céu, ao lado de sua mãe, como estavam unidos aqui, porém felizes, imortais. É um grupo de estrelas a brilhar e esclarecer o caminho de minha vida. Vem do além-túmulo, sobre meu coração, uma serenidade Celestial e Divina. Que milagres faz Deus por nós, que somos tão ingratos! Que misericórdia fazer-nos achar a paz numa tão grande dor! O sulco que se abriu em nosso coração se enche de uma semente de fé, de esperança e de amor! Não há morte; há separação. Houve uma ausência apenas, que amanhã pode terminar” (1)

“Sim – exclamava ainda aquele cristão verdadeiro e sincero, Deus me deu, Deus me tirou! Seja bendito seu santo nome!”

Tudo o mais é inútil acrescentar! Esperemos tranquilos o dia da ressurreição. Consolemo-nos em Jesus Cristo, e Jesus Cristo Crucificado por nós. Com ele morramos agora para a ressurreição futura!

Referências:

(1) Louis Veuillot – Lettre à Monsieur de Pontmartin

Voltar para o Índice do Breviário da Confiança

(Brandão, Ascânio. Breviário da Confiança: Pensamentos para cada dia do ano. Oficinas Gráficas “Ave-Maria”, 1936, p. 353)